Você está aqui: Página Inicial / Pós-Graduação / Mestrado e Doutorado em Educação / Área do Pesquisador / Como aumentar o impacto de sua publicação

Como aumentar o impacto de sua publicação

Como aumentar o impacto de suas pesquisas?

a) Mantenha seu nome profissional consistente. Isso permitirá que os bancos de dados de citação identifiquem os autores de forma mais precisa, facilitando a agregação de suas publicações. Inclua o nome correto de sua instituição “Universidade Federal de Alagoas”, seguido da denominação de sua Unidade ou Instituto, em todas as suas atividades e publicações. A correta identificação de sua afiliação garante a adequada citação, localização e atribuição de autoria. 

b) Mantenha seu perfil de pesquisador atualizado e integrado. Atualmente, há vários sistemas de identificação de pesquisador: ORCiD, ResearcherID, Google Scholar, Scopus ID, etc. Recomenda-se o uso do ORCiD, um identificador digital internacional persistente e abrangente que distingue um pesquisador de outro e integra os fluxos das atividades científicas, desde a submissão de manuscritos até a publicação de artigos, registro em bases e bancos de dados, pois suporta ligações entre o pesquisador, suas atividades profissionais e publicações, provendo atualizações automáticas de seu perfil toda vez que um artigo ou trabalho de sua autoria é publicado. O registro ORCID, por ser um sistema aberto e gratuito criado pelas próprias editoras e universidades, aumenta sua visibilidade profissional em nível mundial.

c) Busque parceiros no exterior para autoria conjunta em pesquisas e publicação de artigos. A internacionalização é o caminho seguro para aumentar a visibilidade e o impacto de suas pesquisas. Bases de dados como o InCites e o SciVal podem ajudar a identificar potenciais colaboradores. O ORCID também possibilita identificar potenciais parceiros por meio de pesquisa por palavra chave.

d) Busque apoio em Agências de Financiamento de pesquisa. O impacto e o reconhecimento de suas qualificações e resultados de pesquisa serão muito maiores, além da visibilidade nacional e internacional.

e) Invista na qualidade de sua pesquisa e em seus textos: estrutura, consistência, coerência e normalização bibliográfica são aspectos que não devem ser negligenciados. Devote-se à produção de textos no idioma de seu país, mas adicione a opção por uma tradução profissional para alcançar leitores e pesquisadores no mundo inteiro, o que aumentará o impacto de seu trabalho. Serviços qualificados de tradução a custos razoáveis estão disponíveis: SpringerNature, American Journal ExpertsOxford Science Editing, List of Services (PNAS), etc. 

e) Submeta seus artigos a revistas internacionais da sua área que realmente exerçam influência no grupo alvo de pesquisadores. O Fator de Impacto da revista pode ser importante, mas não é tudo.

f) Observe as políticas de submissão e posterior acesso aos seus trabalhos e artigos publicados. Muitas editoras restringem os direitos de acesso e uso de conteúdos publicados e isso pode diminuir a visibilidade de sua produção científica. Atualmente, há diversas opções para a publicação em acesso aberto. Consulte o Directory of Open Access Journals (DOAJ) e confira a lista de títulos.

e) Busque opções de disponibilização de seus artigos e trabalhos em acesso aberto. Independente das políticas dos editores, os pesquisadores podem depositar a versão pré-print de seus trabalhos e artigos em repositórios temáticos e/ou institucionais. Consulte o Diretório de Repositórios de Acesso Aberto OpenDOAR para saber as opções de publicação em acesso aberto.

f) Junte-se a redes sociais para compartilhar e monitorar análises para suas publicações de pesquisa e conectar-se com outros pesquisadores em seu campoResearchGateAcademia.eduLinkedInScientistsDBVIVO.

g) Divulgue suas publicações nas redes sociais: Twitter, Figshare, SlideShare, etc.

h) Reporte à equipe da Biblioteca Central imprecisões ou erros em seus dados de autoria, publicação ou citação, identificados nas bases de dados Web of Science ou Scopus ou em outras bases de dados.

 

Material originalmente disponível no site: http://www.sibi.usp.br