Buscar

Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / 7

7

Prograd divulga edital de processo seletivo para estágio não-obrigatório

Inscrições seguem até dia 7; edital contempla diversos cursos

Klebson Candido – estagiário de Relações Públicas

A Universidade Federal de Alagoas (Ufal), por meio da Pró-reitoria de Graduação (Prograd) está com inscrições abertas, entre os dias de 3 a 7 de julho, para o processo de seleção em estágio não-obrigatório. O estágio é voltado aos alunos de graduação e tem duração de 6 meses, podendo ser prorrogado por igual período. As vagas são destinadas para os cursos de Administração (2); Biblioteconomia (11), sendo uma delas para a biblioteca do Museu Théo Brandão; Ciências Contábeis (1); Engenharia Ambiental e Sanitária (1) e Pedagogia (3). Há ainda vagas para cadastro reserva em outros cursos.

O estagiário receberá bolsa no valor de R$ 520,00, mais auxílio-transporte no valor de R$ 132,00 e deve cumprir carga horária semanal de 30 horas. O procedimento para as inscrições está dividido em duas etapas, sendo a primeira o preenchimento do formulário de inscrição online e a segunda o envio da documentação comprobatória para análise curricular (cópias digitalizadas de documento oficial com foto, histórico escolar analítico e certificados, atestados ou declarações de participação em programas como Pibid, Pibic, Pibit, Pet, Monitoria/Tutoria, BDAI, BDI, Paimter, entre outros) para o e-mail: estagioufal@gmail.com

O resultado preliminar do processo seletivo será divulgado na data provável de 11 de julho, sendo dado um período para interposição de recursos. O resultado final será conhecido na data provável de 17 de julho. Para mais informações, acesso o edital do certame

 

Proginst divulga nota técnica sobre a situação financeira da Ufal

As informações esclarecem os cortes no orçamento e o que está sendo feito para manter o funcionamento da instituição

Ascom Ufal

Diante da repercussão das reportagens sobre a situação financeira da Ufal e para esclarecer melhor o que está sendo feito para manter o funcionamento da instituição, apesar dos cortes no orçamento, a Pró-reitoria de Gestão Institucional emitiu nota técnica.

Leia aqui.

Gestão e Eletrobras discutem estratégia para aprovação do projeto da subestação da Ufal

Na reunião também ficou acertada a parceira para a poda de árvores no Campus A.C Simões

Jessyka Faustino, estudante de Jornalismo

Uma nova reunião de representantes da Eletrobras -AL com a reitora Valéria Correia e com uma equipe técnica da Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) foi realizada na tarde da terça-feira (27). O objetivo foi a correção dos projetos para que atendam às exigências técnicas do Segundo Comando Aéreo Regional (Comar) para aprovação da linha de transmissão voltada ao funcionamento da Subestação da Universidade Federal de Alagoas.

Tanto a Ufal quanto a Eletrobras já haviam encaminhado um primeiro projeto ao Comar, mas ambos foram reprovados por divergências da altitude permitida para a linha de transmissão para a área próxima ao aeroporto. Na reunião, ficou decidido que os projetos das duas instituições serão ajustados as exigências e encaminhados juntos. "É uma medida para somar esforços no sentido de conseguir a aprovação do projeto nos órgãos reguladores, dando continuidade aos trâmites da implantação", ressalta a reitora Valéria Correia.

A subestação é essencial para o funcionamento dos laboratórios da Ufal e também trará grandes benefícios para a comunidade circunvizinha na qualidade da distribuição de energia. "A subestação da Ufal vai melhorar o nível de fornecimento de energia da própria Universidade, a confiabilidade e a qualidade da energia. As ocorrências de queda vão ser muito mais espaçadas, diminuindo o risco de panes em equipamentos. Além disso, para a comunidade ao redor haverá vantagens, já que toda carga que hoje é usada pela Ufal vai deixar de ser retirada da subestação do Tabuleiro dos Martins, o que vai permitir um melhor atendimento a população", explica Hugo Tabosa, representante da Eletrobras.

Terceira edição do SLBEI reúne pesquisadores da educação infantil

Programação segue até amanhã com mesas e mini-cursos

Evento internacional acontece na Ufal

Letícia Sant'anna - estagiária de Jornalismo

O 3º Seminário Luso-Brasileiro de Educação Infantil (SLBEI) está sendo realizado na Universidade Federal de Alagoas (Ufal) e segue com programação até amanhã (5). O evento reúne investigadores, professores, estudantes e demais interessados nas pesquisas relacionadas à educação infantil. O grupo de cultura negra Abí Axé Agbé, de Delmiro Gouveia, abriu o evento que seguiu com mesa sobre políticas educativas e pedagogias das infâncias.   

Nesta terça-feira (4), as atividades continuam no Auditório Nabuco Lopes, na Reitoria, com mesas e mini-cursos. A programação completa está no site do SLBEI.

 

 

Pinacoteca seleciona obras e artistas para nova exposição

Mostra será em comemoração aos 200 anos da emancipação política de Alagoas

Arte de Divulgação

Ascom Pinacoteca

A Pinacoteca Universitária realizará a exposição Horizontes, em comemoração aos 200 anos de emancipação política de Alagoas. A mostra apresentará em sua composição um panorama visual da arte contemporânea alagoana e será construída por meio de produções de artistas locais que fazem parte da história deste estado e por aqueles que se mostram em outros horizontes. 

Desde o dia 3 de julho a Pinacoteca Universitária recebe inscrições de trabalhos a serem expostos em Horizontes. As submissões vão até o dia 21 de julho. O quesito principal é que as obras sejam de produção atual que ainda não tenham sido divulgadas. A mostra pretende reunir criações inéditas de novos artistas e de autores convidados.

A exposição terá abertura no dia 15 de agosto e permanecerá para visitação no museu de arte contemporânea universitário até o dia 7 de outubro. Interessados em expor na mostra devem cadastrar-se por meio da ficha de inscrição disponível no site da Pinacoteca, até o dia 21 de julho, submetendo no máximo três trabalhos. 

Esses trabalhos serão avaliados por uma comissão julgadora da Pinacoteca, composta por artistas, professores e estudiosos da contemporaneidade. Na ficha de inscrição o candidato deve especificar seu nome, idade, contatos pessoais, tipo de obra (escultura, pintura, fotografia, videoarte etc), suporte a ser utilizado, conceito, título, ano de realização, fotos e medidas das obras. É obrigatório ser maior de idade e, em caso de inscrição coletiva de artistas, deve ser apresentada uma declaração de todos os componentes, autorizando o uso da obra. 

As obras e a ficha de inscrição deverão ser enviadas por e-mail para: expohorizontes.pinaufal@gmail.comA mostra faz parte das atividades culturais apresentadas pela 8ª edição da Bienal do Livro de Alagoas. Mais informações pelo telefone: 3214-1545 ou pelas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.

Reforma do Restaurante Universitário continua até o final do mês

As fortes chuvas desse período e alguns problemas que surgiram durante a intervenção provocaram o adiamento do prazo de entrega

As reformas continuam e devem ser concluídas até o final do mês

Lenilda Luna - jornalista


A Pró-reitoria Estudantil (Proest) e a Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) emitiram nota técnica para explicar os motivos pelos quais a reforma no Restaurante Universitário não pôde ser concluída durante o período de recesso. A obra deve continuar até o final deste mês de julho, com previsão de entrega para o dia 31. Os residentes vão continuar recebendo as refeições do restaurante do Centro de Ciências Agrárias (Ceca).

A diretora do RU, Milena Fernandes, lamentou os transtornos que o adiamento significará para os estudantes que retornam às aulas, mas enfatizou que as obras atendem às exigências da Anvisa e do Ministério Público. "Precisamos adequar o ambiente de produção de refeições aos critérios da legislação higiênico-sanitária visando a proteção à saúde dos usuários", destacou a nutricionista.

A nota explica que a obra por que passa o RU do Campus A.C.Simões, consiste na reforma do refeitório, que permitirá a alteração do sistema de distribuição e reforma interna, da área de produção de refeições, que inclui troca do piso, teto, sistema hidráulico entre outros pontos, que sofreram desgaste, e que, durante as intervenções, foi detectada a necessidade de substituir parte das instalações de esgoto e de drenagem.

Outro fator que provocou o adiamento da entrega foram as fortes chuvas que ocorreram nesse período, dificultando o trabalho externo e interferindo nos serviços da parte interna também. "Cientes dos inconvenientes que resultaram no atraso da abertura do RU, reafirmamos nosso compromisso com a garantia do direito à alimentação e acesso a este imprescindível órgão de apoio acadêmico", declaram os responsáveis pelo RU e pela obra.

Leia a nota completa em anexo:

Procuradoria Institucional realiza segundo painel sobre o processo de recredenciamento da Ufal

Momento esclareceu dúvidas sobre pontos avaliados pela comissão; ciclo acontece em agosto

Painel aconteceu nesta terça-feira (4)

Klebson Candido – estagiário de Relações Públicas

A Procuradoria Educacional Institucional (P.E.I.) realizou, nessa terça-feira (4), mais um painel sobre o processo de recredenciamento do Ministério da Educação (MEC), pelo qual a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) irá passar em agosto. O painel foi voltado aos coordenadores de curso e teve como tema: Regulação e supervisão da educação superior: o processo de recredenciamento. A discussão contemplou os principais pontos-chave da avaliação institucional.

O painel foi mediado pelo procurador institucional e coordenador da comissão de recredenciamento, Tiago Leandro Cruz, e contou com a presença da diretora de avaliação e regulação de ensino do Instituto Federal do Rio Grande do Norte (IFRN), Tarcimária Gomes, que falou sobre O Sistema Nacional de Avaliação Superior e o processo de recredenciamento.

Tarcimária salientou que assim como o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), o processo de recredenciamento avaliará, entre outros pontos, ações de ensino, pesquisa, extensão, além de responsabilidade social empreendidas pela Universidade. “O recredenciamento é uma das ações que compõe o Sinaes, que é composto por ações diversas de avaliação interna da instituição, da autoavaliação e ações externas de observação de avaliação das ações institucionais do trabalho quanto ao ensino, pesquisa e extensão”, afirmou.

A importância da participação dos estudantes no processo de recredenciamento também foi assunto discutido. “O aluno, para além da sua vida como estudante da instituição, é uma representação da sociedade estando dentro dela. Então ele tem a responsabilidade de apresentar à sociedade à qual ele representa a importância social da instituição que forma futuros profissionais. A sociedade tem o direito de conhecer quais são as ações que a instituição implementa no seu dia a dia e a partir daí compreender a relevância da instituição para a sociedade", ressaltou.

Os indicadores levantados no primeiro recredenciamento da Ufal oferecerão subsídios para avanços necessários. “Os governos instituídos veem quais são as necessidades de avanços e melhorias que precisam ser implementadas através de políticas públicas para ampliação de vagas, ofertas de turno, disponibilização de novas vagas para concurso de professores, técnico-administrativos, ampliando a oferta [de vagas] na educação superior.  Então esses dados vão para os órgãos reguladores e de acompanhamento, diferentes secretarias e ministérios fazem a análise para ver quais são os investimentos necessários para o estado de Alagoas”, finalizou.

Primeiro painel

No dia 14 de junho, a programação foi voltada aos Pró-reitores, diretores dos campi e unidades acadêmicas, coordenadores de graduação e de pós-graduação, assessores e diretores de órgãos da Reitoria do Campus A.C. Simões.

Na oportunidade, Tiago Cruz falou da necessidade de reforçar as contribuições sociais da Universidade durante o recredenciamento.  “Será uma avaliação de tudo o que a Ufal vem construindo ao longo dos seus 56 anos. E é um momento de grande importância, pois estamos em uma conjuntura em que os serviços públicos e seus servidores são colocados em questionamento, então esse é um compromisso a mais do que já temos no processo de recredenciamento”, declarou. 

Visitas

A reitora Valéria Correia tem realizado diversas visitas às Unidades Acadêmicas para falar sobre recredenciamento. Confira a agenda:

JULHO
19 - quarta-feira
manhã - IQB
tarde - CEDU

21 - sexta-feira
manhã - IM
tarde - FSSO

24 - Segunda-feira
manhã - FEAC
tarde - IGDEMA

25 - terça-Feira
tarde - ICS

#AGOSTO

02 -Quarta-feira
manhã - FOUFAL
tarde - ICHCA

04 - Sexta-Feira
manhã - FAU
tarde - FALE

08 - Terça-feira
Manhã- CECA

09 - Quarta-feira
manhã - IC

10 - Quinta-feira
manhã - CTEC

14 - Segunda-feira
manha - FAMED

15 - Terça-feira
manhã - ICBS

16 - Quarta-feira
manhã - ESENFAR

17 - Quinta-feira
manhã - ICAT

23 - Quarta-feira
manhã - IF

11º Fim de Semana no Museu traz programação com atividades científicas e culturais

Museu de História Natural da Ufal realiza evento em parceria com Usina Ciência e Faculdade Estácio de Alagoas

Arte de Divulgação

Graziela França- estudante de Jornalismo

Conhecimento e diversão farão parte da programação de férias da 11ª edição do Fim de Semana no Museu realizado pelo Museu de História Natural (MHN) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), nos dias 8 e 9 de julho. Desta vez, o evento acontece em parceria com outro projeto de extensão, a Usina Ciência e o Núcleo de Educação Física da Faculdade Estácio de Alagoas.

O evento traz para o público uma colônia de férias com diversas atividades que englobam astronomia, biologia, física, química, recreação, jogos didáticos, brincadeiras na sala lúdica, além das exposições. Toda programação estará disponível de 9h às 17h nos dois dias com o objetivo de proporcionar muito conhecimento e diversão para as crianças e todo o público participante.

A museóloga Cíntia Rodrigues, uma das organizadoras do evento, contou que realizar o evento em parceria com outros órgãos traz mais conhecimento e diversidade nas atividades para os visitantes. “É importante para as unidades de extensão das Universidades esta parceria, pois é uma oportunidade de oferecer ao público uma possibilidade maior recursos para aprendizado e lazer, e executar os projetos de extensão que temos. Além disso, fortalece e promove nossas ações e traz praticidade para o público que pode conhecer um pouco do nosso trabalho reunido em um só lugar”, destacou a museóloga.

O evento acontece na sede do MHN, localizado na Av. Amazonas, Prado (Praça da Faculdade), e é gratuito e aberto para o público de todas idades. 

Serviço:

O quê: 11º Fim de semana no Museu

Quando: 8 e 9 de julho

Horário: Das 9h às 17h

Local: Av. Amazonas, Prado (Praça da Faculdade)

Ufal discute com órgãos da justiça políticas destinadas à criança e ao adolescente da capital

Reunião contemplará o Santos Dumont, localizado no bairro do Tabuleiro do Martins e conta com a participação do Núcleo Temático da Criança e do Adolescente (NTCA), da instituição

Diana Monteiro - jornalista

Nesta sexta -feira, dia 7, a partir das 9h, será realizada no auditório do Laboratório de Computação Científica e Visualização (LCCV), Campus A.C. Simões, uma reunião que tem como foco central a efetividade da Rede de Atendimento à Criança e ao Adolescente residentes no Santos Dumont, localizado no bairro Tabuleiro do Martins, em Maceió. A reunião tem como público-alvo trabalhadores das diversas políticas setoriais, estudantes, professores, interessados em conhecer as principais demandas daquela comunidade que fica na circunvizinhança do campus. 

A reunião para tratar de ações efetivas destinadas envolve a participação da 11ª Promotoria de Justiça da Capital (Infância e da juventude), do Ministério Público do Estado (MPE/AL), em parceria com o Núcleo Temático da Criança e do Adolescente (NTCA), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Representantes dos demais órgãos estaduais e municipais que constituem a Rede de Atendimento nessa área, também estarão presentes às discussões. 

A professora Márcia Iara Costa da Silva, da Faculdade de Serviço Social (FSSO) e coordenadora do NTCA adianta que as atividades programadas serão por bairro, com participação da rede local e objetivam fazer o levantamento das demandas de cada comunidade, por política setorial. A partir do debate coletivo, propostas serão elencadas, segundo ela, na perspectiva de encontrar soluções para problemas diagnosticados e daí criar fluxos de atendimento que assegurem a garantia do direito da criança e do adolescente que necessitam de atendimento. E acrescenta: 

“Objetiva-se que a partir de todo esse processo, responsabilidades sejam assumidas pelos órgãos gestores no sentido de garantir o exercício do direito e o acesso de crianças, adolescentes e jovens aos serviços, programas e projetos, executados pelas diversas politicas setoriais”, afirma Márcia, que também lidera na Ufal o Grupo de Pesquisa Rede, Questões Geracionais e Políticas Públicas. Além dela, também coordenará a discussões a Promotora de Justiça Alexandra Beurlen.

Seminário Internacional na Ufal discute dívida pública e crise capitalista

Evento reúne pesquisadores do Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia e Itália

Convidados compõem a mesa de honra

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

Teve início nesta quinta-feira (6) o Seminário Internacional Dívida Pública, Crise Capitalista e Questão Social, evento realizado pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em parceria com a Auditoria Cidadã. A atividade reúne pesquisadores do Brasil, Uruguai, Argentina, Colômbia e Itália para discutir e compartilhar experiências de auditoria da dívida em cada país.

A reitora Valéria Correia expressou o orgulho de ter a Ufal sediando e participando desse evento internacional. “A Universidade cumpre o papel de elucidar o que tem por trás desse mito da dívida pública. Esse seminário marca uma trajetória da nossa gestão. Queremos lembrar que estamos de um lado, do lado do povo brasileiro, da defesa dos serviços públicos e das universidades federais brasileiras contra os cortes de gastos”, afirmou.

De acordo com a coordenadora da Auditoria Cidadã da dívida pública, Maria Lúcia Fatorelli, conectar a questão da dívida com a crise é o ponto de partida do encontro. “Afinal, que crise é essa? Nós tivemos no Brasil alguma calamidade ou alguma guerra? Temos batido recorde de safra, recorde de produção, um país que simplesmente possui todas as riquezas em abundância. Isso é uma crise fabricada, intimamente ligada com a política monetária que cria dívida pública”, explicou.

À frente da organização, o professor José Menezes reforçou o papel do seminário enquanto espaço de encontro com demais grupos, entre eles os sindicatos, e propôs a construção de uma carta política elencando os problemas vindos da dívida e quais as consequências sociais. “Nossa tarefa não é apenas discutir. No Uruguai estão privatizando o hospital que atende um milhão de pessoas, isso representa um terço da população. É importante que daqui tenhamos essa carta política que nos coloque a possibilidade de criar uma unidade para enfrentar esses ataques e ir em defesa dos nosso direitos”, enfatizou.

Estiveram presentes ainda na mesa de abertura o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal), professor Fábio Guedes; a coordenadora do Programa de Pós-graduação de Serviço Social (PPGSS), Norma Alcântara; representando o intercâmbio com a Faculdade de Serviço Social, o professor Francesco Scheettino, da Universidade de Napoli, na Itália; o vice-presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), juiz Antônio José de Carvalho; e representando os sindicatos, o coordenador geral do Sindicato dos Trabalhadores da Universidade Federal de Alagoas (Sintufal), Evilásio Freire.

O evento é aberto, gratuito e segue com programação até amanhã (7). Mais informações na página do evento. 

Nota de Falecimento

Redação Ascom

A direção do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA-UFAL/EBSERH) comunica, com pesar, o falecimento da enfermeira Lenir Nunes de Oliveira. Lenir trabalhou no HU e foi professora do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas. Inclusive, o Auditório Geral do hospital foi inaugurado com o seu nome em 1997, em reconhecimento aos serviços prestados pela servidora. O sepultamento ocorrerá  às 17h, no cemitério Parque das Flores.   

Santana do Ipanema sedia 1ª Semana de Economia

O evento organizado pelo Centro Acadêmico de Economia ocorre de 12 a 14 de julho

Palestra de abertura será na Câmara de Vereadores de Santana

Cairo Martins - estagiário de Jornalismo e Anderson Santos - jornalista colaborador

O Centro Acadêmico do curso de Economia (Caeco) da unidade educacional da Ufal em Santana do Ipanema realiza, entre os dias 12 a 14 de julho, a 1ª Semana de Economia (Semeco), com o tema Introduzindo saberes acadêmicos. A palestra inicial será ministrada pelo professor Cícero Péricles, da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (Feac), do Campus A.C. Simões.

O evento propõe ser um relevante espaço para debates acadêmicos, políticos e científicos, comprometidos com o desenvolvimento crítico e social dos estudantes e profissionais da área, e conta com o apoio do curso de Economia da Unidade.

Segundo o coordenador Cristiano Santos, a atividade “busca aproximar os alunos e a comunidade local da discussão e aplicação de conceitos econômicos, permitindo maior integração entre os discentes e a comunidade”.

A programação contará com oficinas, minicursos e palestras que serão ministradas por docentes e estudantes do curso, além de convidados externos, como o deputado estadual Rodrigo Cunha, que tratará do monitoramento da gestão pública; e dos docentes da Feac Ana Milani, Natallya Levino e Maria Cecília Junqueira Lustosa.

A presidente do Caeco, Beatriz Silva, relata que as atividades programadas buscam contribuir com os conhecimentos adquiridos para além da sala da aula. “Buscamos abranger áreas de todos os gostos para que venha agradar maior quantidade de público e assim tornar nosso evento um sucesso”, afirma a estudante.

No período vespertino o evento ocorrerá no Colégio Divino Mestre, e à noite na Câmara de Vereadores do município, onde haverá a palestra de abertura.

Inscrições e mais informações no site do evento.

Liga Acadêmica de Saúde Coletiva empossa nova diretoria

Evento foi marco inicial da interação entre as ligas acadêmicas

Os novos membros da Liga Acadêmica de Saúde Coletiva

Eduardo Lira - estudante de Relações Públicas

Os novos membros da Liga Acadêmica de Saúde Coletiva (Lasc), formada por alunos do curso de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), tomaram posse na tarde da última sexta-feira (7), no auditório do Núcleo de Saúde Pública (Nusp).

As estudantes Adrielly Cristina e Andressa Ramos foram as responsáveis por dar início à cerimônia numa palestra sobre o histórico e a relevância das ligas na formação do profissional. “Ela vai ampliar o senso crítico dos discentes, desenvolver o senso teórico e prático dos estudantes proporcionando profissionais melhores à população, potencializando a formação acadêmica, além de desenvolver uma assistência humanizada”, pontuou Adrielly.

Logo após, ocorreu a apresentação das atividades das ligas que compõem a Lasc. Iniciada pela aluna de Enfermagem, Thayná Mayara, membro da Liga Acadêmica de Enfermagem Gineco-Obstétrica Enfermeira Elza de Morais (Laego), seguida pela apresentação do estudante Davi Porfírio, presidente da Lasc, que ministrou sobre a criação da liga.

“A partir de agora, a gente pretende ir para o campo da extensão, chegando junto das comunidades, fazendo nossas ações de saúde e apresentando à liga mais oportunidades”, comentou Davi sobre a nova fase da Lasc. Participou também da cerimônia, o estudante e membro da Lasc, Danilo Damião, que acredita que sua participação na liga possa trazer bons frutos para o campo de trabalho. “Ela permite que eu, enquanto estudante de enfermagem, possa explorar essa área da saúde coletiva tanto na pesquisa como na extensão e ensino”, destacou.

Ao final da solenidade, a coordenadora do curso de Enfermagem, Amuzza Aylla, deu as boas vindas aos membros executivos atentando para os valores primordiais que compõem a profissão: cuidar, escutar, acolher e ajudar. “E que vocês possam levar o nome da Escola de Enfermagem aonde quer que vocês estejam, e que possam acolher à comunidade e a outros acadêmicos aqui dentro”, discursou.

Os nova diretoria da Liga

Com citações do educador e filósofo Paulo Freire, tomaram posse os discentes: Davi Porfirio da Silva (presidente), Igor Michel Ramos dos Santos (vice-presidente), Adrielly Cristina de Lima Raimundo (secretária geral e executiva), Nataly Cavalcante (diretora de comunicação) Andressa Ramos de Araújo (diretora de ensino e pesquisa), Paula Danielle Cavalcante R. De Melo (diretora de extensão) e Siane Mariano Alves (tesoureira).  

