Você está aqui: Página Inicial / Informes / Centro Acadêmico do Cedu implanta fraldário na Ufal
21/08/2018 10h50

Centro Acadêmico do Cedu implanta fraldário na Ufal

Local fica próximo aos banheiros do bloco e pode ser utilizado por toda a comunidade acadêmica

Por: Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

Ser mãe não é uma tarefa fácil. Fazer esse papel dentro da universidade é uma missão mais difícil ainda. Pensando nisso, o Centro Acadêmico do Centro de Educação (Cedu) da Universidade Federal de Alagoas montou um fraldário no bloco, voltado para estudantes, servidoras e professoras que precisam comparecer à Universidade com seus filhos. O local fica entre os banheiros masculino e feminino, é aberto durante todo o dia e pode ser utilizado por todos os membros da comunidade acadêmica.

“O Cedu recebe diariamente várias crianças de faixas etárias diversas, então, por essa demanda surgiu a necessidade de um fraldário. Por sermos um centro de educação temos que ter uma política diferente, de acolhimento para essas mulheres e crianças, nós queríamos dizer que recebemos essas crianças e que pensamos esse espaço também para elas, que o lugar delas [mães] é aqui, que maternar e estudar é bem difícil, mas que é totalmente possível”, explicou Ana Carolina Dias, estudante do 3º período de Pedagogia, membro do Centro Acadêmico e mãe de Caio Henrique, de cinco meses.

Após a solicitação do Cedu, a Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) realizou a instalação elétrica, a troca da porta e limpeza para que iniciasse o funcionamento da sala. Ela foi inaugurada em junho e conta com uma poltrona de amamentação, trocador, banheira, estante de livros e brinquedos. Além disso, são disponibilizados lenços umedecidos e fraldas descartáveis para quem precisar. De acordo com a estudante, os objetos que compõem o local foram fruto de doações de alunos e professores.

“Esse fraldário é um marco de luta e conquista do Centro Acadêmico de pedagogia, dos estudantes e da Ufal. É sem dúvidas um avanço na nossa política de acolhimento às mulheres e crianças. Na inauguração nós ouvimos relatos de estudantes que ingressaram com filhos pequenos ou tiveram filhos durante a graduação e precisavam trocar os filhos na pia do banheiro feminino ou procurar uma cadeira para amamentar e nos emocionou muito, por entender quão desconfortável era essa situação”, afirmou Ana Carolina. E finalizou: “Nós nos orgulhamos muito de ter tido esse olhar e sermos os pioneiros, mas esperamos que outros espaços como esse surjam e que outros centros tenham essa iniciativa, é com muito ânimo de luta que comemoramos essa grandiosa vitória”. 

Os interessados em contribuir com o fraldário, podem deixar doações na sala do Centro Acadêmico, no Cedu.