Você está aqui: Página Inicial / Informes / Nova edição do Programa de Bolsas Luso-Brasileiras
12/12/2011 10h20 - Atualizado em 27/10/2014 08h56

Nova edição do Programa de Bolsas Luso-Brasileiras

Iniciativa beneficiará 165 alunos de graduação de universidades brasileiras com bolsas de estudos de um semestre em universidades portuguesas. A Assessoria Internacional da Ufal informa que está preparando o edital para lançar em breve.

A quinta edição do programa de Bolsas Luso-brasileiras do Santander Universidades está com inscrições abertas até dia 25 de setembro por meio do site. Ao todo, serão contemplados 165 alunos de 18 instituições brasileiras que estudarão durante um semestre letivo em uma das 17 universidades portuguesas participantes.

Lançado em 2007, em comemoração aos 150 anos do Banco Santander, esse programa já beneficiou mais de 700 estudantes e visa fortalecer os laços de cooperação entre os países Brasil e Portugal e estreitando relações bilaterais. O objetivo é proporcionar um intercâmbio aos alunos para que possam aprofundar conhecimentos e vivenciarem outras práticas culturais com uma bolsa de estudo equivalente a 3.300 euros para cada um.

A Assessoria Internacional da Ufal informa que está preparando o edital para lançar em breve.

Para Jamil Hannouche, diretor do Santander Universidades, com este programa, o Santander Universidades reforça sua colaboração com a formação acadêmica dos alunos e fortalece a internacionalização, principalmente na cooperação acadêmica entre Brasil e Portugal. “Esta é a iniciativa mais tradicional que temos em mobilidade internacional, já que completa 5 anos de história. É uma grande oportunidade aos alunos de universidades públicas para ampliarem a visão de mundo e entenderem melhor as perspectivas sobre diversidade cultural”, completa o executivo.

Essa iniciativa faz parte do Plano de Apoio à Educação Superior (PAES), que está estruturado em quatro eixos estratégicos: Mobilidade, Inovação e Empreendedorismo, Transferência Tecnológica e Apoios Acadêmicos. Juntos esses pilares impactam toda a cadeia universitária beneficiando alunos, professores e instituições de Ensino Superior

Desde a criação do Santander Universidades, em 1996, foram investidos mais de 2 bilhões de reais em todo o mundo e concedidas mais de 70 mil bolsas de estudos em 15 países. E para os próximos cinco anos, o presidente Emilio Botín anunciou o investimento de mais 600 milhões de euros destinados a projetos universitários e convênios com as universidades.

As universidades participantes do Programa de Bolsas Luso-Brasileiras são: Usp, Unesp, Unicamp, UFF, Unifesp, UFRGS, UFPB, UFRN, Ufal, UFMG, UFPI, UFPEL, UFSC, Ufba, Ufes, UFG, Furg e UFPE.

Iniciativa beneficiará 165 alunos de graduação de universidades brasileiras com bolsas de estudos de um semestre em universidades portuguesas. A Assessoria Internacional da Ufal informa que está preparando o edital para lançar em breve.

A quinta edição do programa de Bolsas Luso-brasileiras do Santander Universidades está com inscrições abertas até dia 25 de setembro por meio do site. Ao todo, serão contemplados 165 alunos de 18 instituições brasileiras que estudarão durante um semestre letivo em uma das 17 universidades portuguesas participantes.Lançado em 2007, em comemoração aos 150 anos do Banco Santander, esse programa já beneficiou mais de 700 estudantes e visa fortalecer os laços de cooperação entre os países Brasil e Portugal e estreitando relações bilaterais. O objetivo é proporcionar um intercâmbio aos alunos para que possam aprofundar conhecimentos e vivenciarem outras práticas culturais com uma bolsa de estudo equivalente a 3.300 euros para cada um.A Assessoria Internacional da Ufal informa que está preparando o edital para lançar em breve.Para Jamil Hannouche, diretor do Santander Universidades, com este programa, o Santander Universidades reforça sua colaboração com a formação acadêmica dos alunos e fortalece a internacionalização, principalmente na cooperação acadêmica entre Brasil e Portugal. “Esta é a iniciativa mais tradicional que temos em mobilidade internacional, já que completa 5 anos de história. É uma grande oportunidade aos alunos de universidades públicas para ampliarem a visão de mundo e entenderem melhor as perspectivas sobre diversidade cultural”, completa o executivo.Essa iniciativa faz parte do Plano de Apoio à Educação Superior (PAES), que está estruturado em quatro eixos estratégicos: Mobilidade, Inovação e Empreendedorismo, Transferência Tecnológica e Apoios Acadêmicos. Juntos esses pilares impactam toda a cadeia universitária beneficiando alunos, professores e instituições de Ensino SuperiorDesde a criação do Santander Universidades, em 1996, foram investidos mais de 2 bilhões de reais em todo o mundo e concedidas mais de 70 mil bolsas de estudos em 15 países. E para os próximos cinco anos, o presidente Emilio Botín anunciou o investimento de mais 600 milhões de euros destinados a projetos universitários e convênios com as universidades.As universidades participantes do Programa de Bolsas Luso-Brasileiras são: Usp, Unesp, Unicamp, UFF, Unifesp, UFRGS, UFPB, UFRN, Ufal, UFMG, UFPI, UFPEL, UFSC, Ufba, Ufes, UFG, Furg e UFPE.