Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2018 / 2 / Ufal eleva indicadores de qualidade na avaliação oficial do ensino superior
09/02/2018 10h31 - Atualizado em 15/02/2018 12h09

Ufal eleva indicadores de qualidade na avaliação oficial do ensino superior

Gestão da Universidade comemora os indicadores de graduação

Índices da graduação melhoraram

Ascom Ufal

A Gestão da Universidade Federal de Alagoas comemora o êxito no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) em relação ao Índice Geral de Cursos (IGC). Os números foram divulgados em 2017 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), que é a instância no Brasil responsável pelos processos de avaliação na educação superior e servem como referência de indicadores oficiais para a Gestão.

Os dados destacam que nos últimos cinco anos (entre 2012 e 2016) a Universidade registrou um aumento contínuo na casa de 2.9 sendo faixa 3 no índice. Para ser conceito faixa 4 a Instituição precisa garantir, no mínimo, 2,945. O conceito atual, em 2016, foi de 2,9170.

“É justificável em razão do intenso trabalho integrado na parceria entre a Pró-reitoria de Graduação, P.E.I. e coordenações de cursos, especialmente no processo do Enade 2016 [Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes]. Essa rede de colaboração foi construída, pela Gestão da Ufal, de forma planejada, em ações de acompanhamento e monitoramento no processo de inscrição dos alunos regulares ao Enade 2016, reuniões com os coordenadores, totalizando quatro momentos distintos, além da realização dos seminários descentralizados no Campus A.C. Simões, na unidade Ceca e Campus Arapiraca sede e sua unidade educacional em Viçosa”, relata o assessor reitoral, Tiago Cruz, que esteve à frente da Procuradoria Educacional Institucional desde o início da gestão da reitora Valéria Correia.

Os números reforçam, também, que houve um crescimento significativo do conceito da graduação, de 2,6195 em 2015, para 2,6897, em 2016. “Isso revela o esforço coletivo, enfrentando o desafio de manter a qualidade dos cursos de graduação, trabalhando com os coordenadores dos cursos. Nosso compromisso é oferecer uma graduação que prepare nosso estudante para atuar com excelência, visando o desenvolvimento da sociedade alagoana e brasileira, mesmo em tempos tão difíceis para as universidades públicas. Parabenizamos os professores, coordenadores de cursos e toda a comunidade acadêmica pelo importante trabalho realizado”, destacou a pró-reitora de Graduação, Sandra Regina Paz.

Estratégia para melhorar desempenho

De acordo com o professor Tiago Cruz, os seminários, que cumpriram o objetivo de discutir o processo de avaliação do Sinaes com foco no Enade, aconteceram em duas etapas: primeiro com coordenadores dos cursos a serem avaliados e membros do Núcleo Docente Estruturante (NDE) e, na segunda etapa com os alunos concluintes de todos os cursos do ciclo 1. Diversos coordenadores dos cursos também realizaram encontros com os estudantes para oportunizar a discussão dos componentes curriculares relativos ao Exame, conforme cada área de conhecimento a ser avaliada.

Além disso, Cruz conta que a iniciativa de recepcionar os seus estudantes no dia do Enade é uma ação importante e oportuna para que eles se sintam valorizados e acolhidos pelos profissionais da Ufal.

"Ressaltamos a importância de promover este fortalecimento para a consolidação e continuidade dessas ações, uma vez que são requeridas e de fato necessárias para favorecer o aumento dos CPCs dos cursos, conforme estabelece o Sinaes, contribuindo para atingir o conceito 4, meta institucional a ser garantida nos próximos ciclos avaliativos do Enade", reforçou a professora Jusciney Carvalho, atual procuradora educacional da Ufal. 

A reitora Valéria Correia comemora os resultados positivos dos indicadores oficiais e ressalta o esforço para superar as adversidades nos últimos anos.

"Em tempos de contingenciamentos e cortes nos recursos das universidades que afetam à infraestrutura das IES públicas, resultados como estes só reafirmam o compromisso que temos com a sociedade e a juventude que por aqui passa em busca de sua formação profissional; e também, a importância que a Ufal tem para a nossa sociedade. Portanto, é necessário continuar defendendo a existência da universidade pública e gratuita!", ratificou.