Você está aqui: Página Inicial / Informes / Aluno de Ciências Sociais é destaque no livro de 25 anos do Procon/AL
12/12/2012 14h10 - Atualizado em 27/10/2014 08h56

Aluno de Ciências Sociais é destaque no livro de 25 anos do Procon/AL

A experiência do estágio no órgão deu a Sivaldo Rodrigues aprendizado sobre consumismo

Bruno Cavalcante – estudante de jornalismo

Desde cedo, o estudante da Universidade Federal de Alagoas, Sivaldo Venâncio Rodrigues, atua como conciliador nas adversidades pessoais e problemas de outras pessoas. Aos 16 anos, era um “Jovem Multiplicador”: elo entre o Procon e a comunidade de Rio Largo, sua terra natal. Recentemente, ele foi homenageado pelo órgão, no livro “25 anos Defendendo o consumidor”. O aluno foi reconhecido pelos serviços prestados durante dois anos de estágio.

O “Procon Comunitário”, em parceria com o governo federal chegou a Rio Largo com o intuito de fixar um polo de atendimento aos consumidores da cidade. Para isso, a equipe do Procon foi às escolas estaduais do município recrutar alunos que atendessem ao perfil de“Jovem Multiplicador”. No processo seletivo, 23 foram selecionados, mas apenas dois aprovados, dentre eles: Sivaldo Rodrigues. À época, ele cursava o segundo ano do ensino médio e ganhava uma bolsa auxílio para trabalhar.

Sivaldo conta que seu trabalho era auxiliar pessoas, acima de 18 anos, para oficializar reclamações, sanar dúvidas, como também integrava a equipe do Procon móvel, onde ia em outras cidades em campanhas educativas. Ele disse ainda que as causas mais comuns que se deparava eram garantias e assistência de produtos.

Relações de consumo

Hoje, aos 19 anos, ele colhe experiências para fundamentar seus aprendizados tanto no curso de Ciências Sociais quanto em suas funções como bolsista na Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep). “A experiência no Procon foi um ganho. Carrego uma bagagem que me ajuda nos trabalhos junto aos alunos da especialização. Lido melhor com pessoas, auxiliando-as na resolução de problemas e na mediação de conflitos”, declarou.

A forma de transmitir o conteúdo de Sociologia da professora do colégio fez Sivaldo despertar para o curso de Ciências Sociais. “Quando optei pelo curso, estava no Procon e imaginei que poderia haver ligação entre eles. A Sociologia estuda as relações de consumo e tento aplicar o que aprendi no Procon aos meus estudos”, disse.

Quando o livro estava sendo elaborado, Sivaldo foi procurado pelo Procon para registrar um depoimento. Os dirigentes escolheram-no devido ao seu trabalho diferenciado. Embora o estágio tenha terminado, o estudante ainda atua em palestras educativas e orientações ao público. “Para mim esses convites são gratificantes pelo reconhecimento e por me possibilitar ajudar outras pessoas”,afirmou.

Fonte: Site da UFAL