Programa CapacitaSuas segue para Arapiraca e Delmiro Gouveia

Capacitação no Campus A.C. Simões reuniu 270 instrutores

Aula do CapacitaSuas na Ufal em Maceió

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

As aulas do Programa de Capacitação do Sistema Único de Assistência Social (CapacitaSuas) no Campus A.C Simões encerraram na última sexta-feira (7). O Programa segue agora para Arapiraca e Delmiro Gouveia. A capacitação será ofertada para 160 instrutores, divididos entre as duas cidades, com duas turmas em cada município. As aulas em Arapiraca começam nesta segunda-feira (10) e vão até 14 de julho. Já em Delmiro Gouveia, a capacitação acontece entre os dias 17 e 21 de julho.

A semana de aulas do CapacitaSuas em Maceió reuniu 270 instrutores, divididos em sete turmas. O objetivo do Programa é aprimorar os serviços e projetos da Assistência Social por meio da capacitação de técnicos. Durante a execução, a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) vai dialogar com mais de dois mil trabalhadores.

Ufal terá investimento de R$ 2 milhões da Aneel para eficiência energética

A proposta apresentada em parceria com a Eletrobras Alagoas garante a instalação de uma miniusina solar, entre outras ações

Na reunião foram discutidos os detalhes para a instalação da usina solar

Lenilda Luna - jornalista

A reitora Valéria Correia reuniu-se, na última sexta-feira (7), com integrantes da Comissão Interna de Conservação de Energia (Cice) para debater uma ótima notícia: a aprovação do projeto da Ufal apresentado para concorrer ao edital de Eficiência Energética e Minigeração em Instituições Públicas de Educação Superior da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

"O nosso projeto foi aprovado sem restrições ficando em quarto lugar no geral, de um total de 11 projetos aprovados sem restrições, obtendo uma pontuação média igual a 4, representando a terceira melhor nota entre os 27 projetos submetidos. A pontuação total no projeto de Eficiência Energética foi igual a 23, representando a quinta melhor nota", comemorou a reitora Valéria Correia, parabenizando os pesquisadores responsáveis pela elaboração.

Segundo o professor André Aquino, que coordena a Cice, o projeto aprovado em parceria com a Eletrobras Alagoas representará um investimento de R$ 133,3 mil na parte de iluminação empregando lâmpadas de LED R$ 826,54 mil na miniusina solar fotovoltaica e mais de R$ 1 milhão no projeto de pesquisa e desenvolvimento, nas temáticas de eficiência energética e geração distribuída solar fotovoltaica, totalizando R$ 2.125.425,60 de investimentos na Universidade. Este projeto conta com a participação de funcionários da Eletrobras Alagoas e professores dos cursos de Engenharia Civil (Ctec), Engenharia da Computação (IC) e Engenharia de Energias Renováveis (Ceca), além de alunos de graduação e mestrado.

A economia que a implementação do projeto representará para a Universidade será significativa. "Serão no total 1.520 lâmpadas substituídas, representando uma economia anual de energia de aproximadamente R$ 32,4 mil, com base num cálculo conservativo, assumindo oito horas diárias de uso da biblioteca apenas nos dias úteis da semana. Assumindo 25 mil horas de vida útil para a lâmpada de LED e 2000 horas de uso durante o ano, em 12 anos e meio de vida útil das lâmpadas, a Universidade economizará aproximadamente R$ 406 mil de energia", informou o professor André Aquino.

A troca de lâmpadas fluorescentes por LED na Biblioteca Central, que já foi iniciada pela Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) com recursos próprios e que será complementada com o projeto, também representa um ganho para a saúde dos usuários. "As lâmpadas de LED são mais eficientes e duráveis, além de não emitirem radiação infravermelha e ultravioleta, evitando danos à pele dos usuários e ao acervo da biblioteca. As lâmpadas fluorescentes tubulares, que serão substituídas, apresentam uma potência de 40W, enquanto as de LED tubulares equivalentes apresentam 18W, menos da metade da potência da lâmpada fluorescente", acrescentou Aquino.

A economia de energia será ainda mais significativa com a instalação da  miniusina solar fotovoltaica com 150kWp de potência, visando a geração de energia. A miniusina será instalada entre a Biblioteca Central e a Reitoria, e ocupará uma área de aproximadamente 1.600 metros quadrados. "As atividades relacionadas aos projetos de infraestrutura e à licitação da miniusina já iniciaram, e sua instalação pode ocorrer ainda este ano. Esse equipamento vai representar uma economia anual de aproximadamente R$ 83,7 de energia. Considerando 20 anos de vida útil dos painéis solares, a Universidade economizará R$ 1,6 milhão de energia", destaca o pesquisador. 

A participação da Ufal na concorrência foi motivada por um informe da Aneel durante a reunião da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior no Brasil (Andifes). "O próprio Paulo Barone, secretário de Educação Superior do Ministério da Educação, passou os informes sobre o edital para os reitores. Imediatamente vi uma oportunidade tanto de estímulo à pesquisa quanto de eficiência energética que o grupo de trabalho abraçou e respondeu com muita eficiência. Parabenizo aos pesquisadores pelo projeto aprovado que será de grande importância para a Universidade", ressaltou a reitora da Ufal,  Valéria Correia.

Comissão Interna de Conservação de Energia 

O GT Energias começou a ser formado no primeiro trimestre de 2016. A primeira reunião aconteceu em junho do ano passado (veja matéria sobre o assunto ). No início deste ano, o GT Energias tornou-se uma Comissão Interna de Conservação de Energia (Cice), composta pelos pesquisadores: André Luiz Lins de Aquino, Heitor Soares Ramos, Wellinsilvio Costa dos Santos, Márcio Cavalcante, Cicero Rita da Silva, e Igor Cavalcante Torres. O trabalho da Cice é propor a adoção de normas internas de eficiência que propiciem maior eficácia na utilização de energia elétrica, implementar, acompanhar e divulgar medidas de utilização racional de energia elétrica, acompanhar o faturamento de energia elétrica e elaborar relatório dos resultados alcançados em função das metas que forem estabelecidas, entre outras tarefas descritas na portaria de criação da comissão.

Quando a Cice recebeu a proposta da reitora para participar da concorrência do edital, estabeleceu alguns passos. "O primeiro foi a Chamada Interna, por intermédio dos representantes do GT, para que os pesquisadores de cada unidade da Ufal  enviassem propostas de projetos na temática do edital. Quisemos assim garantir uma ampla divulgação e possibilitar a participação dos pesquisadores. Depois tivemos uma reunião com os interessados e definição dos passos para a submissão da proposta. Cada interessado nos enviou uma subproposta que foi encaminhada para a Eletrobras, onde definimos, com base nas ideias apresentadas pelos pesquisadores, como seria a proposta a ser submetida à Aneel", relatou o pesquisador André Aquino.

Em paralelo, a Eletrobras realizou uma inspeção em alguns prédios do Campus A. C. Simões para definir as melhores ações de eficiência energética. "Foram feitas três visitas e ficou definido que as ações de eficiência energética iriam se concentrar no prédio da Biblioteca Central. Todo esse processo durou cerca de quatro meses [de 12 dezembro de 2016 até 20 de abril de 2017]. Após a submissão, passamos na primeira etapa e fomos convocados para uma apresentação presencial em Brasília, no dia 25 de maio, realizada pelo professor Márcio Cavalcante do Centro de Ciências Agrárias, que é o coordenador do projeto", acrescentou Aquino.

Curso de Engenharia Elétrica

Durante a reunião, os pesquisadores aproveitaram para apresentar à reitora Valéria Correia uma proposta de criação do Curso de Engenharia Elétrica na Ufal. A reitora recebeu o projeto e garantiu o empenho para implementár. "Vamos nos reunir com a Prograd para ajustarmos a parte introdutória do documento, que foi elaborado pela comissão composta pelos professores Wellinsilvio (Ctec), Cícero Rita (Campus do Sertão) e Nazaré (Ctec). Queremos o quanto antes apresentar esse projeto ao Conselho Universitário (Consuni), concluiu Aquino.

Projeto de extensão capacita agricultores de assentamento em Branquinha

‘Colhendo Bons Frutos’ integra nutrição e agroecologia para a inclusão socioeconômica da comunidade

Projeto acontece no Assentamento Zumbi dos Palmares

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo


Contemplado entre mais de mil iniciativas de todo o Brasil, o projeto Colhendo Bons Frutos: nutrição e agroecologia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), vem desenvolvendo um trabalho interdisciplinar no Assentamento Zumbi dos Palmares (AZP), no município de Branquinha, com o objetivo favorecer a inclusão socioeconômica da comunidade por meio do cultivo e do beneficiamento de produtos agroecológicos. Como parte dessas ações, os pesquisadores promoveram, no mês de junho, o primeiro módulo do Curso Básico de Apicultura para jovens agricultores.

Numa parceria com o Instituto de Inovação para o Desenvolvimento Rural Sustentável de Alagoas (Emater), as 20 vagas foram preenchidas por membros da comunidade e de outros assentamentos. A capacitação foi ministrada pela zootecnista Dinayse Almeida, técnica da Emater.

“A ideia é despertar, principalmente nos jovens, o gosto pela atividade e mostrar a eles que dá certo”, afirmou Almeida. Durante o curso, os agricultores ganharam o material de apiário e conheceram as normas para instalação e funcionamento das casas de mel, onde são processados os produtos apícolas. A outra parte da capacitação foi prática. Os participantes visitaram a casa do mel em União dos Palmares, e sugeriram, de acordo com as recomendações passadas no curso, um local para a instalação do apiário. 

A apicultura foi escolhida pela comunidade por ser uma alternativa rentável e um meio de manter os jovens no campo. “Alguns já trabalham com isso e eles gostam da apicultura por conta do desafio e do certo risco da atividade. A agricultura é um processo lento e o jovem quer algo mais imediato e concreto. Com o mel, quando feito de forma adequada, o retorno financeiro é mais rápido”, contou a professora da Faculdade de Nutrição (Fanut) Maria Alice, que coordena o projeto.

Além da capacitação em parceria com a Emater, o projeto Colhendo Bons Frutos realizou, no ano passado, um curso de Agroecologia no AZP para incentivar a produção em base agroecológica. “Essa é nossa intenção: estimular outros agricultores a produzirem sem agrotóxicos, porque muitos ainda utilizam. Isso vem de uma herança da cana-de-açúcar”, afirmou Alice. Durante a capacitação, os agricultores aprenderam técnicas de compostagem, o adubo feito a partir de resíduos de alimentos, para não depender de insumos comprados. Também aprenderam a lidar com as pragas de forma natural, sem utilizar veneno.

Mulheres no campo

As ações desenvolvidas pelo projeto são importantes também para a inclusão socioeconômica das mulheres do assentamento. “As mulheres não tinham direito a nada, tudo era no nome dos homens. Quando vinha algum projeto, elas não recebiam. Os homens dizem que eu queria tirar a esposa deles de casa. Enfrentei muita coisa e comecei a chamar outras mulheres para se organizar”, contou a presidente da Associação de Produtoras Agroecológicas da Zona da Mata de Alagoas (Aproagro), Maria Lucilene, que mobilizou as agricultoras para fundar uma associação onde elas pudessem ter autonomia e reconhecimento. De acordo com o estatuto da Aproagro, os homens só podem participar se suas esposas também participarem. “Não é só para mulheres, mas quem toma as decisões somos nós”, reforça Maria.

Na Associação elas produzem polpas e doces com as frutas que não conseguiam ser vendidas e eram descartadas. Os produtos são comercializados na Feira Orgânica. “O projeto melhorou nossa condição de vida. Tanto ajuda o agricultor como o pessoal da cidade, levando um alimento saudável”, afirma a agricultora.

Na perspectiva de melhoria do produto vendido na Feira, o projeto realizou um trabalho de rotulagem com o apoio das alunas de Nutrição, produzindo a informação nutricional de seis doces no laboratório de técnica dietética na Ufal. Segundo a coordenadora, apesar do doce não ser algo interessante de se estimular o consumo, é um produto que faz parte da renda das mulheres do campo. “Faz parte da cultura nordestina, é uma alternativa rentável e respeitamos isso”, completa. O trabalho está em fase de conclusão.

Mais ações

O projeto começou em 2014, sem financiamento, com ações desenvolvidas apenas na Feira Orgânica da Ufal. Em setembro de 2015, o Colhendo Bons Frutos: nutrição e agroecologia foi contemplado no Prêmio Santander na categoria Universidade Solidária e com o recurso as atividades se expandiram.  

Após reuniões, os colaboradores do projeto, junto com a comunidade do AZP, começaram a identificar quais eram os problemas a serem resolvidos, a fim de atender às demandas da Feira Orgânica e promover a alimentação saudável na comunidade universitária. “A Feira tinha pouca diversificação, poucos agricultores levavam seus produtos para lá e precisávamos melhorar a qualidade do que chegava”, conta a coordenadora.

A partir dos encontros, algumas ações foram desenvolvidas pelo projeto, beneficiando o assentamento e, consequentemente, ampliando a oferta de produtos na feira da Ufal. Uma delas foi a compra e instalação de equipamentos para melhorar a irrigação, feita pela comunidade, sob a orientação de um agrônomo.

Para diversificar a oferta de vegetais folhosos, como o alface, o projeto contou com a parceria do Instituto Federal de Alagoas (Ifal), Campus Satuba, que ofereceu as mudas e ensinou as agricultoras a plantarem. “Com as orientações, elas criaram um pequeno viveiro e o trabalho foi crescendo. Antes elas compravam em Arapiraca para poder plantar aqui”, explica Alice. 

Outras ações são pensadas para o futuro, como a produção de banana passa e laranja desidratada. “No momento não temos o equipamento para desidratar, mas é uma ideia porque nessa região tem muita banana e laranja. Essa produção vai ser boa para atender o pessoal mais fitness”, comentou.

Pesquisas

Paralelamente ao projeto de extensão, estão sendo desenvolvidas duas pesquisas interligadas que tratam da saúde nutricional dos assentados. As atividades dos dois projetos são executadas por professores da Fanut, de Serviço Social e de Agroecologia.

Visitantes de exposição concorrem a obra doada pelo artista

‘Nunca serei cinza’ fica na Pinacoteca até 21 de julho

Obra será doada pelo artista por meio de sorteio

Ascom Ufal

A Pinacoteca Universitária realiza o sorteio de uma das obras do artista Guto Holanda, para os que visitarem a exposição Nunca serei cinza. A ação é em comemoração ao sucesso da mostra e aos seus últimos dias nos salões da Pina. As inscrições para o sorteio já começaram e seguem até o dia 21 deste mês, final da exibição em Alagoas.

O sorteio será realizado às 15h do dia 24 e reproduzido ao vivo por meio de vídeo no Instagran da Pinacoteca. A obra não faz parte da exposição, foi realizada no ano de 2016 e é composta por tinta acrílica sobre papel com a dimensão de 21 x 29,7 cm.

Para participar do sorteio basta visitar a Nunca Serei Cinza e preencher o cupom disponibilizado ao final de cada visita. A Pinacoteca é aberta de segunda a sexta das 8h30 às 17h30.

Serviço

O que: Sorteio de obra de Guto Holanda

Dados da obra: S/ título, Acrílica sobre papel, 21.0 x 29.7 cm, 2016

Onde: Pinacoteca Universitária - Praça Visconde de Sinimbu, 206, 1º piso, Centro

Período de participação: 10 a 21 de julho

Contato: 3214-1545 | pinaufal@gmail.com

Redes Sociais: facebook.com/pinacotecaufal | instagram.com/pinacotecaufal/ | twitter.com/pinacotecaufal

Ufal se destaca na categoria Estudante do Prêmio de Jornalismo Científico

Premiação contemplou cinco estudantes e um deles recebeu Menção Honrosa

Graziela, Lucas e Andreza premiados na categoria Estudante

Diana Monteiro - jornalista

Comemorar alegrias está na rotina de vida do ser humano. E quando motivadas por premiação então significam vitória, conquista, engrandecimento pessoal e profissional. No último sábado, cinco alunos da Universidade Federal de Alagoas foram os vencedores na categoria que os contemplava, Estudante e Menção Honrosa, no disputado Prêmio José Marques de Melo de Jornalismo em Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas. 

Numa iniciativa da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (Fapeal) o prêmio teve como objetivo sensibilizar, fomentar e valorizar iniciativas na área em benefício da sociedade e registrou um total de 101 produções jornalísticas em suas oito categorias.

Na Categoria Estudante a reportagem Na Rota dos Ventos: AL desperdiça potencial de energia eólica, premiou os futuros jornalistas Lucas Thaynan Gomes dos Santos, Graziela França, Andreza Cristhina Brandão e Karina Karolinne Dantas, atualmente alunos do 8º período. Além do troféu, o grupo foi contemplado com um prêmio em dinheiro no valor de R$ 1 mil.

Para o grupo, a importância do prêmio se destaca por homenagear o grande e renomado pesquisador alagoano José Marques de Melo, como eles dizem, motivo de orgulho para Alagoas: ”É uma importante iniciativa e um merecido reconhecimento ao alagoano José Marque de Melo, além de incentivar o jornalismo científico, que tem um enorme potencial em nosso Estado. Esperamos que essa seja a primeira edição de muitas e que essa homenagem continue e propague ainda mais o nome do homenageado que tanto nos orgulha”, afirmam os vencedores.

Sobre a reportagem premiada, Lucas, Graziela, Andreza e Karina reforçam que serve como importante estímulo por ter sido desenvolvida ainda na Universidade como atividade de uma disciplina do então 7º período e publicada no veículo Ciber Experimental. “É gratificante saber que nossa matéria - ainda que acadêmica - abordou um tema tão importante e de grande relevância no cenário estadual. O que, sem dúvida, contribui na nossa formação acadêmica e profissional. A premiação serve como incentivo para que continuemos desenvolvendo pautas que sejam bem elaboradas e de interesse da comunidade alagoana”, afirmaram.

A menção honrosa que destacou a Ufal no Prêmio foi para a reportagem Sítios Arqueológicos são descobertos em Canapi, interior de Alagoas, do aluno Henrique Interaminense, veiculada na Agência de Notícias Ciências Alagoas. Nascido em Canapi, Sertão de Alagoas, Henrique comemora a premiação por mostrar positivamente a cidade onde nasceu, e relembrar as dificuldades enfrentadas para ser aluno na capital. Ao dizer-se vitorioso, enfatiza: “Foram muitos os obstáculos e a premiação representa, para mim, o reconhecimento de um aprendizado adquirido na Ufal”, afirma o aluno do 7º período.

O Prêmio José Marques de Melo de Jornalismo em Ciência, Tecnologia e Inovação de Alagoas teve a co–participação do Sindicato dos Jornalistas Profissionais de Alagoas (Sindjornal) e contemplou as seguintes categorias: Bicentenário de Alagoas; Jornalismo Impresso/Imagem; Jornalismo Impresso/Texto; Estudante; Radiojornalismo; Reportagem de TV; Reportagem Cinematográfica; e Webjornalismo (Texto, Imagem, Vídeo).

Estímulo e atuação profissional

Para o professor do curso de Jornalismo da Ufal, Júlio Arantes de Azevedo, as premiações são importantes também externamente, pela oportunidade de levar ao conhecimento da sociedade o trabalho qualificado desenvolvido no âmbito da Universidade com reflexos bastante positivos para a formação acadêmica dos alunos. 

“É fundamental que se tenha algum tipo de estímulo externo à formação para que os alunos possam mostrar um pouco de seu trabalho para fora da universidade e já levando ao conhecimento dos seus futuros colegas de profissão, trabalhos qualificados que estão desenvolvendo a partir da universidade. Inciativas como a proposta pelo recente Prêmio, e consequente premiação, são importantes também para complementar a formação levando-os a perceberem que estão no caminho certo e que estão conseguindo construir uma carreira dentro da Universidade”, reforça o professor.

Júlio também participou do Prêmio de Jornalismo Ambiental, concorrendo pela TV Educativa, onde desempenha suas atividades profissionais como produtor e eventualmente, como repórter. Ele obteve o segundo lugar na categoria Reportagem de TV com a matéria Recursos não liberados sufocam pesquisa de fitoterápicos. A premiação foi extensiva à equipe formada pelo repórter cinematográfico Marcos Araújo e à produtora Maria Maciel.

Professor das disciplinas Radiojornalismo e Gêneros Radiofônicos, Júlio Arantes diz que está em mudança profissional, com maior dedicação ao ensino, mas a oportunidade de fazer uma reportagem numa TV pública, por todos os obstáculos que se enfrenta, desde recursos ao controle excessivo de conteúdo, conseguir veicular matéria e ser ainda premiado, diz considerar uma enorme vitória. “A reportagem vem mostrar como a incapacidade do Estado de criar um plano de políticas científicas e de gerir recursos destinados à pesquisa impediu a continuidade adequada de uma pesquisa realizada na Ufal”, destacou o professor. 

Conselho Universitário defende ensino obrigatório da Língua Espanhola

Moção da Faculdade de Letras foi aprovada por unanimidade

Moção em defesa do ensino de Espanhol foi aprovada por unanimidade

Lenilda Luna - jornalista

O Conselho Universitário da Ufal (Consuni) aprovou por unanimidade, em reunião ordinária realizada no dia 3 de julho, uma moção apresentada pela direção da Faculdade de Letras (Fale), em defesa da obrigatoriedade do ensino da Língua Espanhola. 

Segundo a professora Eliane Barbosa da Silva, diretora da Fale, depois da sanção presidencial da Lei 13.415, de 16/02/2017, que retorna como optativo o ensino de espanhol, algumas escolas particulares começaram a dispensar os professores.

Mas a professora esclareceu que, além da garantia de emprego para os professores, a manutenção da disciplina no currículo é importante para a formação do aluno. "Retirar o espanhol do currículo obrigatório é ir de encontro a proposta de uma formação plurilingual e de integração com os povos hispano-americanos", declarou Eliane.

Após a aprovação da Moção no Consuni, a professora Eliane Barbosa, da Fale, e a pró-reitora de Graduação, Sandra Regina da Paz, reuniram-se com representantes da Secretaria de Educação que garantiram a continuidade do ensino de espanhol e a manutenção dos professores da disciplina em sala de aula com duas horas semanais.

A pró-reitora de Graduação afirmou ainda que a Ufal vai continuar oferecendo a Língua Espanhola nos cursos de licenciatura voltados para a formação de professores. "A Licenciatura em Espanhol dialoga com as demandas da Educação Básica da rede pública. Além disso, é fundamental continuar oferecendo aos estudantes a apropriação de um conhecimento que permite a integração com os países vizinhos, aprendendo a segunda língua mais falada no mundo", concluiu a pró-reitora.

Leia a Moção em anexo.

Alagoas vai marcar presença no maior evento científico do país

Cerca de 80 alunos de cinco instituições irão participar da Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência

Representantes Ufal que vão para a Reunião da SBPC 2017. Fotos: Naísia Xavier

 

Ascom Ufal com colaboração de Naísia Xavier – Ascom Fapeal

O estado de Alagoas estará representado na Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). A 69º edição do evento será realizada em Belo Horizonte, no Campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais. Aproximadamente 80 trabalhos científicos, mais representantes institucionais e presença em três estandes vão marcar a participação alagoana no evento. 

E há uma razão para tanto. Em 2018, a 70ª edição do evento será realizada em Maceió, na Ufal, e tem a expectativa de receber até 10 mil pessoas de público, entre inscritos de todo o Brasil e visitantes em geral.

Na última sexta-feira (7), a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas promoveu o primeiro encontro com os alunos que irão à Reunião deste ano para apresentar suas pesquisas. Ufal, Uneal, Uncisal, Cesmac e Unit compareceram, entre estudantes, coordenadores acadêmicos e funcionários que já estão envolvidos com a organização para o ano que vem.

Eles foram recebidos pelo professor Fábio Guedes, diretor-presidente da Fapeal, que vem trabalhando na integração das diversas instituições para a reunião de 2018. Ele apresentou o estande do Governo de Alagoas, realizado em parceria com a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo.

“Estamos indo a Belo Horizonte para ver de perto uma Reunião Anual da SBPC e começar a entender como se faz”, comentou Antônio Medeiros, coordenador geral do escritório de projetos da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da Ufal, que será a anfitriã de 2018. 

Mostra de talentos será apresentada no Museu Théo Brandão

Evento terá apresentações no final de semana

Arte de divulgação

Jacqueline Batista – jornalista colaboradora

No próximo sábado, dia 15, a 1ª Mostra poéticas e talentos coreográficos segue com apresentações artísticas, a partir das 14h, no Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB). Estilos e técnicas ecléticas serão mostrados em performances de dança, teatro e declamação de poemas. 

