Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2018 / 4 / ASI divulga ações gratuitas do Idiomas sem Fronteiras na Ufal
13/04/2018 13h05 - Atualizado em 17/04/2018 09h42

ASI divulga ações gratuitas do Idiomas sem Fronteiras na Ufal

Os testes de proficiência serão aplicados a partir do dia 19 de abril

São oferecidas 300 vagas para o teste na próxima quinta-feira (19)

Lenilda Luna - jornalista 

A Assessoria de Intercâmbio Internacional (Asi) da Ufal divulgou, nesta quinta-feira (12), as ações gratuitas do programa Idiomas sem Fronteiras na Universidade para o mês de abril. As atividades são direcionadas principalmente para alunos de graduação e pós-graduação stricto sensu, técnicos-administrativos e docentes. 

Estão sendo ofertadas 300 vagas para aplicação da prova TOEFL iTP, um teste de proficiência em língua inglesa que é aceito por Universidades em várias partes do mundo. As inscrições já estão abertas e o calendário pode ser conferido no portal do Idioma Sem Fronteiras (isf.mec.gov.br). Os testes começam na próxima quinta-feira (19), às 9 h.

Também é ofertado o curso My English Online (MEO), indicado para toda a comunidade universitária, e curso presencial de inglês para fins acadêmicos, direcionado aos estudantes matriculados e cursando o MEO ou que tenham resultado do TOEFL iTP. Todas as informações sobre o programa Idiomas sem Fronteiras podem ser localizadas no site do MEC (isfaluno.mec.gov.br ).

Ações para consolidar a cultura de internacionalização na Ufal

No final de março, em sessão extraordinária, o Conselho Universitário aprovou o Plano Institucional de Internacionalização da Ufal, que inclui os âmbitos da administração, do ensino, pesquisa e extensão. “O objetivo é consolidar uma cultura de internacionalização da Ufal, com ações que envolvem capacitação, mobilidade, intercâmbio e cooperação técnica internacional”, destacou Aruã Lima, assessor da área na Ufal. 

Entre as ações previstas no Plano de internacionalização estão implementar uma política de linguística; desenvolver parcerias institucionais; aumentar a presença de estudantes estrangeiros e professores visitantes na Ufal; desenvolver programas de mobilidade acadêmica; manter as ofertas de cursos de idiomas pelo Programa Idiomas Sem Fronteiras e Casas de Cultura. 

O objetivo é posicionar a Universidade no cenário internacional de produção científica e intercâmbio. “Para isso, temos uma série de propostas a serem implementadas, que vão desde capacitar os técnicos, estimular os estudantes para a mobilidade com critérios mais flexíveis de aproveitamento desses créditos, incentivar a produção de artigos para publicação em revistas internacionais. A Ufal tem qualidade e potencial para se relacionar internacionalmente com o mundo acadêmico e científico”, destaca Aruã Lima.