Você está aqui: Página Inicial / Graduação / Meteorologia / Informes / Curso de Meteorologia completa 35 anos de história
13/08/2013 08h30 - Atualizado em 13/04/2018 10h56

Curso de Meteorologia completa 35 anos de história

Foi comemorado no dia 09 de agosto de 2013 o 35º ano de fundação do curso de meteorologia da UFAL, com visita do professor José de Lima Filho, fundador do curso em Alagoas.

Myllena Diniz – estudante de Jornalismo

Por trás da habitual relação com a previsão do tempo, o meteorologista é um profissional com amplo campo de atuação e conhecimento. Há 35 anos, a Universidade Federal de Alagoas forma profissionais preparados para o mercado e capacitados para trabalhos em centros de pesquisas, monitoramento, análise de imagens de satélite e consultorias. A trajetória de sucesso foi celebrada nesta sexta-feira, 9, data de aniversário do curso de Meteorologia em Alagoas.

Para comemorar a criação do curso, estudantes e professores do Instituto de Ciências Atmosféricas (Icat) irão participar de palestra com o professor aposentado José de Lima Filho, fundador do curso em Alagoas. O docente foi responsável pela elaboração do projeto do curso, instituído em 9 de agosto de 1978.

A Meteorologia evolui cotidianamente e, com ela, surgem novas técnicas, aplicações e teorias para resoluções de problemas. Na Ufal, a dinâmica não é diferente e muitas conquistas já foram alcançadas ao longo dos 35 anos de curso. Segundo a direção do Icat, o instituto oferta 60 vagas, anualmente, para a graduação.

“Por ano, nós lançamos 30 vagas para o turno vespertino e 30 para o noturno. Nosso curso é o único das Ciências Exatas a ter turmas noturnas na Ufal. Outro dado importante é o quadro docente, 90% composto por doutores”, destacou Marcos Moura, diretor do Icat.

O Icat também conta com Mestrado em Meteorologia, na área de Processos de Superfície Terrestre. Marcos Moura ressaltou a importância do investimento na pós-graduação de meteorologistas. “É muito difícil um profissional da Meteorologia entrar no mercado de trabalho sem um mestrado ou doutorado. Qualificação é imprescindível para qualquer bom profissional dessa área”, declarou.

Atualmente, 200 alunos estão matriculados na graduação e 40 na pós-graduação. As atividades também ganham impulso com 8 laboratórios consolidados no instituto e 14 projetos de iniciação científica em andamento.

A informação meteorológica permite planejamento de ações, bem como estratégias para prevenção de desastres. A Meteorologia é responsável por estudos de fenômenos que ocorrem na atmosfera – relacionados a aspectos de física, dinâmica, química e interações entre o ar e a superfície terrestre. Por isso, o projeto pedagógico do curso prioriza a formação de profissional capacitado a enfrentar desafios, com uso de novas tecnologias, e habilitado à resolução de problemas relacionados a fenômenos atmosféricos.

De acordo com Marcos Moura, as principais áreas abordadas no curso são previsão do tempo; poluição atmosférica; aproveitamento energético; agrometeorologia; micrometeorologia; sensoriamento remoto; e previsão numérica do tempo.

A expectativa é de que as ações sejam ampliadas no Estado. O Sistema de Radar Meteorológico de Alagoas (Sirmal), pertencente à Ufal, passa por reformas para que volte a funcionar no segundo semestre deste ano. O projeto é fruto de parceria com o Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), que irá viabilizar equipamentos modernos para a instituição.

Segundo o coordenador do Sirmal, Ricardo Tenório, a previsão é de que o novo radar seja instalado nos próximos 60 dias. O radar será importante para trabalhos de previsão meteorológica e auxiliará setores de prevenção civil, recursos hídricos e econômicos.