A performance Centelhas, apresentada por Carleane Correia e Jailton de Oliveira Kronos, é uma junção de teatro, poesia e dança tribal. Já a coreografia Poder da rua mostrará o estilo street dance e terá um mix de músicas que fizeram sucesso entre os anos 2000 e 2013. A dança urbana será apresentada por treze integrantes, entre eles, Geferson Ramos, Giovanna Mascarenhas e Mirelle de Sá.

Canaviais, performance com Eves Silvestre, tem a proposta, segundo o artista, de expor as diversas formas de trabalho no corte de cana-de-açúcar, trazendo visibilidade sobre as figuras de linguagem que são exercidas na movimentação corporal do trabalhador.

Daylhane Cunha vai declamar Obrigada, poema que aborda, entre outros temas, a questão da culpa envolvida no embate entre agir de acordo com o padrão familiar ou seguir a verdade pessoal. As poesias Fui assalta! e  A Sereia serão declamadas por Tâmara Lúcia dos Santos.

Com a trilha sonora do músico baiano Russo Passapusso, Everlane de Moraes vai apresentar Beco e ilusões, ao som da música Sem sol. Já One Love será um show performático, com uma coreografia de dança de salão, na qual Tiago Rafael Costa e Lorennyz Beatriz Perez estarão usando vestimentas típicas da dança zouk.

Técnicas de hip-hop a ruídos do corpo no momento da ação, repetição e deslocamento fazem parte da coreografia Realidade Apropriada Libera Evidência, apresentada por Jessé Batista. Com duração de 40 minutos, o trabalho, que tem a colaboração dos artistas Marcos Mattos, Sara Lessa e Valéria Nunes, faz um questionamento sobre a desigualdade social.

De acordo com a diretora do MTB, Nadir Nóbrega, esse projeto “busca ser um espaço de divulgação e incentivo para que os alunos, docentes, servidores e a comunidade em geral apresentem as suas produções artísticas, independentes de ideologias socioculturais”.

As próximas apresentações estão programadas para oacontecer no dia 19 de agosto. O evento é aberto ao público. Mais informações: 3214-1713/1716 e 1710. 

Procura de estudantes para regularizar pendências supera expectativas

Desligamento de alunos que perderam prazo é medida administrativa

Carolina Lins, estudante de História conseguiu regularizar situação

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

A Pró-reitoria de Graduação (Prograd) ainda está recebendo das coordenações dos cursos os dados sobre os estudantes que procuraram a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) para regularizar pendências e concluir o curso, mas já se sabe que o número superou as expectativas.

O alerta da pró-reitora Sandra Regina da Paz é que os alunos que não procuraram a Ufal no prazo estabelecido devem ser desligados porque excederam o prazo previsto para a conclusão do curso. “A medida é administrativa, cumprindo o regulamento, isso não é uma expulsão, como chegou a ser veiculado na imprensa, já que o aluno só é expulso quando é punido por algo grave”, explicou a pró-reitora.

O prazo para regularização de estudantes com pendências acadêmicas foi encerrado ontem (10). A ação foi amplamente divulgada e todas as coordenações se empenharam em entrar em contato com os estudantes individualmente para informar sobre a situação. “Identificamos o problema dos alunos em situação de desligamento no ano passado, desde então, passamos a tomar algumas medidas para resolver a questão. Uma delas foi a convocação de alunos que estavam devendo o TCC”, informou Suzana Barrios, da Coordenação de Desenvolvimento Pedagógico da Prograd. Em 2016, 37% dos estudantes diplomados já tinham o tempo de integralização expirado.

A estudante de História, Carolina Lins, teve dificuldades para entregar o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) durante a graduação, mas regularizou a situação dentro do prazo. Ela lembrou que parte dos estudantes não se dedica apenas ao curso, mas se divide entre trabalho e família, o que dificulta o desenvolvimento do trabalho no tempo hábil. “Muitos alunos já tinham perdido as esperanças em colar grau e agora vão ter uma segunda chance para sair com o diploma. O nível superior é de fundamental importância no mercado de trabalho, a Resolução foi uma grande oportunidade para os alunos”, afirmou. A Resolução Nº 13/2017 foi aprovada pelo Conselho Universitário (Consuni) no dia 8 deste mês.

Oficinas

Outras ações em planejamento são duas oficinas, uma oficina de elaboração de projetos para orientar os estudantes sobre o TCC e, e a outra oficina prevê orientar os alunos sobre a sistematização dos estudos e das leituras para aqueles que se distanciaram das pesquisas e do trabalho de conclusão. “Nossa intenção é que todos consigam concluir seus cursos com sucesso”, finalizou a coordenadora Suzana Barrios. A oficina de elaboração de projetos será ministrada pelo professor Silvio Gamboa, pesquisador na área da Educação, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). 

Confira resultado preliminar da seleção de estágio com bolsa

Candidatos podem interpor recurso até esta quinta-feira (13)

Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas 

 

A Pró-reitoria de Graduação (Prograd) publicou nessa terça (11), o resultado preliminar do processo de seleção de estagiários com bolsa para a Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Os candidatos podem interpor recurso até esta quinta (13), exclusivamente por meio do preenchimento de formulário disponível online.

Os candidatos que interporem recursos, deverão enviar os documentos necessários em um único e-mail para: estagioufal@gmail.com, dentro do prazo previsto no edital do certame.

O resultado final será divulgado na data provável de 17 de julho. 

Confira aqui o resultado preliminar.

 

 

Divulgados resultados para cursos das Casas de Cultura no Campus

Alunos selecionados deverão comparecer obrigatoriamente no primeiro dia de aula para confirmar a matrícula

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

Os resultados da seleção para os cursos do programa Casas de Cultura no Campus já estão disponíveis e podem ser consultados na seção de ‘Concursos e editais’ no site da Ufal. O programa disponibilizou 470 vagas para cursos de Libras, Português Instrumental, Francês, Espanhol e Inglês em diversos níveis, voltadas exclusivamente para alunos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Os cursos de Português e Inglês acontecerão às segundas e quartas das 17h10 às 18h50 e já iniciam hoje, dia 12. Já Espanhol e Libras acontecerão todas terças e quintas das 17h10 às 18h50 e o Francês das 11h10 às 12h50, com início marcado para amanhã (13).

Todas as aulas serão realizadas na Faculdade de Letras (Fale) do Campus A. C. Simões.

Reitora participa de entrega da Láurea João Florentino

Solenidade destaca profissionais dedicados à produção científica na área de ciências farmacêuticas

Cerimônia aconteceu no auditório da Reitoria

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

A reitora Valéria Correia participou da cerimônia de entrega da Outorga Láurea João Florentino Meira de Vasconcellos de Inovação Farmacêutica, dedicada aos profissionais que reconhecidamente tenham se destacado em atividades de prestação de serviços, produção científica, disseminação do conhecimento e empreendedorismo em ciências farmacêuticas e afins. A solenidade fez parte da oficina de Informação Farmacêutica, realizada na terça-feira (11), promovida pela Academia Nacional de Farmácia, na Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

“É com muita honra que nós recebemos aqui na Ufal os membros da Academia Brasileira de Ciências Farmacêuticas e da Academia Nacional de Farmácia. A Láurea mencionada nos orgulha especialmente, dando destaque para o nosso curso de Farmácia e à produção científica na área, resultante do esforço coletivo desses pesquisadores”, afirmou Correia.

Três graduados em Farmácia pela Ufal receberam a Láurea, foram eles: Lisete Gomes de Carvalho, da Santa Casa, e os professores Daniel Silva e Mariana Santos. Outros dois professores da Ufal também foram contemplados entre eles o diretor da Escola de Enfermagem e Farmácia, João Xavier de Araújo, e o professor Ticiano Gomes, mencionado pelo seu estudo sobre a própolis vermelha em Alagoas.

Patrono

João Florentino Meira de Vasconcellos nasceu na cidade do Pilar, na Paraíba e foi diplomado em Farmácia pela Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro. Fundou a Sociedade Farmacêutica, semente da Escola Livre de Farmácia, fundada em 1898, que deu origem à Faculdade de Farmácia e Odontologia da Universidade de São Paulo (USP). Participou ativamente na organização e promoção da Farmacopéia Paulista, oficializada em 31 de maio de 1917, trabalhando incansavelmente pela sua adoção no Estado de São Paulo.

Proginst não funcionará nesta quinta para ajustes de infraestrutura

Atividades retornam na sexta-feira

Ascom Ufal

A Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst), situada no prédio da Reitoria, Campus A.C. Simões, estará fechada nesta quinta-feira (13).  As atividades serão suspensas para adequações da infraestrutura no local. A Proginst volta a funcionar em horário normal, das 8h às 18h, na próxima sexta-feira (14).

Escola Técnica de Artes promove primeira sessão de cineclube

Será exibido o filme Terras, de Maya Darin, na próxima sexta

Imagem do documentário 'Terras'

Simoneide Araujo – jornalista colaboradora

A primeira sessão do projeto de extensão Caleidoscópio Clube de Cinema será na próxima sexta-feira, dia 14. Antes da exibição do filme Terras, de Maya Darin, haverá uma intervenção com a Cooperativa de Performance, às 15h30. Será na Sala 2 da Escola Técnica de Artes (ETA) da Universidade Federal de Alagoas, na Praça Visconde de Sinimbu.

Após a exibição do filme, a fotógrafa e documentarista Flávia Correia participa de bate-papo com o público. A iniciativa do cineclube é uma realização da ETA e parceria do Sesc e dos Saudáveis Subversivos. A entrada é franca e quem quiser acompanhar a programação é só curtir a página do Caleidoscópio no Facebook.

O início

O Caleidoscópio foi criado dentro das atividades do projeto de extensão Clube de Cinema da ETA e teve início em fevereiro deste ano. A proposta, segundo a equipe do projeto, é construir um cineclube na Universidade, priorizando o acervo cinematográfico da Escola Técnica que conta com mais de 200 longa metragens nacionais.

O grupo quer fortalecer a cena cineclubista em Maceió, “sobretudo dentro da Ufal, oferecendo um ambiente de estudos - históricos, técnicos e conceituais, reflexão e prática experimental sobre ato de projetar imagens em movimento”, define a descrição do projeto.

A equipe é formada por professores, alunos e colaboradores externos e pretende executar, de forma continuada, ações de formação cineclubista e estudos cinematográficos. 

SERVIÇO

O quê: Intervenção com a Cooperativa de Performance, às 15h30, e exibição do filme Terras, às 16h
Quando: 14 de julho
Onde: Sala 2, da ETA, no Espaço Cultural da Praça Sinimbu
Entrada franca

Feac promove 2º Congresso Alagoano de Gestão em Economia

Evento ocorre entre 25 e 27 de julho, à partir das 19h, no prédio da Faculdade de Economia

Arte de divulgação

Cairo Martins - estagiário de Jornalismo

Entre os dias 25 e 27 de julho, a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (Feac) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), promove o 2° Congresso Alagoano de Gestão em Economia, Administração e Contabilidade (Conag). Nesta segunda edição, o evento será voltado para a gestão no setor privado, tendo como tema Perspectivas para Inovação no Mercado Empresarial Alagoano.

O objetivo é promover discussões de temas relevantes que possam contribuir com compartilhamento do conhecimento técnico e científico nas áreas mais diversas. O 2º Conag está aberto a professores, pesquisadores, consultores e formuladores de políticas públicas nas áreas para enriquecer o debate.

O evento conta com o apoio do Grupo de Estudos em Tecnologia, Inovação e Competitividade (Getic) e é patrocinado pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal).

O Congresso acontecerá no prédio da Feac, a partir das 19h. Para mais informações acesse o site, clicando aqui.

Biblioteca Central recebe computadores novos

Ao todo foram adquiridas 500 máquinas para atender as unidades acadêmicas; Biblioteca ganhou 40 em dois laboratórios

O espaço Via Pesquisa recebeu 24 novos computadores para que os alunos façam pesquisas

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

A reitora Valéria Correia realizou, na tarde desta quarta-feira (12), a entrega de 40 computadores novos, que serão utilizados em dois laboratórios da Biblioteca Central (BC) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). A Pró-reitora Estudantil, Silvana Medeiros, e a diretora da BC, Cristiane Oliveira, também estiveram presentes na ocasião.

Essa realização se deu após um diagnóstico sobre as principais necessidades da biblioteca e visando proporcionar inclusão digital aos alunos da Universidade. Dos 40 computadores entregues, 24 foram destinados ao espaço Via Pesquisa, que é disponibilizado para que alunos da Instituição possam realizar pesquisas online, e 16 computadores foram enviados para o Centro de Inclusão Digital (CID), ambos localizados no prédio da biblioteca.

A reitora expressou enorme satisfação na entrega dos equipamentos, e frisou que o objetivo da gestão atual sempre será priorizar o atendimento aos estudantes e os espaços coletivos. “Conseguimos adquirir 500 computadores, e com eles iremos suprir as mínimas necessidades das unidades. E uma das prioridades nesse primeiro momento foi o laboratório coletivo dos estudantes”, declarou. E complementou: “É uma satisfação ver todos os equipamentos do prédio funcionando, porque mesmo com a Universidade em crise conseguimos um mínimo de conforto para os alunos estudarem, principalmente porque a biblioteca é o cérebro da Universidade e congrega estudantes de diversos cursos”.

Atividades do CID

A iniciativa de incluir o Centro de Inclusão Digital na biblioteca, partiu de uma proposta da Pró-reitoria Estudantil (Proest), que sugeriu que um dos espaços do local fosse cedido para funcionar o projeto. O CID estava parado por dificuldades relacionadas aos equipamentos. “Antes o projeto estava em um local de difícil acesso e agora fomos muito bem acolhidos nesse espaço da biblioteca”, afirmou Silvana Medeiros.

De acordo com Alex Renner, técnico administrativo da Proest e responsável pelo projeto de inclusão, a ideia é ter no projeto estudantes de várias áreas da graduação, que possuam habilidades nos softwares que serão abordados no curso, para que assim eles repassem esses conhecimentos em informática para outros alunos. “Teremos diversos cursos, um deles explicará como trabalhar a ABNT na formatação de documentos, outro vai trabalhar as ferramentas da apresentação de slides, envolvendo fonte, cores e softwares que podem ser usados. E assim trataremos as necessidades básicas da graduação e da formação com os próprios estudantes”, declarou.

O projeto já conta com uma equipe de dez alunos bolsistas e a previsão é que na próxima semana as inscrições sejam abertas, para os turnos matutino e vespertino. “A chegada desses computadores foi muito importante, pois nós tínhamos computadores, mas eram antigos. E agora podemos ampliar a capacidade do laboratório, que com mais computadores poderemos atender mais alunos”, finalizou Renner.

Os detalhes sobre a seleção serão divulgados em breve.

Ufal participa do 1º Encontro Alagoano de Ética em Pesquisa

Evento será nos dias 19 e 20 de Julho e conta com a participação de diversos pesquisadores da Universidade

Evento será realizado na Fapeal

Sara Graziele - Estagiária de jornalismo

Acontecerá nos dias 19 e 20 de julho o 1º Encontro Alagoano de Ética em Pesquisa (Enepe). O encontro é uma realização da Universidade Federal de Alagoas com outras instituições de ensino como Unit, Cesmac, Uncisal e Estácio, com apoio da Fapeal. O encontro oferece espaço para membros e secretários de Comissão de Ética em Pesquisa (CEP) e pesquisadores da comunidade científica se informarem sobre os procedimentos éticos na apresentação dos seus protocolos de pesquisa.

O pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação da Ufal ,Alejandro Frery, e os professores Deise Juliana Francisco, Jorge André, Nelma Camêlo de Araújo, Carlos Arthur Almeida e Amândio Aristides Rihan Geraldes,  participarão de mesas no evento.

A programação também prevê discutir, com a presença de representantes da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e das CEPs de Alagoas, sobre pesquisas qualitativas, prontuários de pacientes, aplicação do Termo de Consentimento Livre e Esclarecido (TCLE), além de biobancos e biorrepositórios.

Nelma Camêlo de Araujo, vice-coordenadora da CEP Ufal, afirma que é importante a participação no evento para que “os pesquisadores das diversas áreas das instituições de pesquisa do Estado, possam expor suas dúvidas quanto a elaboração do protocolo de pesquisa e sua inserção na plataforma Brasil”.

O evento será realizado no auditório da Fapeal, das 13h ás 17h30 no dia 19 e das 9h ás 17h30 no dia 20.

Confira a programação abaixo. 

Semana de Comunicação da Ufal encerra com grande adesão

Palestras, grupos de debates e oficinas movimentaram o bloco de comunicação, no Campus A.C. Simões, em Maceió

Organização do evento com o repórter fotográfico José Alves Feitosa (Zé da Feira). Foto: Divulgação Secom

Thalis Firmino - estudante de Jornalismo

A Semana de Comunicação (Secom), que ocorreu entre os dias 6 e 11 de julho, na Ufal, terminou com balanço positivo da comissão organizadora. Foram quatro dias de extensa e variada programação pautada na temática Comunicar pra quê(m)?

De acordo com Maykson Douglas, um dos organizadores, o evento teve boa receptividade por parte dos calouros e veteranos. “Realizar foi uma decisão de muita resistência. Há alguns anos que esse evento tão importante, onde nós alunos somos protagonistas, não acontecia, agora, em 2017.1, enfim, realizamos. O retorno por parte do nosso público foi positivo, os professores também elogiaram bastante a organização. Estamos muito felizes com o sucesso da Secom”, ressalta.

No total, a Semana de Comunicação contou com cerca de 160 participantes credenciados, que vivenciaram uma experiência mais próxima e esclarecedora sobre o papel e atuação de jornalistas e relações-públicas nos dias atuais. Discussões sobre ética, políticas públicas, comunicação multimídia e integrada foram alguns dos assuntos centrais nesta edição.

No time de convidados, além dos docentes da Ufal, personalidades como o repórter fotográfico José Alves Feitosa (Zé da Feira) e os jornalista Jhonatan Pino, Lenilda Luna e Aurea Dantas foram alguns dos nomes que marcaram presença.

Para a caloura Emanuelle Borba, as atividades da Secom contribuem para um melhor entrosamento entre os recém-ingressos e os discentes mais antigos, bem como, possibilita uma aproximação com professores e profissionais locais. “Foi muito positivo, porque encontrar outras pessoas que estão passando por essa primeira experiência até conforta. Os próprios veteranos passam dicas, informações, é uma preparação. Além dos professores, que também nos ensinam sobre como se comportar e já passam ideias previas do que encontraremos nos próximos meses”, relata.

No encerramento, um sarau e uma festa unificada entre os cursos de ciências humanas e sociais da instituição, realizados no Centro de Interesse Comunitário (CIC), abriram oficialmente, para os graduandos, o ano letivo de 2017.1. Todas as fotos podem ser acessadas através do link: https://goo.gl/uHjwJh

Reitora recebe primeira-dama para selar colaboração em brinquedo-praças

Ufal e Governo serão parceiras no desenvolvimento de projetos para seis municípios alagoanos

A reitora Valéria com a primeira-dama do Estado

Sara Graziele - estagiária de Jornalismo 

Na tarde da última quarta (12), e a reitora Valéria Correia, recebeu a primeira-dama do Estado, Renata Calheiros, para discutir uma parceria entre Ufal e Governo do Estado para o desenvolvimento arquitetônico e construção de brinquedo-praças. O projeto faz parte de um conjunto de ações do Governo que busca fazer intervenções em seis municípios alagoanos, permitindo às crianças um espaço para desenvolvimento cognitivo e sensorial.

De acordo com Renata Calheiros, objetivo é “criar um espaço de convivência e fortalecimento do desenvolvimento infantil”, tendo em vista o papel de socialização das praças. O conjunto de ações ainda abrange acompanhamento de saúde, desde o pré-natal até o término da primeira infância, nutrição e educação.

A participação da Ufal será o desenvolvimento do projeto arquitetônico das brinquedo-praças, assim como a avaliação de materiais que influenciam o desenvolvimento das crianças. Representantes dos cursos de Arquitetura e Urbanismo, Design e Pedagogia estiveram na reunião para falar sobre o apoio na concepção do projeto.

Valéria Correia salientou a importância da troca do conhecimento produzido na Universidade com a sociedade. “A universidade deve ser socialmente referenciada, então, todo o seu potencial de pesquisa, estudo e extensão deve estar voltado para os interesses da sociedade e, nesse caso, para as crianças”, disse.

Ainda estiveram presentes na reunião Ricardo Sérgio Neves Leão Júnior vice-coordenador da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU); Cleriston Izidro, coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas em Pedagogias e Culturas Infantis do Centro de Educação (Geppeci/Cedu); e Antonio Pinaud, gestor intersetorial do Governo do Estado.

Plantio de mudas integra atividades em recepção aos calouros

Vice-reitor e estudantes de vários cursos plantaram cerca de 20 mudas no jardim lateral da Reitoria

O vice-reito José Vieira Cruz na ação de plantio de mudas

Cairo Martins - estagiário de Jornalismo

O vice-reitor José Vieira e a pró-reitora de Graduação Sandra Paz realizaram, com estudantes da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), o plantio de cerca de 20 mudas de ipês no jardim lateral da Reitoria. A atividade o Campus A.C. Simões aconteceu na última quarta-feira (12).

O plantio das árvores integra as ações de recepção aos novos alunos do semestre letivo de 2017.1. “Foi uma forma de confraternização entre todos os centros acadêmicos da Universidade pela calourada, como forma de todos compartilharmos esse momento de entrada dos feras”, relatou Clayton dos Santos, estudante do 8º período de Agronomia, que celebrou a nobreza da ação, e completou: “Estar aqui na reitoria reflorestando é um lindo ato que vai tornar a Universidade muito mais bonita e sustentável”.  

A estudante do curso de Meteorologia, Lícia Karine Alves, reflete diante da ação e relata sua satisfação em plantar sua primeira árvore. “Foi a primeira vez que eu plantei uma árvore, e posso dizer foi muito prazeroso. As pessoas estavam bem envolvidas e foi bastante significante pra mim, por ser uma nova experiência”, contou.

Na ocasião, estiveram presentes Elenilton Lessa, Erivaldo James Rêgo, Jessé Rafael de Lira e Clayton dos Santos do curso de Agronomia; Gildete Ferreira e Marianna Buarque de Serviço Social; Felipe Costa de Administração e Lícia Karina Alves de Meteorologia. 

Centro de Inclusão Digital oferta cursos em áreas da informática

As inscrições iniciam na próxima segunda (17) e podem ser feitas por alunos de todos os cursos

Nova sala do CID está localizada na Biblioteca Central

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

A partir da próxima segunda-feira (17) o Centro de Inclusão Digital (CID) abrirá inscrições para quatro cursos na área de informática, que serão voltados exclusivamente para alunos de graduação presencial da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Com ofertas nos turnos manhã e tarde, as atividades serão ministradas por alunos de diversos cursos da própria Instituição.

Os interessados em participar do projeto deverão se dirigir ao CID, que fica localizado no prédio da Biblioteca Central (BC) do Campus A. C. Simões, das 8h30 às 12h30 ou das 14h às 18h, e ter em mãos o comprovante de matrícula, além de preencher a ficha de inscrição que será disponibilizada no local. A previsão para o término das inscrições será sexta-feira (21), a depender do preenchimento das vagas.

De acordo com Alex Renner, responsável pelo CID, esse projeto, que é realizado pela Pró-reitoria Estudantil (Proest), já existiu anteriormente e estava parado desde 2014, mas, com a chegada de novos computadores na nova sala, localizada no prédio da biblioteca, as atividades poderão ser retomadas. “A inclusão digital faz parte da política da Universidade, então essa atividade pretende diminuir as diferenças entre os alunos que tem condições de ter cursos pagos e aqueles que não têm. Começaremos com coisas básicas, mas que interessam fundamentalmente a graduação e a formação dos alunos”, declarou.

De acordo com a Proest, os editais para os campi Arapiraca e do Sertão serão lançados em breve.

Cursos ofertados

Todos os cursos disponibilizados acontecerão no CID, e terão 14 vagas disponíveis, com carga horária total de oito horas. Neste primeiro momento, serão ofertados os seguintes cursos:

ABNT nos Trabalhos Acadêmicos, que tem por objetivo ensinar aos estudantes a adequação dos trabalhos acadêmicos às normas da ABNT, abordando temas como a criação de sumários, numeração de páginas, espaçamento de parágrafo, citações, listas de ilustrações e tabelas, entre outros, que acontecerá às sextas-feiras, das 14h às 18h, com início no dia 28 de julho.

