Você está aqui: Página Inicial / Institucional / Histórico

Histórico

Histórico e desenvolvimento institucional.

A Universidade Federal de Alagoas foi fundada em 25 de janeiro de 1961 (Lei no. 3.867), regulamentada pelo Decreto Lei no 53/66. A estrutura administrativa da UFAL foi reformulada em 2006, com a criação de Unidades de Ensino do Interior (UEI) e de novas unidades acadêmicas e o fim dos Departamentos Acadêmicos. Como resultado, hoje o Campus Maceió está organizado em 21 unidades acadêmicas, dentre as quais está o Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde (ICBS), o responsável pela formação básica da graduação na área da saúde e pelos cursos de graduação em Ciências Biológicas, bacharelado (diurno) e licenciatura (vespertino e noturno).

A partir da reestruturação administrativa da UFAL, a organização acadêmica de cada curso ficou a cargo das respectivas coordenações, com todas as disciplinas sigladas por curso, sendo que as Unidades Acadêmicas passaram a ser as ofertantes de docentes para o atendimento da demanda acadêmica anual. A nucleação dos docentes nas unidades passou desde então a ser efetuada por setor de conhecimento, sendo que no ICBS, foram organizados os setores de: Biologia Celular e Molecular, Genética, Anatomia, Farmacologia, Fisiologia, Imunologia, Histologia & Embriologia, Práticas Pedagógicas, Microbiologia, Patologia & Parasitologia, Botânica, Biodiversidade, Ecologia e Conservação, além dos Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (LABMAR). Por outro lado, manteve-se o Museu de História Natural, órgão suplementar, cujo corpo de pesquisadores está constituído essencialmente por docentes do ICBS, com seus laboratórios de pesquisa alojados neste órgão.

Outros laboratórios de apoio compõem o ICBS: dois Laboratórios de Anatomia, um Laboratório de Fisiologia e Farmacologia, um Laboratório de Farmacologia e Fisiologia, um Laboratório de Farmacologia e Toxicologia e Produtos Naturais, um Laboratório Interativo em Farmacologia e Fisiologia, um Laboratório de Imunoparasitologia, dois Laboratórios de Parasitologia, dois Laboratórios de Histologia, um Laboratório de Microbiologia, um Laboratório de Biologia e Genética, um Laboratório de Micologia, um Laboratório de Botânica, um Laboratório de Hidroponia, um Laboratório de Malacologia, um Laboratório de Vertebrados, um Laboratório de Invertebrados, e um Ambiente para coleção Entomológica. Além destes laboratórios, também existem externos ao ICBS os laboratórios de pesquisa: Fisiologia de Membranas Excitáveis, Farmacologia Cardiovascular, Imunoparasitologia, Microbiologia, Entomologia, Micologia e Genética Humana.

O ICBS dispõe de uma biblioteca central com 125 títulos e 68 periódicos com assinatura, nas áreas de Ciências Biológicas e da Saúde, um laboratório de informática destinado aos alunos do Centro (graduação e pós-graduação), e acesso às bases de dados através de rede UFAL e FAPEAL associadas à Rede Nacional de Pesquisa. Os setores possuem microcomputadores em seus laboratórios de pesquisa, para os discentes de graduação e pós-graduação, integrados nos sistemas de acesso, por outro lado, os discentes podem acessar ao sistema remotamente via Proxy da UFAL usando senha de acesso próprio. A Biblioteca Central da UFAL oferece serviços do COMUT (código 0273.9) e da rede BIREME (código BR 10.1); com empréstimos junto às bibliotecas do país durante 20-30 dias e utilização de CD-ROM adquirido anualmente pela UFAL junto à BIREME (Madeline e Lillacs), oferecendo consultoria assistida e levantamentos bibliográficos dos temas.

O Biotério de Apoio ao ICBS possui condições operacionais para confinar ou reproduzir animais dentro de condições técnicas necessárias para utilização em ensino e pesquisa, com ambientes temporizados para luminosidade, temperatura e controle de ruídos, como também estrutura automatizada para limpeza e desinfecção dos utensílios, ambiente para ração e maravalha, e barreiras limitantes. As espécies produzidas são ratos Wistar, camundongos Swiss, e cães mestiços criados em cativeiro, com sistema de controle de luminosidade, temperatura e ruído, além de barreiras para controle de contaminação ambiental.

O ICBS desenvolveu Cursos de Pós-Graduação lato sensu (Especialização) autorizados pela CAPES, entre 1992 e 2008 nas áreas de concentração em Fisiologia (três cursos) e Biologia/Ecologia Geral (dois cursos). Em 2005 foi credenciado pela CAPES o mestrado acadêmico em Ciências da Saúde (PPG-CS) e em 2008 o mestrado acadêmico em Diversidade Biológica e Conservação nos Trópicos (PPG-DiBiCT), cuja primeira turma entrou em 2009 e defendeu suas Dissertações em 2011. Atualmente, ambos Programas possuem Doutorado, aprovados pela CAPES em 2014 (PPG-CS) e 2015 (PPG-DiBiCT).