Apresentação de Slides, que abordará ferramentas, dicas de formatação, animações, transições, uso de cores e características de uma boa apresentação de slides. Haverá turmas em dois turnos, às segundas e quartas, das 9h às 11h, iniciando no dia 24 de julho, e às quartas-feiras das 14h às 18h, tendo início dia 26 de julho.

AutoCAD Básico, que tratará das ferramentas básicas do AutoCAD, e é voltado para os alunos que não possuem experiência com o programa. O curso acontecerá às terças e quintas, das 16h às 18h e terá início dia 25 de julho.

Planilhas Eletrônicas, para ensinar sobre as ferramentas iniciais das planilhas eletrônicas, abordando também a interação entre planilhas, criação de gráficos, configuração de página e exportação para outros formatos. Com uma única turma às terças e quintas, das 14h às 16h, o curso iniciará dia 25 de julho.

Atenção para a pré-matrícula da quarta chamada do Sisu

O edital de convocação foi publicado no dia 12 e a pré-matrícula prossegue até segunda-feira

Lenilda Luna - jornalista

O Núcleo Executivo de Processos Seletivos da Ufal, mais conhecido como Copeve, divulgou a quarta chamada para vagas restantes do processo seletivo 2017. O Edital de convocação foi publicado na quarta-feira (12) e a pré-matrícula está sendo realizada até segunda-feira (17), na sala de aula da Biblioteca Central do Campus A.C. Simões, em Maceió, das 9h às 19h. 

A autenticação dos documentos pode ser feita na Pró-reitoria de Graduação (Prograd) ou no Departamento de Registro e Controle Acadêmico (DRCA), localizados no prédio da reitoria, no horário das 9h às 18h. Para os candidatos da reserva de vagas por cotas e critério de Inclusão Regional, a pré-matrícula só será deferida após a análise da documentação apresentada.

As vagas para as quais os estudantes foram convocados são dos cursos: Arquitetura e Urbanismo - Bacharelado - Matutino; Ciências Contábeis - Bacharelado - Noturno; Ciências Econômicas - Bacharelado - Matutino;  Engenharia de Petróleo - Bacharelado - Integral; Física - Licenciatura - Noturno; História - Licenciatura - Noturno;  Letras - Espanhol - Licenciatura - Noturno; Medicina - Bacharelado - Integral; Meteorologia - Bacharelado - Vespertino; Química - Licenciatura - Vespertino; Relações Públicas - Bacharelado - Vespertino; Teatro - Licenciatura - Vespertino.

Orquestra Sinfônica da Ufal está com nova direção

Equipe gestora começa com reestruturação do grupo e escolha de repertório de acordo com a nova formação

Miran Abs, Ivanildo Piccoli, Débora Borges, Joelma Albuquerque, pró-reitora de Extensão, e Joselho Rocha têm muitos projetos para a Orquestra da Ufal

Simoneide Araujo – jornalista colaboradora

Com nova regência e direção, a Orquestra Sinfônica da Universidade Federal de Alagoas dá início ao processo de reestruturação com a escolha de repertório adequado à formação do aluno do curso de licenciatura e do técnico em Música, para promover o aprendizado de maneira didática. A OSU é um equipamento cultural da Ufal, vinculada à Coordenação de Assuntos Culturais (CAC) da Pró-reitoria de Extensão.

A nova equipe gestora é a seguinte: regente titular e diretora artístico-pedagógica, Débora Borges, que é professora do curso de licenciatura em Música, doutora em Música, práticas interpretativas; violinista e regente assistente, Joselho Rocha; vice-diretora artístico-pedagógica, Miran Abs, que é professora da Escola Técnica de Artes e mestre em Música; coordenador da CAC, Ivanildo Piccoli; e representante dos alunos dos cursos de graduação e técnico em Música, por Thiago Herculano, spalla da Orquestra.

Além da reestruturação, de trabalhar com uma nova formação de 42 integrantes, Débora destaca que a OSU vai ampliar as parcerias com o Corufal e grupos externos diversos, iniciativa defendida pelo coordenador da CAC. “A tradição da orquestra e do coro era fazer o concerto natalino, mas, agora, vamos promover mais momentos de concertos conjuntos”, revelou.

Nesse primeiro momento, a regente ressalta que o primordial é adequar a nova estrutura da Orquestra com o repertório escolhido de acordo com o nível dos integrantes e a formação atual. “Tínhamos cerca de 60 integrantes, mas terminamos o semestre com a participação de 35. Atualmente já temos um corpo sinfônico composto por 42 músicos entre cordas, madeiras, metais e percussão, em sua maioria estudantes, e uma torcida do bem para que o trabalho dê certo, floresça e vá em frente”, destacou Débora Borges.

E completa: “Precisamos preparar essa equipe porque temos muitos projetos em andamento, entre eles, o Quinta Sinfônica, realizado em parceria com a Secult [Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas] e a Diteal [Diretoria de Teatros de Alagoas]. Esse é um projeto de extrema importância para os alunos envolvidos porque promove um enriquecimento na formação acadêmica deles como instrumentista de orquestra; para a sociedade que tem acesso gratuito a concertos de qualidade, podendo desfrutar da ambiência de um teatro tão importante historicamente, pois há décadas vem colaborando com a difusão musical e cultural na cidade de Maceió”, disse.

Parceria com Corufal

A integração OSU e Corufal também faz parte das ações do novo momento da Orquestra. “A sugestão foi do professor Piccoli e aceita pela regente do coro, Maria das Vitórias, ainda no primeiro semestre. Abraçamos essa parceria e já vamos fazer o primeiro concerto conjunto, no próximo Quinta Sinfônica, dia 27 de julho. A tradição já conhecida é a apresentação da OSU e do Corufal no período natalino, mas pretendemos ampliar para outros momentos”, declarou Débora.

Aulas em Viçosa são suspensas por dificuldade de acesso à unidade

A decisão foi tomada em reunião da direção da Unidade e da Gestão

Reunião entre a Gestão e as representações do Campus Arapiraca e unidade de Viçosa, no gabinete do vice-reitor

Lenilda Luna - jornalista

Em reunião realizada na última sexta-feira (14), a Gestão da Ufal, representada pelo vice-reitor José Vieira, resolveu acatar o pedido de suspensão temporária das aulas feito pela direção da unidade de Viçosa, onde funcionam os cursos de graduação e mestrado em Medicina Veterinária. O pedido foi motivado pela dificuldade de acesso à unidade depois das fortes chuvas do período, que transformaram a estrada num lamaçal, impedindo a passagem dos veículos.

A estrada de acesso à Fazenda São Luiz também liga o município de Viçosa à Pindoba, mas está intransitável. "Os estudantes estavam precisando caminhar quilômetros a pé para chegar à Ufal. Estamos sensíveis a essa situação trazida pela direção do Campus Arapiraca e da unidade de Viçosa. Faremos o possível para pedir agilidade à gestão municipal e ao Governo do Estado para melhorar o acesso", explicou o vice-reitor José Vieira.

Durante o período de suspensão das aulas, além de solicitar os serviços dos órgãos responsáveis pela estrada de acesso, a Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) vai enviar engenheiros para fazer um laudo técnico. "Temos um problema de oscilação de energia elétrica que precisa ser resolvido junto à Eletrobras. Essa semana também vamos fazer uma perícia nos prédios, que são antigos e estão com problemas devido às chuvas", informou Márcio Barbosa, superintendente da Sinfra.

A reitora da Ufal, Valéria Correia, garante todo o empenho da Gestão para solucionar os problemas da unidade de Viçosa. "Sabemos que é um transtorno para os estudantes. Muitos vieram de outros municípios e estados para estudar Medicina Veterinária. Vamos resolver o que estiver ao alcance da Ufal e solicitar aos órgãos competentes a melhoria da estrada e do fornecimento de energia. O calendário acadêmico será ajustado e apresentado ao Conselho Universitário, para que os estudantes não sejam prejudicados", afirmou a reitora.

Ufal recebe programação do Julho das Pretas

O evento acontecerá na próxima quarta-feira (19), às 14h30, no auditório do Ichca

Arte de divulgação

Jessyka Faustino - estudante de Jornalismo 

O Núcleo Temático Mulher e Cidadania (NTMC) e a coordenação do curso de História da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) promovem um debate no Instituto de Ciências Humanas Letras e Artes (Ichca), dentro da programação da 5ª edição do Julho das Pretas. A atividade é uma parceria com a Rede de Mulheres Negras do Nordeste.

O tema do evento é Ativismo de Lélia Gonzalez: um percurso do feminismo da mulher negra e terá uma mesa redonda com a presença da psicóloga Vanda Menezes, e das professoras Fátima Viana e Regina Lopes, do Instituto Feminista Jarede Viana, sob a coordenação das professoras Maria Aparecida Batista de Oliveira e Clara Suassuna Fernandes.

A programação no Ichca também conta com uma exposição sobre a vida e obra de Lélia Gonzalez como ativista e feminista negra.

Sobre o evento 

No dia 25 de julho comemora-se o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha, criado em 1992, no 1º Encontro de Mulheres Afro-Latino Americana e Afro – Caribenhas; e Dia Nacional de Tereza Benguela e da Mulher Negra, estabelecido pela Lei 12.987/1214, criada pela então presidenta Dilma Rousseff, cuja diretriz é o reconhecimento da luta histórica de resistência da Mulher negra, a todas as formas de opressão, discriminação, violência de gênero, raça, classe, diversidade sexual e religiosa, a que estão submetidas no contexto de sua história. 

Em alusão à esse dia, coletivos feministas e negros se articulam nacionalmente com a construção do Julho das Pretas, evento que, em Maceió, está trazendo mesas-redondas, palestras e exposições. As ações contam ainda com o apoio dos coletivos Feminista Jarede Viana, Inaê, Afrocaeté, Organização Anajô, Cedim, Conepir, Fapeal, Adufal e Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos. 

Para mais informações sobre a programação, acesse a página do evento

Cine Ufal Cultural: confirmada primeira sessão para dia 20

Filme Xingu será exibido às 14h no auditório da Reitoria

Arte de divulgação

Ascom Ufal

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep) confirmou a realização da primeira sessão do Cine Ufal Cultural para a próxima quinta-feira (20), às 14h, no Auditório Nabuco Lopes, localizado na Reitoria da Ufal. O filme Xingu será exibido para os interessados de toda a comunidade universitária.

De acordo com a organização, a proposta dessa ação cultural é exibir filmes com diferentes temáticas a cada três meses, e que, ao final das exibições, possa ser aberta uma discussão sobre o tema abordado, através de um mediador. 

A mediadora desta sessão será Michelle Reis de Machado, professora da disciplina História Indígena no Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes (Ichca), que tem por objetivo desmistificar o imaginário social sobre o índio brasileiro. Além da docente, a tribo Tingui Botó também participará da discussão e realizará uma apresentação cultural.

As inscrições devem ser feitas através do link.

O filme

Com direção de Cao Hamburguer, Xingu foi lançado em 2012 e conta a história dos irmãos Orlando, Cláudio e Leonardo Villas-Bôas, que decidem viver uma grande aventura e alistam-se na expedição Roncador-Xingu, partindo numa missão desbravadora pelo Brasil Central. Logo os irmãos se tornam chefes da expedição e se envolvem na defesa dos índios e de sua cultura.

Numa viagem sem paralelo na história, os irmãos Villas-Bôas conseguem fundar o Parque Nacional do Xingu, um parque ecológico e reserva indígena que, na época, era o maior do mundo, do tamanho de um país como a Bélgica. (Fonte: Globo Filmes).

Dia da Transparência na Ufal acontecerá na próxima quinta-feira (20)

O evento acontece no auditório da reitoria e será aberto a toda comunidade universitária

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

A Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) realiza na próxima quinta-feira (20) o Dia da Transparência na Ufal. O evento, que contará com palestras relacionadas ao tema e exposições dos produtos realizados pela Universidade, acontecerá das 8h30 ás 12h no Auditório Nabuco Lopes, localizado na reitoria.

De acordo com a organização, a realização deste dia “justifica-se pela necessidade de difundir a importância do acesso à informação, enquanto direito humano fundamental, e fomentar os princípios da transparência e da publicidade na gestão pública”. Além de comemorar os cinco anos de vigência da Lei de Acesso à Informação, e a implantação do Serviço de Informação ao Cidadão (SIC) na Ufal.

Dentre os assuntos propostos, será abordado O Acesso à Informação como Direito Humano Fundamental pelo professor George Sarmento da Faculdade de Direito de Alagoas (FDA), a Transparência e Lei de Acesso à Informação (LAI) pelo professor Tiago Ávila, e O Controle e Fiscalização da LAI como promoção do Princípio da Transparência pelo superintendente do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) de Alagoas, Sérgio Morais Studart.

Além disso, haverá a exposição do Sistema de Informação ao Cidadão na Ufal, da nova plataforma da Carta de Serviços ao Cidadão, da plataforma Ufal em números e do relatório de execução orçamentária e financeira.

O objetivo central da realização do evento é “debater e difundir informações a respeito do princípio da transparência na Administração Pública para a sociedade em geral e dentro da comunidade acadêmica da Universidade”. E a proposta é que o Dia da Transparência na Ufal aconteça anualmente. 

A reitora Valéria Correia destaca que a transparência é um princípio da gestão pública. "É preciso que o contribuinte e os usuários dos serviços possam acompanhar como estão sendo investidos os recursos. Na Ufal, nós queremos uma participação ainda maior da comunidade universitária e da população em geral. Nossa proposta é que as pessoas entendam os processos orçamentários e opinem no planejamento das ações institucionais", afirmou a reitora.

A reitora reforça que a Universidade pública é mantida com recursos do conjunto da sociedade, por isso é importante a transparência, especialmente em um período de cortes financeiros. " A Universidade pertence à sociedade, é importante que essa a defenda como patrimônio seu. Para isso, é preciso ter informações e saber como a gestão administrativa funciona. Por isso, convidamos todos e todas para participar do Dia da Transparência", finaliza a reitora.

 

Inscrições para Circuito Penedo de Cinema encerram no próximo domingo (23)

Para concorrer aos R$37 mil em prêmios, filmes devem ser enviados por meio do site do evento ou pela plataforma Festhome

Circuito Penedo de Cinema será realizado entre 7 e 11 de novembro na cidade histórica de Penedo (AL) (Foto - Jonathan Lins)

Natália Oliveira - Ascom Circuito

O período de inscrições de filmes em curta metragem no Circuito Penedo de Cinema chega à última semana. Diretores e produtores executivos têm até o próximo domingo (23) para inscrever filmes, com até 25 minutos de duração e produzidos a partir do ano de 2015, no evento que reunirá os amantes da sétima arte em Penedo (AL), entre os dias 7 e 11 de novembro.

Todo o processo de inscrição é gratuito e online, por meio do site do Circuito ou pela plataforma Festhome. Os proponentes podem inscrever os curtas-metragens em uma das três mostras competitivas que integram o evento: 10º Festival do Cinema Brasileiro, 7º Festival de Cinema Universitário de Alagoas ou 4ª Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental.

No caso do 7º Festival de Cinema Universitário de Alagoas, os filmes devem ter como diretores ou produtores estudantes matriculados e egressos, docentes e servidores técnico-administrativos de Instituições de Ensino Superior (IES) e Escolas Técnicas de Cinema e Audiovisual.

Na 4ª Mostra Velho Chico de Cinema Ambiental, serão aceitos curtas que tratem de questões relacionadas ao meio ambiente natural e antrópico, ou seja, aquele modificado pela ação humana. Já a Mostra do 10º Festival do Cinema Brasileiro de Penedo dispensa qualquer restrição.

Os filmes inscritos têm a chance de concorrer a R$ 37 mil em prêmios, caso sejam selecionados para o evento. A lista com as produções escolhidas para as mostras competitivas será divulgada no site do Circuito até 28 de agosto.

Realização

O Circuito Penedo de Cinema é promovido pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal) numa parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult), e pelo Instituto de Estudos Culturais, Políticos e Sociais do Homem Contemporâneo (IECPS), com patrocínio do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF).

Para ver o edital com outras informações acesse o site do Circuito.

II Fórum de Pesquisa sobre Idosos começa no próximo dia 27

Inscrições estão abertas e vagas são limitadas

Divulgação

Ascom Ufal

Nos dias 27 e 28 de julho será realizado no auditório Vera Rocha (antigo CSAU), das 8h às 17h, o II Fórum Multiprofissional de Pesquisa sobre Idosos, com o objetivo de divulgar o Grupo de Pesquisa Multiprofissional sobre idosos (GPMI) para a sociedade acadêmica. O evento tem como público alvo estudantes e profissionais de todas as áreas do conhecimento, e visa promover debates e fomentar conhecimento sobre o envelhecimento ativo em prol da boa formação de profissionais das mais diversas áreas através de mesas redondas. Serão abordados temas como autonomia e independência, vulnerabilidade social, promoção da saúde, entre outros.

As inscrições já estão abertas e podem ser feitas por e-mail forumgpmi@gmail.com, com vagas limitadas. Para confirmar inscrição é preciso doar três produtos de higiene pessoal que serão entregues na Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) Lar Francisco de Assis.

O GPMI foi criado em outubro de 2014 e é coordenado pela professora de Enfermagem da Universidade Federal de Alagoas Elizabeth Souza. O grupo é formado por estudantes da Ufal e de outras Instituições de Ensino Superior de Alagoas e profissionais dos cursos de Enfermagem, Psicologia, Educação Física e Serviço Social.

Mais informações sobre o evento na página do Facebook  ou pelo site.

 

Ácido cianídrico representa riscos à saúde dos trabalhadores das casas de farinha

Tecnologia simples desenvolvida por pesquisadores da Ufal diminuiu o nível de HCN em 80%

Tratamento da manipueira

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

A macaxeira, bastante consumida pelos nordestinos, é um alimento rico em sais minerais como o cálcio, mas possui alta concentração de ácido cianídrico, uma substância bastante tóxica. A exposição à essa substância pelos trabalhadores das casas que processam a mandioca tem gerado preocupação da Organização Mundial de Saúde (OMS) devido às complicações que pode causar. Uma pesquisa da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) demonstrou os riscos da exposição ao composto químico pelos trabalhadores do Agreste Alagoano, constatando que mais de 26 mil pessoas convivem com essa situação que gera uma série de problemas à saúde.

O projeto ácido cianídrico presente nas casas de farinha no Agreste Alagoano: avaliação da exposição ocupacional e riscos aos trabalhadores e população avaliou, por meio de questionários, o conhecimento da comunidade acerca dos males causados pelo cianeto ou cianureto de hidrogênio (HCN). No questionário, trabalhadores de 18 a 55 anos e também a população que vive no entorno das casas de farinha citaram dores de cabeça e problemas na respiração, que se agravam principalmente quando estão próximo aos fornos, onde o nível de HCN emitido é elevado.

O ácido cianídrico além de causar problemas como dores de cabeça, tonturas e falta de ar, pode afetar o sistema nervoso central. Na natureza, essa substância contamina o ambiente aquático e todo o ecossistema ali presente. Mas quais seriam as soluções para esse problema? O professor Wander Botero, coordenador do projeto financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal) e pelo Programa Pesquisa para o SUS (PPSUS), explicou que uma das estratégias avaliadas para diminuir os riscos foi a do tratamento da manipueira, líquido amarelo que sai quando a mandioca é prensada, que possui alto teor de cianeto. “Desenvolvemos uma tecnologia barata, no qual se armazena a manipueira em tanques expostos ao sol por 24h. Esse mecanismo simples reduz o nível de cianeto de hidrogênio (HCN) em 80%”. Outra proposta é adaptar as casas de farinha, acrescentando mais janelas e abertura que favoreçam a circulação do ar.

A pesquisa foi realizada no Agreste Alagoano, nos municípios de Limoeiro de Anadia, Arapiraca, Coité do Nóia e Junqueiro, que fazem parte do Arranjo Produtivo Local (APL) da mandioca. O APL é um aglomerado de empresas e produtores de um mesmo setor, localizados num mesmo território, com vínculos de articulação, cooperação e aprendizagem.

O estudo também fez parte do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (Pibic)  durante os anos de 2014 e 2016,  dando suporte a dois bolsistas que contribuíram com o desenvolvimento da pesquisa. Os resultados foram relatados em um livro, Resíduos cianogênicos  em casas de farinha: avaliação da exposição nos diferentes compartimentos ambientais do agreste alagoano, da editora Novas Edições Acadêmicas. Os autores são Shenia de Oliveira Souza, aluna de Doutorado do Programa de Pós-graduação em Química e Biotecnologia (PPGQB/IQB/Ufal); Luciana Camargo de Oliveira, professora da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), Campus Sorocaba e Wander Gustavo Botero, professor da Ufal, Campus Arapiraca.

Ufal recebe pesquisador da Unesp para parcerias na área de sensoriamento remoto

Visita surgiu como intenção de aprofundamento da pesquisa conjunta

Pró-reitor Alejandro C. Frery e o pesquisador visitante, professor Rogério Negri

Danielly Bezerra dos Santos - estudante de Relações Públicas

Entre os dias 22 e 25 de junho, o pró-reitor da Propep, professor Alejandro C. Frery recebeu o pesquisador Rogério Galante Negri, da Universidade Estadual Paulista (Unesp), em continuação do diálogo estabelecido para o desenvolvimento de pesquisas na área de sensoriamento remoto. Doutor em Computação Aplicada pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), Rogério Negri é docente do Mestrado Profissional do Instituto de Ciência e Tecnologia da Unesp (campus de São José dos Campos/SP) e esteve na Ufal pela primeira vez à convite do pró-reitor.

Com formação comum no Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o encontro foi uma oportunidade para o pró-reitor Alejandro C. Frery e o professor Rogério Negri discutirem aspectos centrais do estudo conjunto sobre a aplicação da teoria da informação para análise de aprendizagem de máquina, especificamente na análise de imagens de sensoriamento remoto. Como relatou o pró-reitor, “a visita nos permitiu aproximar nossas linhas de pesquisa, que têm em comum o interesse em extrair a informação oculta em dados complexos”. Os professores esperam publicar os resultados da pesquisa em um dos periódicos internacionais de referência na área, Remote Sensing of Environment. O pró-reitor espera receber o professor Rogério Negri ainda este ano para dar prosseguimento ao trabalho conjunto.

Para saber mais sobre o trabalho do professor e pesquisador Rogério Negri, acesse a página do CNPq. Continue acompanhando as novidades da Ufal na página do facebook.

 

Exposição fotográfica da UE Santana contempla imagens do Sertão alagoano

Visitantes também podem participar de rodas de conversa e atrações culturais

Professor Rafael O Rodrigues

Ascom Ufal

Até o dia 21 de julho, moradores do município e de regiões circunvizinhas podem conferir a exposição fotográfica Memória e História: olhares sobre o Sertão alagoano, na Casa de Cultura da cidade de Santana do Ipanema. Desde a última segunda-feira, além de conferir a exposição, os visitantes podem participar de uma série de programação, sempre a partir das 19h.

Nesta quarta (19), será realizada roda de conversa com os curadores e apresentação cultural. Na quinta-feira (20), mais uma roda de bate-papo e, encerrando o evento, dia 21 de julho, haverá mais uma atração de cultura.

A exposição é resultado do projeto de extensão Memória e História: um inventário do Patrimônio Cultural da cidade de Santana do Ipanema/AL, vinculada ao edital Programa Círculos Comunitários de Atividades Extensionistas (ProCCAExt) 2017-2018, da Pró-reitoria de Extensão (Proex).

A exposição foi desenvolvida pelos integrantes da linha de pesquisa Meio Ambiente, Patrimônio Cultural e Desenvolvimento Sustentável, do Centro de Estudo em Ecodesenvolvimento e Agroecologia (CEEA), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), com o apoio de instituições da cidade, a exemplo da Casa de Cultura, Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esportes, Turismo, Ciência e Tecnologia, ambas ligadas à Prefeitura da Cidade de Santana do Ipanema, Museu Darras Noya e Laboratório Senhora Santana.

É uma atividade muito importante para nós que fazemos parte da Unidade Santana do Ipanema, pois demarca a nossa presença nestes quase sete anos de Ufal na cidade e também expande o diálogo entre a universidade e a população do entorno”, defende o coordenador da UE Santana e um dos curadores da exposição, professor  Rafael de Oliveira Rodrigues.

Serviço:

Exposição fotográfica Memória e História: olhares sobre o Sertão alagoano

Hora: a partir das 19h

Local: Casa de Cultura de Santana do Ipanema, localizada à Rua Cel. Lucena Maranhão, n. 198, Centro.

Quinta Sinfônica terá concerto conjunto da Orquestra e do Corufal

Handel e Vivaldi estão entre os compositores que serão apresentados no Teatro Deodoro

Ensaio de parte da Orquestra da Ufal, com regência de Débora Borges

Simoneide Araujo – jornalista colaboradora

Alagoanos e turistas terão uma programação especial no próximo Quinta Sinfônica, em 27 de julho. A Orquestra e o Coro da Universidade Federal de Alagoas farão concerto conjunto no Teatro Deodoro, apresentando várias obras, algumas já conhecidas do público e outras de dois grandes compositores barrocos, Antonio Vivaldi e Friedrich Handel. Começa às 20h e a entrada é gratuita.

O concerto terá três momentos, começando com o Corufal, sob a regência de Maria das Vitórias. As obras executadas serão The Lions Sleeps Tonight, de George Weiss, Hugo Peretti e Luigi Creatore; O Bem Amado, de Toquinho e Vinicius; e O Canto das Três Raças, de Mauro Duarte e Paulo César Pinheiro. A segunda parte será só com a Orquestra, com regência de Débora Borges e apresentando duas peças de Vivaldi, Concerto in Do maggiore RV 88 e Concerto in G major – Alla Rústica RV 151.

O encerramento será com Corufal e Orquestra e regência de Gustavo Campos. No repertório, trechos da obra Messiah, de Handel; e Biata-tá, de Hekel Tavares e Jaime de Altavilla.

Para a nova regente da orquestra, Débora Borges, o público terá acesso a uma diversidade de obras e afirma que o concerto está imperdível. “Vamos apresentar peças que são mais conhecidas popularmente, aproximando o público e convidando-o para uma sequência de obras de Vivaldi e Handel. Eles têm suas obras aclamadas mundialmente pela riqueza de detalhes e beleza sonora. Vocês não podem perder!”, ressaltou.

Sobre os compositores

Georg Friedrich Handel (1685-1759) 

Compositor germânico, naturalizado cidadão britânico em 1726. Desde cedo mostrou notável talento musical e, a despeito da oposição de seu pai, que o queria um advogado, conseguiu receber um treinamento qualificado na arte da música. A primeira parte de sua carreira foi passada em Hamburgo, como violinista e maestro da orquestra da ópera local. Depois, foi para a Itália, onde conheceu a fama pela primeira vez, estreando várias obras com grande sucesso e entrando em contato com músicos importantes. Foi indicado mestre de capela do Eleitor de Hanôver, mas pouco trabalhou para ele e esteve na maior parte do tempo ausente, em Londres. Seu patrão mais tarde se tornou rei da Grã-Bretanha como Jorge I, para quem continuou compondo. Fixou-se definitivamente em Londres e, lá, desenvolveu a parte mais importante de sua carreira, como autor de óperas, oratórios e música instrumental. Quando adquiriu cidadania britânica adotou o nome George Frideric Handel.

Antonio Lucio Vivaldi (1678-1741)

Grande compositor e músico do estilo barroco tardio, oriundo da República de Veneza, atual Itália. Tinha a alcunha de Il Prete Rosso por ser um sacerdote católico de cabelos ruivos. Compôs 770 obras, entre as quais 477 concertos e 46 óperas. É conhecido do grande público, principalmente por seus quatro concertos para violino e orquestra denominados Le quattro stagioni – As quatro estações.

O projeto

O projeto Quinta Sinfônica está em sua sétima edição e é realizado pela Ufal, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult/AL) e a Diretoria de Teatros de Alagoas (Diteal). Ao longo dos últimos anos, são oferecidos concertos gratuitos para a comunidade, sempre na última quinta-feira do mês. É um projeto de extensão da Universidade e vem conseguindo apresentar um repertório de músicas que vão do erudito ao popular, promovendo a formação do público para concerto.

SERVIÇO

O quê: Quinta Sinfônica – Orquestra e Corufal
Quando: 27 de julho, às 20h
Onde: Teatro Deodoro
Entrada franca

 

Espaço Cultural promove Arraiá da Ufal

Será na próxima sexta e pretende reunir alunos calouros, veteranos e servidores

Divulgação

Élcio França - bolsista de produção cultural

A festa junina tem calendário certo na Universidade Federal de Alagoas. O arraiá da Ufal será dia 21 de julho no Espaço Cultural. O coordenador de Assuntos Culturais, Ivanildo Piccoli, quer reunir a comunidade universitária para fazer uma grande confraternização junina para receber os novos alunos.

A festa acontecerá no pátio central, das 12h às 15h, com direito a muita música junina. O que se pretende com esse evento é promover o encontro entre os novos alunos, os veteranos e os servidores e, claro, tudo regado a muita alegria e animação.

“Todos estão convidados! Vamos reunir as pessoas que fazem parte do nosso Espaço, servidores, alunos e terceirizados, para nos confraternizarmos. Também convidamos a comunidade universitária para fazer parte da nossa festa. O arraiá da Ufal é de todos nós. Vistam seus trajes típicos e venham se divertir”, convidou Piccoli.

Desde o ano passado, a Direção do Espaço Cultural promove esses momentos de confraternização. O próximo encontro será na semana da criança, em outubro, que terá uma programação especial.

 

Sinfra instala sinalização de trânsito no Campus A.C. Simões

A parceria com a SMTT também inclui a orientação aos motoristas sobre limites de velocidade

As reclamações, principalmente em relação ao excesso de velocidade, alertaram a gestão, que buscou encaminhar providências

Lenilda Luna - jornalista

Os motoristas mais atentos já devem ter percebido as placas de sinalização que foram instaladas no Campus A. C. Simões. O objetivo é manter o fluxo de trânsito em ordem e em segurança para todos os alunos, servidores e demais usuários da Universidade Federal de Alagoas. As reclamações, principalmente em relação ao excesso de velocidade, alertaram a gestão, que buscou encaminhar providências.

O trânsito na Ufal não é só interno, alguns motoristas entram no campus para cortar caminho para os bairros nas proximidades. "Já teve até colisão entre veículos dentro da Ufal por conta de excesso de velocidade, fora os acidentes com passageiros de ônibus que passam rápido demais pelos quebra-molas", alertou o estudante Sandro Alisson.

Para prevenir novos acidentes, a reitora Valéria Correia reuniu-se com representantes da SMTT e da Superintendência de Infraestrutura (Sinfra) para solicitar ações de educação e orientação no trânsito. As placas foram instaladas no dia 28 de junho. "São 73 placas com a finalidade de identificar os locais com potencial perigo, principalmente onde circulam crianças, como no Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI) e CAIC, onde foram instaladas placas de advertência", explica Diogo Carlos Henrique, chefe da Divisão de Manutenção Predial e Viária.

As ações contemplam também a preocupação com os ciclistas, que são um público significativo na Ufal. "Vários estudantes e servidores vêm para a Ufal de bicicleta. Para alertar aos condutores de possíveis perigos em relação às vias, foram instaladas placas de trânsito de ciclista. Estamos estudando a possibilidade de separar um espaço exclusivo para bicicletas,instalando ciclovias junto ao canteiro central nas duas vias principias de acesso à universidade, que se estenderão da entrada principal até o restaurante universitário", informa Diogo Henrique.

Além disso foram instaladas placas de regulamentação com o objetivo de indicar limites de proibição, como placas de Dê a Preferência, Pare, Velocidade Máxima, Proibido Parar e Estacionar. "Percebemos que os motoristas ainda não estão cumprindo as orientações de não estacionar ao longo da via. A Divisão de Segurança solicitou aos patrulheiros para que orientem os motoristas sobre a sinalização existente. Temos, inclusive, dificuldades na coleta dos resíduos sólidos por parte da prefeitura devido ao fato de veículos estacionarem na frente dos contêineres", alertou Diogo.

Leia também sobre operação da SMTT para alertar motoristas de ônibus que passam pela Ufal, aqui.

Ufal oferta 43 vagas de professor visitante para cursos de Pós-graduação

Programa tem duração de um ano, com renovação para mais três

Eduardo Lira – estagiário de Relações Públicas

A Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep) está realizando o credenciamento para 43 vagas de docentes nos programas de pós-graduação da Universidade Federal de Alagoas (Ufal). Os interessados devem entregar documentação até o dia 4 de agosto, no horário de 9h às 17h, na sala do Protocolo Geral da Reitoria.

Para inscrição são exigidos de acordo com edital: a) solicitação de credenciamento assinada pela Direção da Unidade Acadêmica ou Campus Fora de Sede ao qual está vinculado o programa, b) ata de aprovação de Conselho da Unidade Acadêmica ou do Conselho do Campus Fora de Sede, c) plano de atividades a ser desempenhado pelo professor visitante a ser contratado, contemplando: justificativa, objetivos, metas objetivas e quantificáveis e possíveis articulações com Grupos de Pesquisa da Unidade/Campus Fora de Sede.

O processo seletivo avaliará o Plano de Trabalho Proposto e a última nota atribuída pela Capes ao Programa . As notas finais serão divulgadas no dia 18 de agosto no site da Ufal.

Sobre as vagas

As vagas para professores visitantes, autorizadas através por meio de portaria publicada pela reitora Valéria Correia,  aos programas stricto sensu da Universidade, integram o Banco de Professores Equivalentes da Ufal.

Confira o resultado final do processo de seleção de estágio não-obrigatório da Ufal

Candidatos devem aguardar convocação e atentar para o prazo de entrega de documentos

Klebson Candido - estagiário de Relações Públicas 

A Pró-reitoria de Graduação (Prograd) publicou o resultado final do processo de seleção 2017.1, para estágio não-obrigatório da Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Os candidatos aprovados e convocados devem aguardar a convocação do Departamento de Administração de Pessoal (Dap) para entrega dos documentos necessários no prazo de cinco dias úteis, contados a partir da data da convocação.   

O Dap ainda encaminhará os convocados ao supervisor das atividades do estágio para o preenchimento do termo de compromisso de estágio e do plano de atividades a serem desenvolvidas pelo estagiário.

Confira aqui o resultado final.

 

 

 

Durante SBPC em Minas Gerais, Ufal e governo do Estado divulgam que a próxima edição será em Alagoas

Ufal vai organizar e sediar o mais importante evento científico da América Latina

Reitora Valéria Correia e vice-reitor José Vieira estiveram presentes na abertura do evento

Naísia Xavier - jornalista colaboradora (texto e fotos)

Dois estandes, um só convite: SBPC em Alagoas, esperamos por você. A 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência será realizada na cidade de Maceió, em julho de 2018. Enquanto isso, as instituições de pesquisa divulgam o estado na reunião deste ano, que começou no domingo (16), no campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais e se estende até o sábado (22).

Uma parceria entre Governo de Alagoas e Ufal possibilitou um estande para divulgar o evento do próximo ano, para a comunidade científica e gestores de Ciência, Tecnologia e Inovação de todo o Brasil, além de toda a sociedade e da mídia que também têm comparecido aos diversos espaços.

Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas foi responsável pela realização do estande, a partir de projeto da Secretaria de Estado do Desenvolvimento e Turismo. A Sedetur  e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação também colaboraram com a  Fapeal no conteúdo multimídia e impresso que está à disposição do público.

O objetivo é divulgar os dados e vocações alagoanos na área de CT&I. “Não somos um estado desenvolvido, mas temos muita coisa nossa para mostrar. Acredito que este pode ser o diferencial de Alagoas”, comenta o diretor-presidente da Fapeal, professor Fábio Guedes.

Estrutura

A fundação alagoana também ganhou espaço no estande do Conselho Nacional das Faps (Confap) e disponibilizou um ônibus para estudantes da Universidade Estadual de Ciências da Saúde (Uncisal), da Centro Universiário Cesmac, do Centro Universitário Tiradentes (UNIT) e da faculdade Estácio Fal, que estão apresentando trabalhos de iniciação científica. Quinze alunos Universidade Estadual de Alagoas também foram trazidos ao evento. Os jovens pesquisadores da Ufal vieram em ônibus próprio.

Próprio também é o estande do Centro Universitário Cesmac, com destaque para o projeto de robótica, uma vocação de Alagoas, e para os programas “Semente de Iniciação Científica”.   

Todas a instituições mencionadas contam com bolsas da Fapeal em seus programas de iniciação científica, exceto a Estácio Fal.

Relevância Nacional

A SBPC em Alagoas vai acontecer no campus Maceió da Universidade Federal. Sobre isso, a Reitora Valéria Correia, na ocasião da abertura oficial do evento neste domingo, explicou:

““É muito importante estar presente e compreender o significado da abertura, o espaço de peso onde as autoridades científicas do País estão reunidas. Isso simboliza a atuação da SBPC e se transforma em aprendizado de como continuar com esse trabalho e realizar muito bem a reunião em nossa querida Alagoas”, encerrou.”

 

 

Reitora e Vice-reitor da Ufal marcam presença na 69ª Reunião anual da SBPC

Abertura aconteceu neste domingo, 16, no Auditório da Universidade Federal de Minas Gerais

Gestão da Ufal presente na abertura oficial do evento

Danielly Bezerra dos Santos - estudante de Relações Públicas

A reitora da Ufal, professora Valéria Correia e o vice-reitor, professor José Vieira, estiveram presentes na cerimônia de abertura da reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG, campus Pampulha). A solenidade dá início às atividades da 69ª edição do encontro, com o tema “Inovação – Diversidade – Transformações” e registrou a presença de autoridades como representante do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação e Comunicações (MCT&I), representantes de demais sociedades científicas e agências de fomento local e nacionais. O evento acontece em Belo Horizonte celebrando, ainda, os 90 anos da UFMG e acontece até o dia 22 de julho.

A cerimônia, que foi transmitida ao vivo no canal oficial da SBPC no Youtube, teve como destaque a professora Helena Nader, presidente da SBPC, que discursou traçando uma retrospectiva dos dez anos em que esteve à frente da instituição, com diversos avanços conquistados para a comunidade científica e para a educação como um todo. Concluindo sua ocupação na diretoria da Sociedade neste primeiro semestre de 2017 - abrindo espaço para o pesquisador Ildeu de Castro Moreira - Nader agradeceu o empenho de todos que atuaram direta e indiretamente na realização desta edição da SBPC, a presidente destacou que espera ter honrado a história e a memória dos fundadores da SBPC e encerrou recitando com emoção o trecho de Guimarães Rosa: “O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem”.

Finalizando a cerimônia, o reitor da UFMG, Jaime Ramirez, discursou agradecendo também os esforços de todos os envolvidos na realização do evento em Minas Gerais este ano. À presidente da Sociedade, o reitor proferiu: “É justo dizer que você tem papel fundamental na SBPC. Obrigado pelo seu esforço”. Encerrou sua fala emocionado com o poema “Interrogação”, Emilio Moura.

Alagoas na SBPC 2017

Acompanhando a solenidade, a reitora e o vice-reitor da Ufal compuseram a mesa em caráter de representação e ao final da noite estiveram em diálogo com os membros da diretoria e demais autoridades. Para o professor José Vieira, a fala da presidente da SBPC reiterou o pensamento da comunidade científica como um todo sobre a importância do investimento em educação e ciência, sobretudo no Brasil. “Concordo com a reflexão de Helena Nader, calcada na ideia de que um país que não cuida da sua ciência, inovação e tecnologia é um país que não consegue exercer sua soberania plena para desenvolvimento social e humano”, comentou o vice-reitor.

A reitora, Valéria Correia, destacou a importância das equipes da Ufal e as instituições de Alagoas estarem presentes para acompanhar com atenção a realização do evento. “É muito importante estar presente e compreender o significado da abertura, o espaço de peso onde as autoridades científicas do País estão reunidas. Isso simboliza a atuação da SBPC e hoje se transforma em aprendizado de como continuar com esse trabalho e realizar muito bem a SBPC em nossa querida Alagoas”, encerrou.

Além da equipe da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep) e alunos da Ufal, estiveram na cerimônia o presidente da Fapeal, Fábio Guedes, e sua equipe, além de professores e alunos do Cesmac, Ifal, Estácio Fal e Uncisal. Presentes com estandes da Fapeal e do Cesmac, Alagoas recebe destaque por ser a sede da 70ª Reunião anual da SBPC, em 2018.

Para acompanhar as notícias da SBPC, acesse o site.  

 

Índice lista Ufal entre as dez universidades com mais Cultura Empreendedora

Dado é da Brasil Júnior e tem como base a percepção da comunidade acadêmica; pesquisa 2017 já está disponível e pode ser respondida por membros de todos os campi da Ufal

Ascom Ufal

Várias são as iniciativas de empreendedorismo fomentadas dentro da Universidade Federal de Alagoas. Alguns ótimos exemplos são as empresas juniores e o Time Enactus Ufal. Para saber mais sobre esse último, clique aqui e aqui também.

Ações que contribuíram para que, no ano de 2016, de acordo com a perspectiva do corpo universitário, a instituição conquistasse a terceira colocação no ranking das dez universidades brasileiras que mais apresentaram a Cultura Empreendedora. A avaliação leva em conta os indicadores de posturas discente e docente, além da oferta de disciplinas. Os dados podem ser consultados neste link.

As informações são coletadas anualmente pelo Índice de Universidades Empreendedoras e o questionário de 2017 já está disponível . O embaixador do Índice na Ufal, o estudante de engenharia química, Rafael Lima, convida estudantes, professores, técnicos e ex-alunos, de todos os campi, a participarem de mais uma Pesquisa de Percepção. Para responder, acesse o link.

“No ano passado, a Ufal foi uma das 42 universidades avaliadas e, neste ano, o índice está sendo feito com mais de 80 instituições no Brasil”, destaca Lima. “O objetivo é coletar as percepções de modo que possamos contemplar alguns dos indicadores. É muito importante que consigamos o maior número de respostas para que os resultados da Ufal sejam os mais representativos possíveis”, ressalta.

Ele explica que o índice é feito entre as universidades brasileiras para avaliá-las em relação ao empreendedorismo. “É realizado pela Brasil Júnior (Confederação Brasileira de Empresas Juniores), com a correalização da Enactus, AIESEC, Brazilian Student Association (Brasa) e Rede CsF, além de contar com o apoio do Ministério da Educação (MEC) e do Ranking Universitário da Folha de São Paulo”, aponta.

“De acordo com o Índice de 2016, 'a Universidade Empreendedora é a comunidade acadêmica, inserida em um ecossistema favorável, que desenvolve a sociedade por meio de práticas inovadoras'. O objetivo da pesquisa de percepção é ter dados que permitam avaliar as universidades e, assim, promovermos as mudanças necessárias para que elas se tornem mais empreendedoras”, conclui o embaixador.

Para saber mais, acesse os links abaixo:

Dia da Transparência comemora cinco anos da Lei de Acesso à Informação

Nova versão da Carta de Serviços também foi disponibilizada no evento

Nova versão da Carta de Serviços pode ser acessada pelo celular

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

Em comemoração aos cinco anos de vigência da Lei de Acesso à Informação, a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) realizou nesta quinta-feira (20) o Dia da Transparência. O evento, organizado pela Pró-reitoria de Gestão Institucional (Proginst), teve como o objetivo fomentar os princípios da transparência na gestão pública e apresentar resultados da melhoria na prestação de serviços.

 “É um dia em que podemos mostrar os passos dados no âmbito da Proginst para a melhoria das informações prestadas à comunidade universitária e à sociedade alagoana de forma geral”, afirmou o pró-reitor de gestão institucional, Flávio José Domingos, coordenador do evento.

No evento, a Proginst teve a oportunidade de mostrar a nova versão Carta de Serviços ao Cidadão, que agora tem plataforma disponível para Smartphones, e a plataforma Ufal em Números. Além disso, foi apresentado o relatório de execução orçamentária e financeira do primeiro quadrimestre. Para acessar a Carta de Serviços, clique aqui ou na aba de Links Úteis no lado direito do Portal Geral. 

De acordo com o pró-reitor José Vieira, as práticas de transparência são uma aposta para melhorar os horizontes da nossa sociedade. “Comemorar os cinco anos de vigência da Lei com atividade relacionada à efetivação de práticas de transparência não é só um dever republicano. Penso que é uma nova cultura política que se estabelece e que nós acreditamos que veio para ficar”, completou.

A reitora Valéria Correia também esteve presente na mesa de abertura e frisou a importância do evento para a consolidação da transparência da gestão, dos recursos financeiros e de todos os serviços da Ufal. “Vivemos em um cenário de quebra de todos os paradigmas da ética na política, no princípio que é próprio da administração pública, regra para as instâncias municipal, estadual e federal, que é o princípio da transparência”, destacou.

Após a mesa de abertura, o professor Tiago Ávila deu início a palestra Transparência e Lei de Acesso à Informação (LAI)O Controle e Fiscalização da LAI como promoção do Princípio da Transparência também foi tema de palestra ministrada pelo superintendente do Ministério da Transparência e Controladoria-Geral da União (CGU) de Alagoas, Sérgio Morais Studart.

Reitora encaminha soluções para Unidade de Viçosa junto à Prefeitura

Aulas foram suspensas por dificuldades de acesso após as chuvas

Unidade da Ufal em Viçosa

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

A reitora Valéria Correia se reuniu nesta quarta-feira (19) com a gestão do município de Viçosa para encaminhar soluções para os problemas de acesso à Fazenda São Luiz, onde está instalada a Unidade de Ensino. As aulas foram suspensas após as fortes chuvas que dificultaram a passagem de veículos no local. A coordenadora da Unidade, Chiara Lopes, espera retomar as atividades na segunda-feira, dia 31 de julho. Caso a área ainda não esteja segura, o plano é utilizar outros espaços para a realização das aulas, como o Centro de Convenções e o Auditório do Instituto Federal de Alagoas (Ifal) do município, já cedidos como alternativa.

Na ocasião, o prefeito Davi Brandão assumiu o compromisso de pavimentar o principal acesso à Fazenda São Luiz. “Se o governo do estado não fizer a obra, digo que em janeiro ou fevereiro, antes de começarem as chuvas do próximo inverno, a ladeira vai estar pronta”, garantiu. A reitora reforçou o interesse em fazer parcerias com a prefeitura para apoio em questões de infraestrutura e frisou o acordo feito durante a reunião. “Reforçamos o pedido para o Governo do Estado na construção da estrada de acesso à Pindoba, mas independente disso, o compromisso de resolver o acesso com a pavimentação está firmado”, reforçou Correia.

Com o período chuvoso, a Unidade também sofreu oscilações de energia elétrica, verificadas pela Superintendência de Infraestrutura (Sinfra). A reitora encaminhou ao presidente da Eletrobrás um ofício solicitando reparos na rede. A Sinfra enviou três engenheiros para produzir um relatório técnico sobre os problemas que precisam ser resolvidos junto à Companhia.

Estavam presentes na reunião o superintendente de infraestrutura, Márcio Gomes Barbosa; o diretor acadêmico do Campus Arapiraca, Arnaldo Tenório da Cunha; o ouvidor geral da Ufal, Afonso Espíndola; representando a Pró-reitoria de graduação, Suzane Barrios; e o coordenador do departamento de Medicina Veterinária, Wagnner José Porto.

Coleção Nordestina da Edufal apresenta nova reedição

O título reuniu dois livros já esgotados em uma só edição: História de Alagoas e o Baixo São Francisco, o Rio e o Vale

O Livro História de Alagoas seguido de O Baixo São Francisco, o Rio e o Vale integra a Coleção Nordestina

Márcia Alencar – Jornalista

A Editora da Universidade Federal de Alagoas (Edufal) recebeu da gráfica há poucos dias a reedição de dois títulos já esgotados de Moreno Brandão, em uma só edição, publicada na 7ª Bienal Internacional do Livro de Alagoas, realizada em 2015. O Livro História de Alagoas seguido de O Baixo São Francisco, o Rio e o Vale integra a Coleção Nordestina, que desde 1999 reúne oito universidades federais do Nordeste com o objetivo de publicar ou republicar obras representativas da produção intelectual alagoana.

A temática dos livros da Coleção Nordestina é abrangente, incluindo áreas como a Literatura, Ciências Sociais, Folclore, Antropologia e outras que representem a (re) descoberta de um autor ou resgate de um texto que, embora portador de mensagem atual, de há muito desaparecera das livrarias. A Edufal sempre participou de todas as bienais com um lançamento.

O professor do curso de graduação e pós-graduação em História da Ufal, Osvaldo Maciel, atual diretor da Editora Universitária, faz uma introdução ao livro intitulada Moreno Brandão e sua História de Alagoas: alguns dados, uma outra leitura, onde indaga “A História de Alagoas constitui-se em um avanço historiográfico no quadro da produção local? Se sim, em que sentido? Pode se qualificar como “avanço” um maior cuidado com o encadeamento dos fatos em séries interpretativas? Uma preocupação inédita com a referência das citações? E, se,nas questões mais amplas, tais preocupações reforçam uma leitura já consagrada das relações sociais e do desenvolvimento de nossa sociedade? E se elas, em novos moldes, atualizam uma interpretação que consubstancia as relações de poder e as formas da injustiça encravadas em nosso cotidiano? O que significa este avanço se ele projeta a conservação? E por aí o professor prossegue esclarecendo fatos e refletindo sobre a historiografia de Brandão.

A presente reedição desta obra, 11 anos após sua última edição, em 2004, é destacada por Rachel Rocha, professora de Antropologia da Ufal e pesquisadora da cultura alagoana, como um esforço coletivo de instituições que enxergam na reedição de seus clássicos uma importante ação . No prefácio Rachel escreve sobre essa ação que “disponibiliza ao público leitor das coisas de Alagoas a reflexão acumulada sobre o território e sua configuração histórica e sociocultural, além de leituras, reflexões e conclusões contemporâneas a partir dessas produções”.

A reedição desse clássico foi realizada em parceria entre a Edufal/Ufal, o Comitê da Bacia Hidrográfica do São Francisco e a Fundação Casa do Penedo. O livro é encontrado na sede da Edufal, no Campus A. C. Simões e nas extensões do Espaço Cultural e do Campus do Sertão, além do site.

 

Pesquisa desenvolve métodos de cicatrização para tratamento de câncer de pele

Cicatrização dirigida e enxerto de pele de uma região distante do tumor diminuem a possibilidade de volta dos cânceres

Paciente que passou pela cicatrização dirigida. A: pré-operatório, mostrando várias lesões em face. Em B: intraoperatório de cirurgia para exérese das lesões. Em C: pós operatório de 2 meses e 15 dias, mostrando resultado de cicatrização assistida. Crédito: Grupo Carcinogênese

Hágata Christye, Marília Ferreira, Ruana Padilha e Suely Melo - estudantes de Jornalismo

Exposição solar sem nenhuma proteção ao longo da vida e predisposição genética são alguns dos fatores que desencadeiam o câncer mais comum no Brasil e no mundo: o de pele. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), foram registrados mais de mil novos casos em Alagoas só em 2016. Este tipo de câncer é preocupante pelo grande número de casos e pelas possíveis mutilações.

Os dados mostram que, desse número, 480 foram registrados em homens e 610 em mulheres. Somente em Maceió, foram identificados 260 novos casos, sendo 120 verificados em homens e 140 em mulheres.

Devido aos altos índices registrados no Estado, o professor e pesquisador, Fernando Gomes, desenvolveu junto com estudantes da Faculdade de Medicina (Famed), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), métodos de cicatrização após a retirada dos cânceres de pele não melanomas, que são os mais comuns, prevalecendo em 95% dos casos.

O grupo de pesquisa, nomeado “Carcinogênese” – processo no qual células normais se transformam em células cancerígenas – foi criado há cerca de doze anos e estuda a cicatrização dirigida e o enxerto de pele de uma região distante do tumor. Ambos os métodos têm o objetivo de fazer com que não apareçam novos cânceres nas áreas em que foram retirados.

As técnicas são aplicadas em pacientes do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), na Cidade Universitária, em Maceió, totalmente de graça, há mais de 10 anos. Cerca de 120 cirurgias são realizadas anualmente no hospital.

De acordo com o professor, o método de cicatrização mais comum no país é o enxerto de pele de uma região próxima de onde os tumores ficam localizados. “Geralmente os cirurgiões fazem a retirada do tumor e sempre o fecham utilizando enxerto de pele localizada perto da área onde o tumor foi retirado porque quanto mais próximo à cor e à cosmética, o aspecto é melhor. Porém, usando esse método os tumores quase sempre voltam”, relata.

Com essa reincidência dos tumores nas mesmas áreas já retiradas, o professor notou que fazendo um processo de cicatrização dirigida, que consiste em fazer a retirada do tumor e deixar a área aberta, ainda não houve casos de recorrência de tumores nas mesmas localidades.

“Nós retiramos o tumor e deixamos a área aberta para que o processo de cicatrização aconteça espontaneamente, sempre acompanhando os pacientes para que, caso haja alguma alteração, possamos intervir. Mesmo com a área ficando desprotegida, a resposta é melhor. E somente caso seja necessário usamos o enxerto de pele”, explica.

Já o enxerto de pele a distância, segundo o professor, é utilizado quando for preciso que a área aberta pela retirada do tumor seja fechada. Ele consiste em enxertar uma pele de uma área distante onde estão localizados os tumores. “Usamos enxerto de pele à distância porque geralmente o sol não atua naquela pele, e assim ela poderá ter uma atuação melhor. A exemplo da região da virilha, onde as células não foram expostas ao sol”, diz.

Atualmente, a pesquisa conta com doze estudantes e, além do Dr. Fernando, também participam da coordenação do estudo os professores e pesquisadores Cláudio Cavalcanti, da Ufal; Lydia Massako, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp); e Camila Beder, da Ufal.

Entenda o processo da formação do câncer

O processo de carcinogênese, segundo o Inca, ocorre lentamente, podendo levar vários anos para que uma célula cancerosa se manifeste e dê origem a um tumor visível. Há três estágios antes da formação do tumor, são eles: a iniciação, a promoção e a progressão.

A iniciação, que é primeiro estágio da carcinogênese, acontece quando as células sofrem os efeitos de agentes cancerígenos que provocam modificações nos genes. Nesse estágio, a célula está geneticamente alterada e se encontram iniciadas para a ação de um segundo grupo de agentes.

Após esse primeiro estágio, ocorre a promoção, que é quando as células já alteradas são transformadas em células malignas lentamente. Segundo o Inca, para isso acontecer é necessário um longo contato com o agente cancerígeno. A suspensão desse contato pode interromper o processo. (No caso dos cânceres de pele, deixar de se expor ao sol pode interromper a formação do câncer).

O terceiro e último estágio da formação do câncer é a progressão. Ele é caracterizado pela multiplicação descontrolada e irreversível das células alteradas. Na progressão o câncer já foi instalado e é possível observar suas primeiras manifestações.

Tipos de câncer de pele não melanoma

Segundo o professor Fernando Gomes, são dois os tipos de câncer de pele não melanoma – que são os estudados pelo grupo de pesquisa -, são eles: o carcinoma basocelular e o carcinoma epidermoide ou espinocelular.

O carcinoma basocelular é o tipo de câncer mais comum. Ele surge nas células basais, que são as mais profundas da parte superior da pele (epiderme). Ele apresenta baixa mortalidade e é frequentemente desenvolvido em regiões mais expostas ao sol.

Já o carcinoma epidermoide é o segundo mais comum. Ele se manifesta nas células escamosas, que formam a maior parte das camadas superiores da pele. Ele se apresenta em todas as partes do corpo humano, sendo mais comum nas áreas que existe exposição solar.

Há também o tipo de câncer de pele melanoma, que não é tratado pela pesquisa do grupo Carcinogênese. Este tipo é o mais grave devido à alta possibilidade de metástase, que é a invasão do câncer em outros órgãos do corpo.

Esperança de uma vida melhor

Três crianças que sofrem com o Xeroderma Pigmentoso – uma doença genética rara caracterizada pela vulnerabilidade aos efeitos dos raios solares que causam câncer de pele – são tratadas no HU. A incidência de tumores de pele nos portadores desta doença é cerca de 1.000 maior que a média da população, de acordo com a pesquisa.

Essas crianças já passaram por diversos procedimentos na área de cirurgia plástica do hospital, que conta com um tratamento diferenciado, em um espaço rodeado de brinquedos e livros infantis. Segundo os estudos do grupo, com os métodos de cicatrização aplicados nas meninas, não foi verificada a volta dos tumores nas áreas onde foram retirados.

A cicatrização dirigida dessas pacientes é acompanhada no ambulatório do hospital quinzenalmente. Caso seja observado o aparecimento de deformidades ou alterações na região operada, é feito um enxerto de pele retirado de uma região com menor exposição à luz solar.

O estudante de medicina do 8º período da Ufal e membro do grupo Carcinogênese, Elton Leandro, relata que o papel da pesquisa é de fundamental importância para a população.

“Uma parcela significativa da sociedade é exposta a fatores diversos que culminam com o surgimento de tumores de pele, os quais requerem uma abordagem cuidadosa e de cunho científico, que não envolva a simples retirada do tumor, mas promova uma construção terapêutica que prime pelo bem-estar e qualidade de vida do paciente assistido. O grupo de pesquisa e a atenção demonstrada pelo professor aos inúmeros pacientes atendidos no serviço de cirurgia plástica do HU denotam o caráter social e científico que a pesquisa possui”, conclui.

Além das crianças com xeroderma, no HU também é tratado um grupo de albinos – pessoas mais propensas a desenvolver lesões na pele pela falta de defesa contra os efeitos dos raios solares – de uma comunidade quilombola no município de Santana do Mundaú.

O Albinismo é uma condição causada pela deficiência na produção de melanina. Pessoas com esse problema são muito brancas e, dependendo do grau, podem apresentar alterações até mesmo na cor dos olhos e dos cabelos. A falta de pigmentação da pele faz com que o organismo de pessoas albinas fique mais suscetível às queimaduras solares e ao câncer de pele.

“O grupo Carcinogênese é de extrema importância para a sociedade, pois ele se preocupa em estudar uma doença muito prevalente na população, com o enfoque em entender, pesquisar e aprender a fisiopatologia da doença e possíveis abordagens terapêuticas, sempre com o objetivo de proporcionar uma melhor qualidade de vida aos pacientes”, explica a estudante de medicina e participante do grupo há dois anos, Raíssa Ruperto.

Prevenção

Devido à alta exposição solar, qualquer pessoa pode desenvolver o câncer de pele. O protetor solar, por sua vez, torna-se um fator essencial na prevenção de eventuais doenças de pele que possam surgir futuramente. A principal recomendação dos médicos é evitar exposição ao sol das 10h às 16h e utilizar proteção solar, chapéu, guarda-sol, roupas de manga e óculos escuros.

Segundo a pesquisa do grupo Carcinogênese, o uso do protetor desde a infância reduz em até aproximadamente 78% a chance de desenvolver câncer de pele na população.

Lei garante gratuidade do protetor para pessoas albinas

A lei municipal Nº 6.605, de 22 de março de 2017, garantiu a distribuição gratuita de protetor e bloqueador solar para pessoas residentes em Maceió que têm albinismo. A distribuição é feita mensalmente por médicos por meio do Programa de Atenção à Pessoa com Deficiência da Secretaria Municipal de Saúde.

 

Estudantes contemplados com auxílio emergencial receberão repasse até novembro de 2017

Medida segue retificação na instrução normativa

Ascom Ufal

A Pró-reitoria Estudantil (Proest) da Ufal informa aos estudantes contemplados pelo Auxílio Emergencial, através dos editais Nº 3 de 8 de março de 2017 e Nº 4 de abril de 2017, que o referido auxílio será renovado até o mês de novembro deste ano. Portanto, esses graduandos não precisam participar do edital de nº 5/2017, que se refere à seleção para concessão do mesmo benefício.

A medida segue a retificação da Instrução Normativa nº 01 de 6 de março de 2017, que dispõe sobre normas e procedimentos para concessão de auxílio emergencial. Com a retificação, o repasse do auxílio agora “poderá ser renovado a critério da administração e de acordo com a disponibilidade orçamentária e financeira da Ufal”.

Os estudantes atendidos por esse auxílio antes dos editais supracitados também terão o repasse renovado até o mês de novembro de 2017”, reforça a gerente de Assistência Estudantil, Manuella Aragão Pinheiro.

Leia também: Proest abre seleção para auxílio emergencial em Maceió e Santana

Reitora solicita apoio de Ministro do Turismo para obras e compra de equipamentos

Diálogo com ministros e com a bancada alagoana busca superar as dificuldades com os cortes de verbas

Entre as questões em pauta com o Ministro, foram solicitados recursos para a construção de quadras cobertas para o Campus do Sertão e Campus Arapiraca, além da Unidade de Palmeira dos Índios

Lenilda Luna - jornalista

A reitora Valéria Correia e a equipe da gestão estão buscando apoios e alternativas para manter as obras em andamento na Ufal e conseguir recursos para outras demandas importantes em relação a infraestrutura e equipamentos para os três campi e respectivas unidades acadêmicas. Nesta quinta-feira (20), o Ministro de Turismo, Marx Beltrão, esteve no gabinete da reitora para discutir alguns projetos.

Durante a reunião, o Marx Beltrão, garantiu um empenho pessoal em conseguir verbas para a Universidade. "Parabenizo a reitora que com sabedoria, nesse momento de contigenciamento de verbas, tem buscado o diálogo com a bancada de Alagoas no Congresso. Como Ministro do Estado e egresso do curso de Agronomia da Ufal, farei tudo o que estiver ao meu alcance para colaborar com a Ufal", declarou o Ministro.

Entre as questões em pauta com o Ministro, foram solicitados recursos para a construção de quadras cobertas para o Campus do Sertão e Campus Arapiraca, além da Unidade de Palmeira dos Índios, cujos projetos foram protocolados em maio deste ano, no Ministério dos Esportes. Também foi tratada a necessidade de um aditivo do orçamento previsto para a conclusão do Complexo Esportivo da Ufal. "Farei essa interlocução com o Ministro dos Esportes, Leonardo Picciani, para conseguir a liberação dessas verbas", garantiu o Ministro.

Também foram discutidos os projeto de Laboratório para o Curso de Engenharia de Energias Renováveis, que funciona no Centro de Ciências Agrárias (Ceca), desde 2014, e está para formar a primeira turma de graduação. Outra questão importante e a garantia de recursos para equipar o Hospital Universitário. "Queremos trazer boas notícias para a comunidade universitária através dessa parceria", disse Marx Beltrão.

A reitora Valéria Correia destacou a importância desse apoio que o Ministro Marx Beltrão está garantindo à Ufal. "Desde que iniciamos essas tratativas, estamos contando com a colaboração do Ministro. Temos um compromisso também de conseguir apoio para a reforma dos Museus Théo Brandão e de História Natural, assim que for possível, após essas demandas que já estão sendo encaminhadas", ressaltou a reitora.

Uma outra questão importante discutida na reunião é a mediação junto ao Ministério da Educação para a liberação das vagas já pactuadas com a Ufal. "O Governo decidiu no final de 2016 congelar a oferta de vagas, mas nós temos novos cursos como o de Engenharia Renováveis, no Ceca, Medicina, no Campus Arapiraca, e os novos cursos da Unidade de Penedo, que precisam oferecer novas vagas na próxima seleção unificada", explicou a reitora.

Ainda sobre Penedo, a reitora solicitou também o apoio para a construção do prédio próprio da Unidade, já que os cursos funcionam em um imóvel cedido pela Prefeitura. Já estive uma negociação com o prefeito de Penedo, Marcius Beltrão, para que seja doado um terreno para a construção de um prédio próprio na cidade. "Mesmo com cortes no orçamento, precisamos garantir a realização dessa obra importante para a região do baixo São Francisco", enfatizou a reitora.

Sobre a expansão universitária, a reitora ressaltou o compromisso em consolidar os cursos. "Estamos acompanhando todas as reivindicações da comunidade universitária nos campi e unidades do interior e vamos em busca de apoio para responder à todas as demandas, incluindo o funcionamento dos restaurantes universitários, a instalação de laboratórios e outras necessidades para qualificar a expansão e garantir a permanência dos estudantes", afirmou Valéria Correia.

 

Inscrição de estudantes voluntários para Bienal termina nesta sexta (28)

Poderão participar do processo seletivo os alunos que estiverem cursando a partir do 5º Período de Comunicação Social

Selecionados passarão por atividades de preparação para atuar no evento

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

Na próxima segunda-feira (24), inicia o processo de seleção para os estudantes dos cursos de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo e Relações Públicas, da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que possuam interesse em participar como voluntários da 8º Bienal Internacional do Livro de Alagoas. Serão selecionados 13 alunos para atuar nas atividades de divulgação do evento.

Poderão participar do processo os alunos que estejam regularmente matriculados a partir do 5º período dos cursos mencionados. Para se inscrever é necessário comparecer na sala da Assessoria de Comunicação (Ascom), que fica localizada no prédio da Reitoria do Campus A. C. Simões, das 8h às 18h até sexta-feira (28), munido de histórico escolar e comprovante de matrícula atualizado, além de preencher um formulário, que será disponibilizado pelo setor no momento da inscrição.

A seleção será composta pela análise do histórico do estudante, que determinará sua classificação, e a aplicação de uma prova escrita acerca dos conteúdos abordados no curso, no que diz respeito a prática da Assessoria de Comunicação.

De acordo com Mercia Pimentel, coordenadora da Ascom, “a iniciativa visa integrar os estudantes de comunicação da Ufal na cobertura de atividades da Bienal do Livro, de modo que eles tenham um maior contato com os profissionais da área e adquiram um pouco da tão almejada experiência na prática comunicacional”. E complementou: “Trata-se de mais uma oportunidade de aplicação do conhecimento construído em sala e da aproximação do aluno não com o mercado, mas com o mundo do trabalho”.

Para o diretor da Edufal, Osvaldo Maciel, "a ação visa articular um espaço de formação complementar aos estudantes envolvidos". "Em que pese não haver bolsa, a experiência vivida nas atividades com a Bienal podem servir como um espaço extremamente rico de um ambiente de trabalho complexo e estimulante", reforça.

O resultado da análise do histórico escolar estará disponível a partir do dia 3 de agosto e o da prova escrita a partir do dia 7, ambos no portal da Ufal.  Após o resultado final, que será publicado no dia 14 de agosto, os alunos selecionados passarão por atividades de preparação para atuar no evento. A 8º Bienal Internacional do Livro de Alagoas acontecerá entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro.

Mais informações podem ser conferidas na Chamada abaixo:

Maternidade do HU suspende atendimento

Pacientes internadas foram realojadas em outros espaços do hospital

Maternidade foi interditada e as pacientes internadas foram realojadas em outros espaços do hospital

Ascom Ufal

As chuvas frequentes em toda Maceió provocaram o surgimento de fissuras e bastante umidade no forro de gesso do 6º andar do Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), local onde fica situada a maternidade do HU, e parte da cobertura caiu.  

Como medida de segurança, o espaço foi interditado e as pacientes internadas foram realojadas em outros espaços do hospital. Novos internamentos também estão suspensos. As medidas tomadas já foram comunicadas ao Complexo Regulador de Maceió (Cora).

Nesta segunda-feira (24), o Setor de Infraestrutura Física do HU já inicia os serviços na área para que o atendimento retorne o mais breve possível.

Ufal disponibilizará mais dois cursos de especialização a distância

As vagas serão distribuídas entre os campi do interior e Maceió

Cied planeja abrir mais cursos a distância ainda este ano

Ascom Ufal

A Pró-reitoria de Pós-graduação e Pesquisa (Propep) divulgou esta semana que irá abrir vagas em dois novos cursos de especialização a distância. Os cursos de especialização no Ensino de História e em Educação Online para Professores irão oferecer 250 e 75 vagas, respectivamente, que serão divididas entre os campi de Maceió e do interior.

Estiveram presentes na reunião Gustavo Madeiro, coordenador Institucional de Educação a Distância (Cied); Valéria Coelho, vice-coordenadora da Cied; Luís Paulo Leopoldo Mercado, professor do Centro de Educação (Cedu) e coordenador da Especialização em Formação em Educação Online; Flávia de Carvalho, vice-coordenadora do bacharelado de História e coordenadora do curso de Especialização de Ensino em História; Lídia Baumgarden, vice-coordenadora do curso de licenciatura em História; Helson Sobrinho, coordenador da pós-graduação da Propep e Aurinete Morais Pimentel, assistente social e responsável pela análise do projeto de curso.

A data para a publicação do edital de convocação de alunos ainda não foi definida, outros cursos ainda esperam aprovação.

MTB abre vagas para bolsistas em Museologia

Interessados devem estar cursando a partir do 2º período

Divulgação

 Ascom MTB

Até o dia 7 de agosto, o Museu Théo Brandão de Antropologia e Folclore (MTB) estará com inscrições abertas para bolsas no setor de Museologia. São seis vagas destinadas a alunos do curso de História, Ciências Sociais, Design e Pedagogia, cursando a partir do 2º período.

Os interessados devem enviar currículo para o email museutheobrandao@gmail.com. A seleção vai acontecer no dia 8 de agosto, às 9h, no Museu Théo Brandão.

Mais informações pelo telefone 3214-1710.

 

Semed garante vale-livro para a Bienal do Livro

Prefeitura de Maceió ainda vai avaliar quanto será destinado de recursos e para que público

Reunião entre as equipes da Ufal e da Semed consolidam parcerias

Lenilda Luna - jornalista

Em reunião com a reitora Valéria Correia e com o diretor da Edufal, Osvado Maciel, a secretária municipal de Educação, Ana Dayse Dorea, reafirmou o apoio da Semed à Bienal do Livro de Alagoas, em 2017. "Essa é uma parceria consolidada e é muito importante para nós garantir mais uma vez os espaços que sempre foram garantidos para a Semed durante a Bienal", ressaltou Osvaldo Maciel.

A Semed leva para a Bienal a Estação Saber, que é uma biblioteca itinerante, e a Praça do Conhecimento, onde acontecem apresentações teatrais, contação de histórias e outras atividades culturais. Outra questão importante e que é aguardada com expectativa pela comunidade escolar da rede municipal é a garantia de fornecimento do vale-livro, um cartão magnético com um crédito de valores para serem usados como auxílio na compra de livros durante o evento.

Na Bienal de 2015, a Prefeitura de Maceió instituiu o vale-livro pela primeira vez, investindo cerca de 15 mil reais. Os cartões foram distribuídos aos alunos e professores. "Vamos avaliar esse ano quanto poderemos investir. Diante dos recursos limitados para a Educação, não sabemos ainda se poderemos ampliar o público que receberá esse incentivo. Mas o vale-livro está garantido", ponderou Ana Dayse.

A reitora da Ufal, Valéria Correia, destacou a fundamental parceria com a Semed, tanto nas atividades como na movimentação de público na Bienal. "Por questões de segurança, vamos limitar a visitação de estudantes em 600 por turno, sendo 60% para a rede estadual e 40% para a rede pública. Estamos também discutindo a possibilidade de estender as excursões de visita para o período noturno, para contemplar os estudantes da Educação de Jovens e Adultos", informou a reitora. 

No final da reunião, a secretária de Educação, Ana Dayse, ressaltou a importância da Bienal para o calendário cultural de Alagoas. "É para nós uma grande satisfação levar os estudantes para circularem nesse corredor literário e cultural, tão rico em conhecimento, diversão, convivência social. Levamos, em média, 15 mil crianças, somando todas as visitas. Os meninos e meninas sempre saem encantados da Bienal", finalizou Ana Dayse.

 

 

Capes publica editais para propostas de pesquisas de IES brasileiras com Bélgica e Holanda

Inscrições estão abertas até 15 de setembro

Jhonathan Pino - jornalista IFAL

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou na última quinta-feira, 20, os editais para dois programas internacionais que visam financiar projetos conjuntos de pesquisa com instituições internacionais: são eles o Programa Capes/Nuffic, em parceria com a Holanda, e o Programa Capes/WBI, com a Bélgica; ambos com inscrições até o dia 15 de setembro.

O Capes-Nuffic visa selecionar até cinco projetos conjuntos de pesquisa, mediante decisão conjunta entre as agências financiadoras e disponibilidade orçamentária. As propostas podem ser das seguintes áreas do conhecimento: Ciências Ambientais, Ciências Agrárias, Ciências Sociais, Ciência da Computação, Medicina, Química e Física.

Entre os itens financiáveis os Recursos de manutenção do projeto, em até R$10 mil, as missões de trabalho, com valores de até R$50 mil anuais e missões de estudos, com bolsas para alunos de Graduação Sanduíche; Doutorado Sanduíche e estágio pós-doutoral. Veja edital do programa Nuffic.

No caso do WBI, outras cinco propostas de projetos de pesquisa em conjunto serão selecionadas, aqui, as parcerias devem ser realizadas entre instituições belgas e brasileiras. As áreas atendidas por este edital são Tecnologias médicas; Ciências agrárias com ênfase em produção de alimentos; Engenharias com ênfase em mecânica de materiais, manufatura 4.0 e Controle de Sistemas; Ciências Ambientais e Ciências da Computação. Os custos a serem financiados são idênticos ao programa holandês. Veja edital do programa WBI .

Nos dois casos, a proposta deve ser enviada por um docente com vínculo empregatício permanente junto a um programa de Pós-Graduação (PPG), em nível de doutorado, recomendado e reconhecido pela Capes; título de Doutor, obtido há pelo menos cinco anos, com reconhecida competência na área e disponibilidade para as atividades acadêmicas e administrativas atinentes ao projeto e apresentar equipe de trabalho brasileira com, com no mínimo, dois pesquisadores doutores, além do coordenador, devendo estes possuir vínculos empregatícios permanentes com a instituição de origem. Os resultados dos dois editais serão divulgados em março de 2018.

Cineclube Elegbá mostra o cotidiano de uma transexual

A exibição vai acontecer no auditório do Museu Théo Brandão, nesta quinta (27)

Divulgação

Jacqueline Batista - jornalista colaboradora

Na quinta, 27 de julho, às 15h, o cineclube “Elegbá” vai apresentar o curta-metragem alagoano “Wonderfull – meu eu em mim”, em que é mostrado o cotidiano da transexual Natasha Wonderfull.

A transexual é técnica de Enfermagem e há quatro anos ocupa o cargo de agente de saúde na Prefeitura de Maceió. Natasha também é vice-presidente da Associação Cultural de Travestis e Transexuais (Actrans), produtora e atriz de teatro, onde atua com o espetáculo TransShow.

Para Dário Júnior, diretor do filme, Natasha personifica a luta contra o preconceito. “Ela desconstrói a cada dia um paradigma arraigado numa sociedade tradicionalista, representando uma ruptura com a marginalização. Ela é pioneira em trabalho na área de saúde na capital alagoana. Essa multiplicidade diária desenvolvida por Natasha é mostrada no filme”, destacou o cineasta.

Com duração de 21 minutos, o curta recebeu o prêmio “Algás de Melhor Filme” e ganhou na categoria “Sesc de Melhor Filme pelo Júri Popular”, na sétima edição da Mostra Sururu de Cinema Alagoano, que aconteceu no final do ano passado.

O cineclube Elegbá acontece na última quinta-feira dos meses letivos da Ufal. O evento faz parte do “Fórum Mestre Zumba, Théo, Djavan e você”. A entrada é gratuita.

  

Abertas as inscrições para o processo seletivo do Pibid

As vagas são voltadas para professores e alunos de licenciatura de diversas áreas

Thamires Ribeiro – estagiária de Jornalismo

Estão abertas as inscrições para o processo de seleção de supervisores e bolsistas para atuarem no Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid). As vagas são destinadas a estudantes e professores de licenciatura de diversas áreas. Os interessados devem se inscrever até o dia 31 desse mês.

Para participar da seleção de bolsista, os alunos que desejam se candidatar devem estar regularmente matriculados entre o 2º e 7º período do curso de licenciatura da área pretendida, possuir bom desempenho acadêmico e dispor de 8 horas semanais para cumprir as atividades do programa. Há vagas disponíveis nas áreas de Biologia, Ciências Sociais, Educação Física, Geografia, Interdisciplinar, Letras-Inglês e Português, Matemática e Química para o Campus A. C. Simões, e Pedagogia para Delmiro Gouveia, somando um total de 112 vagas, sendo nove para preenchimento imediato.

A seleção dos bolsistas será composta pela análise do histórico escolar, análise da carta de intenções e entrevista com a comissão avaliadora, tendo como nota final a média das três etapas. Os documentos necessários para a inscrição, bem como o e-mail dos responsáveis pelo recebimento das inscrições podem ser conferidos aqui. Os selecionados receberão uma bolsa no valor de R$ 400,00 reais, e atuarão no desenvolvimento de projetos de ensino, materiais e recursos sob orientação do coordenador da área e do professor na escola, entre outras atividades.

Já para os professores se inscreverem, é necessário ser licenciado em alguma das áreas descritas e lecionar em escola pública. Com um total de nove vagas, incluindo cadastro reserva, as áreas contempladas são: Biologia, Ciências e Educação Física para Maceió, e Letras- Português para Delmiro Gouveia, com bolsa no valor de 765 reais. A seleção de supervisores será composta pela análise da carta de intenções, entrevista e análise do currículo. Os documentos necessários para a inscrição e os e-mails para enviar os documentos, podem ser conferidos no edital.

O resultado final para ambas seleções estará disponível a partir do dia 7 de agosto. 

Usina Ciência modifica a forma de agendamentos de Aulas-Shows

Os agendamentos serão feitos através do site do projeto

Na Usina Ciência o visitante participa de palestras, mostras, shows de Química e de Física, etc

Sara Graziele – estagiária de Jornalismo

Com o objetivo de organizar e simplificar os processos de agendamento, as novas marcações das aulas-shows do espaço Usina Ciência serão realizadas por meio de formulário do Google, que será disponibilizado no site.

Os agendamentos não poderão ser realizados para fins de semana, feriados, segundas-feiras pela manhã e sextas-feiras durante a tarde.

Você pode ter acesso ao formulário aqui.

Sobre a Usina Ciência:

A Usina Ciência tem como missão contribuir para a construção de aprendizado e alfabetização científica e a melhoria do ensino de ciências em Alagoas, por meio de ações educativas e divulgação científica, procurando aproximar a ciência do cotidiano.

São promovidas atividades como palestras, mostras, shows de Química e de Física, etc. Além de Orientação na elaboração de trabalhos escolares para Feiras de Ciências e Mostras Científicas, empréstimo de materiais didáticos e realização de cursos e oficinas de atualização profissional para professores da Educação Básica. As aulas-shows promovidas são nas áreas de Ciências Exatas e da Natureza, tais como Ciências, Física, Matemática, Química, Astronomia e Geografia.

Fórum de Saúde Mental realiza primeira reunião na Ufal

Encontro acontece na próxima sexta-feira (28), no Centro de Interesse Comunitário

Letícia Sant'Ana - estagiária de Jornalismo

O Fórum de Saúde Mental da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) convoca toda a comunidade para participar da primeira reunião sobre a questão da saúde mental em Alagoas. O encontro acontecerá na próxima sexta-feira (28), às 9h, na sala 1 do Centro de Interesse Comunitário (CIC) e tem o objetivo de fomentar e consolidar a contribuição da Universidade para a atenção à saúde mental. Além disso, o Fórum Nise da Silveira pretende discutir ações de reabilitação psicossocial que fortaleçam o Sistema Único de Saúde (SUS).  

O Fórum, lançado em maio deste ano, reúne pesquisadores, estudantes e sociedade civil em torno do planejamento de atividades voltadas para minimizar os elevados índices de adoecimento mental, que preocupam a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Ufal representada em dobro no 37º Congresso da Sociedade Brasileira de Computação

Durante congresso da SBC em São Paulo, Eliana Almeida foi reconduzida à mesa diretora da instituição. Ufal também foi destaque com estudante de Engenharia da Computação

Professora Eliana Almeida, a segunda a partir da esquerda, no registro da diretoria da SBC

Danielly Bezerra dos Santos - estudante de Relações Públicas

A Sociedade Brasileira de Computação (SBC) promoveu, entre os dias 2 e 6 de julho, o 37º Congresso da Sociedade Brasileira de Computação (CSBC), na Universidade Presbiteriana Mackenzie, Campus Higienópolis, em São Paulo. Sendo o maior evento da área de Computação no País, esta edição trouxe o tema "Computação para tudo e tod*s", e reuniu as comunidades acadêmica, científica e grupos de profissionais para discutir tendências acerca de inovação e tecnologia, além de abrigar diversos eventos paralelos e programação distribuída em workshops, mesas-redondas e minicursos.

Presente como membro da diretoria da Sociedade, esteve a professora Eliana Almeida, pesquisadora do Instituto de Computação (IC) da Ufal e coordenadora do Programa de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo (Pite), setor pertencente à Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep). Eleita para compor a diretoria da SBC em 2015, no retorno de seu pós-doutorado, a coordenadora Eliana foi, na ocasião do congresso, reconduzida ao cargo por mais dois anos, cumprindo agora o biênio 2017-2019.

Ressaltando a importância do evento para o campo da Computação e o destaque em ser a primeira alagoana a compor a mesa diretora da Sociedade, Eliana espera poder dar visibilidade ao nome da Ufal diante da comunidade científica nacional na área de computação. “Para mim é, sem dúvida, uma satisfação levar o nome do Estado de Alagoas e da nossa Universidade para o Brasil. Esta indicação é também o reconhecimento do trabalho que venho desenvolvendo nesta sociedade, o que reafirma minha honra e gratidão”, comentou a coordenadora.

Entre os 3 melhores, aluno do IC é destaque nacional

O principal fórum científico do congresso da SBC, Seminário Integrado de Software e Hardware (SEMISH 2017), foi realizado entre os dias 2 e 4 de julho, oferecendo um hackathon na sua programação. O hackathon teve como objetivo provocar os participantes a desenvolverem soluções de objetos inteligentes conectados a alguma plataforma de computação em nuvem.

Na disputa, o aluno do curso de Engenharia da Computação da Ufal,  Bruno Georgevich Ferreira, de 22 anos, foi um dos três projetos premiados com a ideia ‘Jardineiro Inteligente - Uma infraestrutura capaz de detectar quantos litros de água seriam necessários para irrigar uma determinada cultura de plantas diariamente’. Além de Bruno, pertenciam à equipe outros dois alunos da Universidade Federal do Piauí (UFPI) e um aluno da Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

Para Bruno, ter participado desse evento evidenciou que a realidade do ensino superior em Alagoas não está distante dos demais estados do país, principalmente, das universidades do Sul e Sudeste, e lembra que a oportunidade de adquirir o conhecimento e estabelecer contato com profissionais e estudantes da área teve completa importância. “Estive na competição com alunos e pesquisadores de vários estados do Brasil, com diferentes formações, e consegui me destacar e trazer o prêmio. O valor que ele representa para mim transcende o financeiro, pois foi capaz de me mostrar que todo o esforço realizado e todas as horas de estudo valeram a pena", disse.

O site desta última edição da SBC está disponível no link. Para acessar a página da competição, clique aqui.

 

Restaurante Universitário reabre nesta quarta (26)

Esforço conjunto entre setores da gestão permitiu que a entrega do prédio fosse antecipada

Com a reforma, o RU funcionará a partir de sistema self-service

Mercia Pimentel - jornalista

Após passar por um processo de reforma em suas instalações, o Restaurante Universitário do Campus A.C. Simões vai reabrir nesta quarta. Com a reestruturação no sistema de distribuição de refeições, o RU funcionará a partir de sistema self-service, sendo proporcionado prato proteico mais sobremesa.

No almoço, o horário de atendimento será das 11h30 às 14h, já o do jantar, de 17h30 às 19h30. Quem quiser se apresentar, haverá palco aberto para apresentações artísticas e musicais, das 11h às 14h.

As obras consistiram na reforma do refeitório, de modo a permitir alteração do sistema de distribuição. Internamente, o prédio também passou por uma série de modificações para atender à RDC 216, que regulamenta sobre boas práticas para serviços de alimentação. A reforma na área de produção de refeições incluiu troca do piso, teto e sistema hidráulico, entre outros pontos.

O Restaurante seria entregue no dia 31 deste mês, mas um esforço conjunto entre Superintendência de Infraestrutura (Sinfra), Pró-reitoria estudantil (Proest) e outros setores da gestão permitiu que o término da obra fosse antecipado para que a comunidade universitária volte a ser beneficiada. Com a reforma, os usuários terão seu tempo de espera na fila reduzido e o atendimento melhorado.

Propep divulga resultado final do Pibiti

Alocação de recursos para o programa foi a maior até o momento, com 58 cotas de bolsas

Jacqueline Freire – jornalista colaboradora

A Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep), divulgou na tarde desta terça-feira, 25 de julho, o resultado final da avaliação dos projetos e distribuição de cotas de bolsas do Programa Institucional de Bolsas de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (Pibiti). A lista dos aprovados pode ser conferida no link.

O Pibiti integra o Programa de Inovação Tecnológica e Empreendedorismo (Pite) e as bolsas recomendadas, segundo edital, estão condicionadas à disponibilidade do CNPq, Fapeal e Universidade Federal de Alagoas. Desta vez, foram disponibilizadas 58 cotas de bolsas pela Ufal, 18 a mais em relação ao ciclo anterior, ou seja, é a maior alocação de recursos da Universidade no programa até o momento. São 25 cotas pelo CNPq e 15 pela Fapeal, totalizando 66 projetos aprovados, dos 83 submetidos.

 

Pinacoteca divulga lista de selecionados para a exposição Horizontes

A abertura da exposição será no dia 15 de agosto

Ascom Pinacoteca

A Pinacoteca Universitária realizou nesta segunda-feira (24) a seleção dos artistas participantes da exposição Horizontes. O período de submissão das obras que já vão compor a próxima mostra do museu, foi entre os dias 3 a 21 de julho, por meio da ficha de inscrição que esteve disponível no site da instituição. A abertura de Horizontes será no dia 15 de agosto.

A mostra comemora os 200 anos de Emancipação Política de Alagoas, e reunirá produções de alagoanos, já reconhecidos no cenário artístico a novos talentos. A seleção, fruto da campanha, objetivou dar visibilidade a novos artistas, que apresentarão suas obras inéditas na Pinacoteca.

A comissão julgadora foi composta pelas professoras universitárias Carol Gusmão, Geísa Brayner e Ivvy Pessôa, que avaliaram as composições conforme os requisitos apresentados na ficha de inscrição. Foram 35 submissões e nove classificados. Os artistas selecionados, deverão encaminhar suas obras para a Pinacoteca entre os dias 1 a 4 de agosto.

Lista de classificados para a exposição Horizontes:

Carlos Santos

Ed Garcia

Gilbef

Joaquim Prado

João Dionísio

Nícolas Elifaz

Pão

Rick Marco

Tony Admond

A mostra faz parte das atividades culturais apresentadas pela 8ª edição da Bienal do Livro de Alagoas.

Mais informações:
Contato: pinaufal@gmail.com | (82) 3214-1545
Redes Sociais: facebook.com/pinacotecaufal | instagram.com/pinacotecaufal/ | twitter.com/pinacotecaufal
Site: http://www.ufal.br/pinacoteca
Endereço: Pinacoteca Universitária - Espaço Cultural Universitário Salomão de Barros Lima, Pç Visconde de Sinimbu, 206, Centro.
Site: www.ufal.br/pinacoteca

Inscrições para bolsa Promisaes 2017 podem ser feitas até 4 de agosto

Apenas estudantes estrangeiros vinculados ao Convênio PEC-G podem se inscrever

Thâmara Gonzaga - jornalista

No período de 26 de julho a 4 de agosto, graduandos que estão na Ufal pelo Programa de Estudantes – Convênio de Graduação (PEC-G) podem se inscrever na seleção para bolsas – auxílio do Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior (Promisaes 2017), primeiro semestre.

Para realizar a inscrição, o candidato, além de estar devidamente matriculado, com frequência no período anterior e no semestre vigente, deve entregar a documentação exigida no edital, das 9h às 17h, na sala da Pró-reitoria de Graduação (Prograd). Análise da condição socioeconômica, rendimento acadêmico e índice de desenvolvimento humano do país de origem do estudante são alguns dos critérios considerados no processo seletivo.

Os selecionados receberão uma bolsa no valor de R$ 622 pelo período de seis meses, podendo ser prorrogado por igual período.

Sobre o PEC-G

PEC-G é promovido pelos ministérios da Educação (MEC) e Relações Exteriores (MRE), em parceria com as instituições de ensino superior e, de acordo com informações do MEC, tem o objetivo de oportunizar o ingresso em cursos de graduação a pessoas de países em desenvolvimento com os quais o Brasil mantém acordos nas áreas de educação e cultura.

Segundo o gerente de Projetos da Pró-reitoria de Graduação (Prograd) Ufal, Roberto Rodrigues, para participar, o estudante deve se inscrever na embaixada do Brasil localizada em cada país de origem participante do convênio. “O MEC faz a seleção anual e encaminha os nomes dos selecionados e o período de ingresso, seja no primeiro ou no segundo semestre”, explica. “Todo processo seletivo é realizado pelo Ministério, sem interferência das universidades. Tradicionalmente, a Ufal oferece uma vaga por curso e por semestre, em todas as graduações da instituição”, acrescenta.

Por meio do Programa, os graduandos estrangeiros podem participar de seleções de auxílio financeiro para ajudar nos estudos. São duas bolsas exclusivas: a Promisaes (Projeto Milton Santos de Acesso ao Ensino Superior) e a Mérito.

"No caso da bolsa Promisaes, a seleção é semestral, portanto, é preciso se candidatar a cada seis meses. Tanto para acompanhar o semestre quanto para oportunizar aos alunos ingressantes participarem da seleção”, destaca Rodrigues.

Propep recebe pesquisadores para discutir sobre novos programas de pós-graduação

Encontros aconteceram nos meses de junho e julho em função da elaboração de propostas mais aprofundadas

Professores se reuniram nos meses de junho e julho deste ano

Danielly Bezerra dos Santos - estudante de Relações Públicas

Integrantes da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da Ufal (Propep) vêm se reuindo com as coordenações de cursos dos três campi que trabalham atualmente no desenvolvimento de propostas de criação de programas de pós-graduação (PPGs) na Universidade. Os encontros são iniciativas da gestão e foram motivados pelo calendário de submissão de propostas à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes).

O pró-reitor Alejandro Frery e o coordenador de pós-graduação Helson Sobrinho têm trabalhado em direcionar as equipes para a construção do Aplicativos de Propostas de Cursos Novos (APCN), material documental solicitado pela Capes para esta modalidade. Complementando este cumprimento junto à Capes, a orientação tem sido na direção de construir documentos mais abrangentes do que o mínimo exigido pela própria Coordenação. Nesses documentos solicitados pela Propep, devem estar contidos detalhes do histórico do grupo, com evidência para sua coesão e alinhamento com os valores da Capes, além de uma avaliação detalhada de cursos similares já existentes e próximos geograficamente, para com isso sustentar o nível de excepcionalidade que naturalize a aprovação das novas propostas.

Esses documentos deverão conter, ainda, fotografias, gráficos, tabelas e demais elementos não exclusivamente textuais e estar disponíveis na Web a fim de serem referenciados pelos APCN’s para consulta por parte do Comitê de Avaliação da Capes.

O professor Alejandro Frery destacou a intenção da gestão em manter o espaço aberto para discussão com os grupos docentes interessados em novas propostas de pós-graduação na Ufal e ressalta que a interlocução com a Pró-reitoria é a etapa inicial do processo, seguindo-se a apreciação na câmara acadêmica e Consuni antes do envio à Capes. “Em meio ao desenvolvimento dessas propostas, é inegável a importância da participação dos futuros alunos. Se eles abraçam a ideia, o projeto terá mais chances de ser satisfatório para todas as partes”, comentou o pró-reitor.

Presentes em uma das primeiras reuniões sobre o assunto, representantes do curso de Enfermagem do campus Arapiraca discutiram com a equipe da Propep a criação de um PPG em Saúde Coletiva. Tiveram agenda com o pró-reitor, no mês de junho, o Núcleo de Estudos e Pesquisas sobre Educação e Diversidade Étnica, sexual e de gênero do sertão alagoano (Nudes) e docentes e alunos da Escola de Enfermagem e Farmácia do campus A.C. Simões (Esenfar).

Continuando o diálogo com os grupos docentes interessados, o pró-reitor e o coordenador de pós-graduação receberam pesquisadores do curso de Filosofia para esclarecimentos quanto à construção da proposta e os próximos passos a serem tomados na unidade acadêmica. “Temos estudantes de iniciação científica com desempenho excelente, estando em mesmo nível que os demais das melhores universidades do país. O mestrado acadêmico é extremamente necessário, sobretudo para que haja a continuidade desse trabalho”, disse o professor Marcos Silva.  

Com essa agenda pensada para fortalecer o diálogo entre a Pró-reitoria e os cursos e unidades acadêmicas da Ufal, a equipe da Propep aponta para o prazo de recebimento dos documentos dos APCN’s 2017, que se encerra dia 1 de agosto. “Esses encontros com a Propep tendem a potencializar as chances de aprovação dos novos cursos na Capes, pois possibilitam a construção de propostas fortes e promissoras”, comentou o coordenador de pós-graduação, Helson Sobrinho.

Para entrar em contato com a Pró-reitoria de pesquisa e Pós-graduação, estão disponíveis o e-mail secretaria.propep@gmail.com  e o telefone para 3214-1069. Para acessar o material de orientação produzido pela Propep, acesse o link.

IQB presente no Congresso Mundial de Química em São Paulo

Professores e estudantes apresentaram trabalhos e tiveram destaque no evento

Estudantes e professores do IQB participaram do evento

Ascom Ufal

Docentes e discentes do Programa de Pós-graduação em Química e Biotecnologia (PPGQB) do Instituto de Química e Biotecnologia da Ufal, participaram do 46° Congresso Mundial de Química e 40ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Química (SBQ) nos dias 9 a 14 de julho, em São Paulo.

Destaque para a professora Marília Oliveira Goulart, participante convidada pela comissão organizadora do evento e que apresentou trabalho na sessão Química Medicial. Já a aluna de mestrado e professora Ruth Rufino e a aluna Cristiane Canuto apresentaram trabalho oral na sessão de Produtos Naturais.

O IQB também foi representado pelos estudantes Ábner Magalhães Nunes, que fez uma apresentação oral, Claudia M. Santos Calado, Lucas Rafael B. de Araújo Nascimento e Pedro Victor dos Santos e pela professora Janaína Bortoluzzi pertencentes ao grupo GCar e pelo professor Josué Carinhanha e Daniela Anunciacao do grupo LINQA. Também prestigiaram o evento os professores Simoni Plentz Meneghetti, Monique Angelo, Mario Meneghetti, Rusi Almeida e Isis Figueiredo. 

Campus do Sertão dará início às aulas com acolhimento aos calouros

Novos estudantes serão recebidos com sorteios e atividades culturais

Sara Graziele - Estagiária de jornalismo

Marcando a volta às aulas no Campus do Sertão, na próxima segunda-feira (31) vai acontecer o acolhimento aos novos estudantes na sede de Delmiro Gouveia. O acolhimento tem como objetivo dar as boas-vindas e introduzir a universidade aos calouros, que serão recepcionados com atividades culturais e sorteio de livros da Edufal.

O evento terá  início às 9h no Auditório do Campus, com a apresentação cultural e exposição das obras do I Concurso Estudantil de Fotografia, que teve como tema “Mulher e Empoderamento: Retratos do Gênero”. Ainda às 9h será formada a mesa de apresentação com diretores gerais e equipe de gestão.

As atividades da manhã tem continuidade com a aula Magna que será ministrada pelo vice-reitor, José Vieira, com o tema “A Resistência da Universidade em Tempos de Crise”.  A apresentação dos setores da universidade, com fala de representantes do movimento estudantil e apresentação das pró-reitorias e órgãos de apoio como Prograd, Proest, Propep, Proex, Drca, Biblioteca e Ascom, vai acontecer às 10h30. Às 11h30 será apresentado os direitos e deveres dos alunos da Ufal e por fim o sorteio de livros para os estudantes presentes será realizado às 12h para finalizar as atividades da manhã.

Os alunos dos turnos vespertino e noturno, que poderão participar dos mesmos espaços nos seus respectivos turnos. As atividades de acolhimento continuam na terça (1º), dessa vez, nas unidades acadêmicas de cada curso e com coordenadores e alunos, com intuito de apresentar e habituar os calouros ao ambiente acadêmico e a seus cursos.

Em Penedo também haverá atividade para os calouros no dia 2 de agosto, com a Aula Magna apresentada às 10h na Casa da Aposentadoria. O curso de Engenharia de Pesca terá programação durante toda a semana, veja abaixo em detalhes.

 

Famed promove 6ª Semana de Arte e Cultura na Ufal

Evento incentiva pluralismo e diversidade cultural na formação em saúde

Divulgação

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

A Faculdade de Medicina (Famed), com o apoio da Pró-reitoria de Extensão (Proex), promove sua 6ª Semana de Arte e Cultura, de 31 de julho a 4 de agosto na Ufal. O evento tem como tema o pluralismo e diversidade cultural na formação em saúde e é aberto para professores, estudantes, técnicos e comunidade.

Os participantes podem se inscrever para as oficinas de arteterapia, canto coral, palhaçoterapia, contação de histórias e artes plásticas. As inscrições vão até a data de início das atividades e devem ser feitas na Coordenação de Extensão e Cultura (Coexc) ou pelo site da Famed.

A Semana de Arte e Cultura será realizada no prédio da Famed e contará com apresentações culturais durante os cinco dias de evento. Confira a programação completa aqui (anexo).

Curso de Engenharia de Pesca disponibiliza programação da calourada 2017.1

Recepção começa na próxima segunda (31) às 7h30 na coordenação geral do curso

Jessyka Faustino, estudante de Jornalismo 

Com cinco dias de programação, o curso que é alocado na unidade de Penedo fará uma recepção para feras com palestras, Aula Magna com o tema "A resistência da Universidade em tempos de crise", momentos de integração e visita técnica aos laboratórios 

Na quarta-feira (2), a programação será na Casa da Aposentadoria e contara com a palestra "Da Ufal para o Futuro" com Iury Amorim e Aula Magna. Todas as atividades são direcionadas para estudantes feras de 2017.1 e não precisa de inscrição prévia. 

 

Pinacoteca abre seleção para bolsistas no setor de museologia

Estudantes devem estar cursando a partir do 3º período

Divulgação

Ascom Pinacoteca

A Pinacoteca Universitária, situada no Espaço Cultural da Ufal, na Praça Sinimbú, abriu seleção para bolsistas no setor de museologia. Os estudantes deverão atuar no projeto de gestão de acervo.

Para participar, é preciso estar cursando a partir do 3° período dos seguintes cursos: Arquitetura e Urbanismo, Biblioteconomia, Ciências Sociais, Dança, Design, Filosofia, História, Letras, Pedagogia ou Teatro.

As inscrições serão efetuadas exclusivamente pelo endereço eletrônico museologiapinaufal@gmail.com, até o dia 31 de julho e o edital pode ser conferido aqui.  
Mais informações pelo telefone (82) 3214-1545 ou e-mail museologiapinaufal@gmail.com.

Gestão da Ufal manifesta solidariedade ao reitor Jairo Campos

Reitor em exercício, professor José Vieira, emitiu nota na tarde desta quinta (27)

Nota de solidariedade ao reitor da Uneal

Diante da denúncia de ameaça de morte publicada pelo reitor da Universidade do Estado de Alagoas (Uneal), professor Jairo Campos, a gestão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) manifesta solidariedade ao reitor e repudia toda forma de coação e tentativa de intimidação motivada por intolerância política e desrespeito às decisões democráticas da comunidade universitária.

Vivemos tempos em que grupos conservadores alimentam o ódio político contra pessoas e instituições e não podemos aceitar que os tempos de trevas que foram varridos pela luta popular retornem para impor silêncio e medo.

A decisão de conceder título de Doutor Honoris Causa ao ex-presidente Lula é uma decisão autônoma da universidade, que pode ser criticada ou apoiada, mas jamais desrespeitada e muito menos servir de motivação para perseguições políticas ou ameaças.

Mais uma vez, manifestamos apoio ao reitor Jairo Campos e nos colocamos à disposição para apoiá-lo nas medidas cabíveis contra a intolerância e a violência.

José Veira
Reitor em exercício da Ufal

Estudantes da Ufal apresentam trabalhos na 69ª edição da SBPC

Evento aconteceu na última semana na UFMG, em Belo Horizonte

Coordenadores do Pibiti e Pibic, Eliana Almeida e André Lage (respectivamente) e alunos da Ufal no estande da Fapeal

Danielly Bezerra dos Santos - estudante de Relações Públicas

Entre os dias 16 e 22 de julho, a Universidade Federal de Alagoas (Ufal) esteve presente na 69ª Reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), no campus Pampulha da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Além de compor um stand em conjunto com a Fapeal, convidando os participantes para a próxima edição em Alagoas, a Ufal registrou 40 trabalhos de seus três campi aceitos para a sessão de pôsteres do evento.

Acontecendo entre segunda e sexta-feira, as apresentações fizeram parte do segmento próprio para exposição de trabalhos indicados pelas universidades na categoria de iniciação científica e ainda de trabalhos submetidos por pesquisadores de qualquer nível acadêmico. A Sessão, que aconteceu na área aberta do CAD-1 no campus, teve duas horas de duração e recebeu cerca de 180 trabalhos diariamente.

O coordenador de pesquisa da Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propep), professor André Lage, destaca o êxito dos programas institucionais de bolsas de iniciação científica e tecnológica (Pibic e Pibiti, respectivamente) e parabeniza todos os alunos e alunas pelo reconhecimento do trabalho desenvolvido. “É um momento importante para os bolsistas de ambos os programas, pois evidencia a qualidade dos trabalhos premiados durante o Encontro das Iniciações da Ufal. Terem sidos selecionados para apresentar seus trabalhos na jornada da SBPC é um reconhecimento da relevância de suas pesquisas na Universidade”, comentou o coordenador.

No total, a Ufal teve 40 alunos aceitos para apresentar seus projetos de Pibic e Pibiti na Sessão de pôsteres da SBPC, sendo 39 na Jornada Nacional de Iniciação Científica (JNIC) e um como produção de graduação. Este ano, a Ufal registrou um aumento no número de trabalhos indicados para JNIC em grandes áreas como Ciências da Saúde, Biológicas e Ciências Exatas e da Terra.

Para Alessandro Cesar, concluinte do curso de Farmácia, o aumento de dois para sete trabalhos em Ciências Biológicas participantes da JNIC evidencia a importância da interlocução entre a produção científica na Universidade e a sociedade. “Seja através de estudos farmacológicos, com produtos naturais, seja de estudos fisiológicos ou microbiológicos, a pluralidade de pesquisas contribui para o progresso e crescimento científicos e da sociedade como um todo”, comentou.

Jayanne Magalhães, graduanda em Nutrição, considerou o resultado muito positivo e que se configura como reconhecimento das produções científicas realizadas pelos colegas de curso. Com o aumento em relação a 2016, “a pesquisa em nossa área deve ser cada vez mais estimulada, sobretudo visando impactos na saúde da população, que deve ser a maior beneficiária das produções da universidade”, disse a aluna.

Destaque, ainda, para o reconhecimento dos trabalhos das Ciências Exatas e da Terra, que saíram de quatro no ano passado para 12 em 2017. Um desses trabalhos foi o de Eliseu Afonso, aluno intercambista do curso de Meteorologia da Ufal e natural de Angola, morando em Maceió desde 2014. “O salto desta participação é louvável e mostra, justamente, o fruto do trabalho árduo que os pesquisadores da área têm desenvolvido. Parabenizo a todos os colegas da área pelo resultado obtido na SBPC 2017 e espero que continuemos a desenvolver métodos para o avanço e inovação da ciência”, finalizou o estudante.

Com a apresentação concluída, os estudantes aguardam a publicação do Anais da Reunião anual no site da SBPC. Para relembrar a cerimônia de entrega dos certificados de excelência acadêmica da Ufal, acesse o link

Segunda edição do Fórum sobre a Pessoa Idosa discute desafios em Alagoas

Evento é realizado pelo Grupo de Pesquisa Multiprofissional sobre Idosos (GPMI)

2º Fórum Multiprofissional sobre a Pessoa Idosa reuniu estudantes e profissionais de várias áreas para estimular o debate e estudo acerca do envelhecimento

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

O 2º Fórum Multiprofissional sobre a Pessoa Idosa reuniu estudantes e profissionais de várias áreas para estimular o debate e estudo acerca do envelhecimento no Brasil e em Alagoas. O evento está sendo realizado pelo Grupo de Pesquisa Multiprofissional sobre Idosos (GPMI) no Auditório Vera Rocha (antigo CSAU), na Ufal.

Durante a mesa de abertura, representantes do estado e município debateram sobre as condições de saúde no país, que tem propiciado um envelhecimento mais longo. “Temos hoje um grande número de centenários e isso implica pensar em serviços que atendam as demandas dessa população. Como futuros profissionais, esperamos que vocês possam fazer a diferença quando atuarem nas suas áreas”, afirmou Elisabeth Lima de Aguiar, do Conselho Estadual do Idoso (Cei).

Para a coordenadora do Programa de Atenção à Saúde do Idoso de Maceió, Denise Maia, o Fórum representa uma oportunidade para integrar ações e unir forças. “Somos responsáveis pela gestão das ações a nível de município, voltadas para à saúde da pessoa idosa, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde. São vários os desafios, o trabalho é árduo e em momentos como esses temos a chance de fazer com que vocês se juntem a nós”, disse.

Um dos maiores desafios apontados foi a falta de conhecimento do próprio idoso sobre seus direitos. “O Estatuto do Idoso diz que os postos de saúde e ambulatórios são obrigados a ter geriatras e gerontólogos e não temos. A pessoa chega no hospital e escuta que não tem vaga para ele, muito menos para o acompanhante, mas é direito. O idoso precisa conhecer seus direitos para lutar por eles”, reforçou Lúcia Santos Moreira, representando a Associação de Gerontologia de Alagoas.

Estavam presentes na mesa a coordenadora do GPMI, Elizabeth Souza; o diretor da Escola de Enfermagem e Farmácia, João Xavier; o representante da Pastoral da Pessoa Idosa em Alagoas, Crismério Vieira Costa; e o coordenador do curso de Nutrição, José Araújo.

A programação continua hoje (28), com mesas e rodas de conversa.

Espetáculo ‘Sentido Contrário’ será encenado em Maceió

Ex-aluno do curso da ETA, Avaristo Martins, apresenta espetáculo no Quinta no Arena

Divulgação

Ascom Ufal

Formado como ator na Escola Técnica de Artes (ETA) da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) em 2016, Avaristo Martins desde cedo despertou seu desejo por teatro. No dia 31 de agosto, ele apresenta uma montagem de ficção que  escreveu ainda enquanto aluno do curso de Formação de Ator, em 2014. O espetáculo tem início às 19h30 no Teatro de Arena.

O monólogo surgiu como um desafio para estudante de artes cênicas de escrever sua própria dramaturgia e ainda poder fazer a sua primeira direção no teatro alagoano. Sentido Contrário é uma realização da 13ª edição do projeto Quinta no Arena. Em sinopse, a peça aborda os sentimentos de afeto, as ânsias e os conflitos internos gerados em razão das perdas as quais o jovem Fábio (Avaristo Martins) foi submetido.

O monólogo revive seus dramas e viaja em súbitos sonhos, voltando em momentos e lugares que a saudade o faz percorrer. É um texto que trata de sentimento, lembranças, amor puro. É uma apresentação que remete ao tempo e ao distanciamento onde as situações se encontram, tornando, assim, um sentido contrário.

 

FICHA TÉCNICA:

Direção e Dramaturgia: Avaristo Martins

Interpretação: Avaristo Martins (Fábio)

Execução de Iluminação: Beto Lourenço

Execução de Sonoplastia: Arivaldo Martins

Design Gráfico: Anobelino Martins

Produção Audiovisual: Stúdio Izibez

SENTIDO CONTRÁRIO

Data: 31 de agosto

Horário: 19h30

Local: Teatro de Arena Sérgio Cardoso (anexo ao Teatro Deodoro)

Ingressos: R$ 20,00 inteira e R$ 10,00 meia

Vendas: Bilheteria do Teatro Deodoro

Informações: 99199-6122 (CLARO - WhatsApp)

Classificação Etária: livre

Inscrições abertas para 1º Encontro Alagoano de Comunicação e Negócio

Evento é promovido por estudantes de Relações Públicas e será realizado em 25 de agosto

Promovido por estudantes de Relações Públicas, o 1º Enacon será realizado em 25 de agosto

Deriky Pereira – jornalista colaborador

Aprendendo para empreender: perspectivas no mercado da comunicação”. Esse é o tema do 1º Encontro Alagoano de Comunicação e Negócio (Enacon), cuja realização se dará na Casa da Indústria, em Maceió, no próximo 25 de agosto. O evento, cuja programação terá início às 13h e seguirá até às 20h30, terá palestrantes de diversas áreas e será uma oportunidade especial para propagação e incentivo da cultura empreendedora entre profissionais e estudantes de comunicação.

Promovido por quatro estudantes de Relações Públicas da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) como Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), o 1º Enacon também visa ampliar o networking, promover troca de conhecimentos e de experiências por meio de palestras e workshops com temas variados. “Para isso, terá profissionais renomados no mercado de comunicação, os quais compartilharão suas experiências enquanto comunicadores-empreendedores, facilitando assim, o entendimento entre a teoria e prática”, explicam.

Para esta primeira edição, os organizadores estimam uma média de 100 participantes inscritos, dentre profissionais e estudantes das áreas da Comunicação Social, como Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda. Aos interessados em participar, as inscrições já estão abertas e podem ser feitas por meio deste link. Para graduandos, a taxa custa R$ 30,00; já para os profissionais da área, o valor da inscrição é de R$ 50,00. A participação no evento dará certificado de 10h.

Sobre a programação

A programação do 1º Enacon está bem variada e terá início às 13h quando será realizado o credenciamento. A abertura oficial será logo em seguida, às 13h50 e, pouco depois, a partir das 14h, a jornalista Luana Nunes da Algo mais Consultoria e Assessoria fará a primeira palestra do dia com o tema Comunicação Também é Negócio: ODesafios de Empreender.

Às 15h, será a vez do graduado em Marketing e empreendedor Henrique Silva, fundador da Mam.bo que vai falar sobre Gestão de Marcas: Empreendendo nas Redes Sociais; na sequencia, a jornalista, relações públicas e professora Edna Cunha falará sobre Terceirização e Comunicação Organizacional: Oportunidades x Desafios.

Após duas palestras, às 17h será realizado um Coffee Break com Network e, às 17h30, Maurício Oliveira do Sebrae entra em cena para o Workshop: Da Ideia ao Negócio (Canvas). Por último, a partir das 19h30, será a palestra magna Empreendendo na Comunicação, ministrada por Pedro Prochno, sócio-fundador da agência Hygge, do coletivo Todo Mundo Precisa de um Relações Públicas e atual gerente de comunicação da Uber.

Para obter outros esclarecimentos sobre o evento envie e-mail para enacon2017@gmail.comAlém disso, você pode, também, contatar os quatro estudantes que organizam o 1º Enacon por telefone, são eles: Alcilene Vieira(82) 99118-9646; Maxwell Monteiro: (82) 99902-5071; Lucas França: (82) 99995-7920; e Amanda Vieira (82) 99104-8952. O 1º Enacon também está no Instagram por meio do perfil @enacon2017.

SERVIÇO

O quê: 1º Encontro Alagoano de Comunicação e Negócio (Enacon)

Quando: 25 de agosto, das 13h às 21h.

Onde: Casa da Indústria, situada no bairro do Farol, em Maceió.

Sinfra informa sobre desligamento da energia no Ctec no domingo (30)

Manutenção em transformador atingirá apenas o Centro de Tecnologia

Ascom Ufal

A Divisão de Manutenção Predial e Viária (DMPV), da Superintedência de Infraestrutura da Ufal (Sinfra), informa que neste domingo (30), por conta da necessidade de substituição de um transformador localizado no estacionamento do Centro de Tecnologia (Ctec), haverá desligamento local da energia.

O desligamento será das 8h às 16h e afetará apenas o Ctec.

Fórum de Saúde Mental debate estratégias na Ufal

Primeira reunião foi realizada nesta sexta-feira (28), no CIC

Na primeira reunião foram debatidas questões sobre funcionamento e organização dos encontros

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

O Fórum de Saúde Mental Nise da Silveira realizou hoje (28) a primeira reunião com a participação de estudantes e profissionais de diversas áreas, no Centro de Integração Comunitária (CIC). Foram debatidas questões sobre funcionamento e organização dos encontros e de que maneira os envolvidos poderiam colaborar para a construção desse espaço na Universidade. “A primeira motivação para a construção do Fórum é provocar a Ufal a instalar uma discussão mais organizada sobre saúde mental e assumir esse tema relevante para a sociedade”, afirmou a diretora da Faculdade de Serviço Social (FSSO), Rosa Predes.

A proposta é que as reuniões sejam mensais e que a cada encontro os participantes possam apresentar uma pesquisa e/ou experiência na área da saúde mental. O Fórum é organizado em dois Grupos de Trabalho (GT) responsáveis por encaminhar ações relativas à participação da Ufal na rede de atenção psicossocial em Alagoas e definição de uma política de saúde mental na Universidade. Segundo Rosa Predes, instalar uma cultura de discussão sobre o tema é uma das estratégias para atingir esse objetivos. “A ideia não é nova, mas ganhou corpo na atual gestão da reitora Valéria Correia, lutadora e defensora do SUS. Ela nos mostrou que o melhor caminho seria criar o Fórum”, completou.

O Fórum Nise da Silveira é articulado por nove representações: Escola de Enfermagem e Farmácia (Ensefar), Instituto de Psicologia, Faculdade de Medicina (Famed), FSSO, Pró-reitoria Estudantil (Proest), Pró-reitoria de Gestão de Pessoas e do Trabalho (Progep), representação estudantil, Hospital Universitário Professor Alberto Antunes (HUPAA), com uma psicóloga e uma psiquiatra; e uma representante do Campus Arapiraca - Unidade de Palmeira dos Índios.

Casas de Cultura da Ufal abrem inscrição para 880 novas vagas em cursos de línguas

Cursos são gratuitos e oportunidade é para a comunidade em geral

Ascom Ufal

Nesta segunda-feira (31), iniciam as inscrições para mais um processo seletivo de novos alunos para as Casas de Cultura da Ufal. São 880 vagas, distribuídas entre os cursos de línguas de Inglês, Espanhol, Francês, Português e Libras. As aulas, com início no dia 9 de agosto, são gratuitas e a comunidade em geral pode se inscrever na seleção.

Os interessados devem se cadastrar neste link, além de comparecer na secretaria das Casas de Cultura, localizada no Espaço Cultural da Ufal, Praça Sinimbu, Centro, Maceió, no horário das 9h às 12h e de 13h às 16h, para entregar a documentação exigida no edital. Clique aqui para conferir o edital.

Os dias de entrega dos documentos são estabelecidos conforme cada Casa/curso: CCEF/Francês: entrega no dia 31 de julho (segunda-feira); CCLA/Espanhol: 2 de agosto (quarta-feira); CCB/Inglês: 1º e 2 de agosto (terça e quarta-feira); CCLB/ Português: 3 de agosto (quinta-feira); CCEV/Libras: 3 de agosto (quinta-feira).

Conforme o edital, serão recebidas 250 inscrições diárias, em conformidade com a capacidade de processamento dos dados, com a distribuição de 150 senhas às 9h; e de 100 senhas às 14h.

A seleção terá como base a seguinte ordem de prioridade: aluno que concluiu a partir de 2013 ou que está cursando a educação básica em escola pública; aluno ou servidor da Ufal e comunidade em geral.

Sobre os cursos das Casas de Cultura da Ufal

Gratuitos e com inscrições abertas para a comunidade em geral, os cursos das Casas de Cultura são projetos de extensão da Faculdade de Letras da Ufal, em parceria com a Pró-reitoria de Extensão (Proex).

O objetivo é o estímulo à difusão das línguas alemã, espanhola, francesa, inglesa, portuguesa, da língua brasileira de sinais (Libras) e das suas expressões culturais.

A carga horária semestral é de 45 horas, com um encontro presencial por semana.

 

Semana de Arte e Cultura da Famed tem início nesta segunda-feira (31)

Mesa de abertura debateu a arte como instrumento de trabalho e transformação

Psicóloga e arteterapêuta Patrícia Rose Teixeira realizou palestra de abertura

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

Teve início nesta segunda-feira (31) a 6ª Semana de Arte e Cultura da Faculdade de Medicina (Famed). O evento é aberto, gratuito e tem como tema o pluralismo e diversidade cultural na formação em saúde. A mesa de abertura debateu a arte e arteterapia para todos, disciplina que tem fundamento na visão artística, médica, psicológica e terapêutica.

“Na arteterapia, o cliente ou paciente é concebido como um agente da sua própria história de transformação. Damos essa autonomia para ele se sentir mais seguro”, afirmou a psicóloga e arteterapêuta Patrícia Rose Teixeira.

Os participantes puderam compreender mais sobre a arte como um instrumento de trabalho nos diversos campos da saúde. “O universo dominante é o da sensorialidade e da materialidade. Trabalhamos com aspectos de textura, cores, linhas, consciência corporal, dando a possibilidade de reconhecimento e crescimento do cliente. Ao sentir, ele se expressa, dá vida e formato concreto para aquilo que estava apenas no seu inconsciente”, completou a psicóloga.

Durante a tarde, às 14h, no Auditório II (sala 32) da Famed, foi realizada uma oficina de arteterapia, ministrada pelo professor Paulo Campello, da Universidade de Pernambuco (UPE). A Semana conta ainda com apresentações culturais e exposições. Confira a programação completa aqui

Academia da Universidade abre inscrições para musculação

Até 11 de agosto estudantes e servidores podem realizar inscrições e avaliação física

Sara Graziele - Estagiária de jornalismo

O Laboratório de Aptidão Física, Desempenho e Saúde (Lafides) abre inscrições a partir de amanhã, 1º de agosto, até o dia 11, para a “Academia na Universidade”. O projeto de extensão busca proporcionar aos alunos, professores e funcionários da Ufal um espaço supervisionado onde os mesmos possam realizar atividades físicas, possibilitando uma melhor qualidade de vida e saúde aos mesmos.

As inscrições serão feitas na sala do Laboratório, no bloco de Educação Física, de segunda a sexta, entre as 8h e 18h. Para se inscrever o candidato deve levar um comprovante de vínculo com a universidade, como o contrachegue para os servidores e o comprovante de matrícula autenticado para os discentes . No momento da realização da inscrição será agendada a data da avaliação física e do início dos treinos. Também será explicado o processo de seleção dos candidatos.

Para mais informações os candidatos podem entrar em contato com o projeto por meio do e-mail lafidesufal@outlook.com ou pela página do Facebook do projeto.

Ufal participa de evento internacional sobre musicologia

Evento acontecerá na Universidade Católica de Santos, de 1º a 5 de agosto

Divulgação

Simoneide Araujo – jornalista colaboradora

A Universidade Federal de Alagoas vai marcar presença no 3º Congresso da Associação Regional para a América Latina e o Caribe da Sociedade Internacional de Musicologia (Arlac-IMS). Esse evento será realizado na Universidade Católica de Santos, de 1º a 5 de agosto, e vai reunir os maiores musicólogos do Brasil e do exterior. A participação do professor Marcos Moreira colocará a Ufal no circuito mundial de musicologia.

Marcos Moreira é docente do curso de licenciatura em Música da Ufal e, no evento, vai participar pela primeira vez como coordenador da mesa temática Banda de Música e Universidade: Interiorização, extensão e diálogo musical no Nordeste. Quem também comporá essa mesa será o professor da Universidade Federal da Bahia, Joel Barbosa.

A Ufal e a Ufba têm em comum, desde 2013, o trabalho com filarmônicas. A federal da Bahia promove fóruns temáticos sobre a temática das filarmônicas. Já a Ufal, realiza há oito anos a Jornada Pedagógica para Músicos de Bandas. Os dois eventos foram interligados com o objetivo comum de aproximar as duas instituições das bandas dos respectivos estados e essa mistura será mostrada no evento em Santos.

Ao participar da Arlac, Marcos Moreira pretende divulgar e mostrar os trabalhos que estão sendo realizados com bandas de música dentro do grupo de pesquisa Metodologia do ensino coletivo instrumental, vinculado ao CNPq e pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação da Ufal. “Esse congresso que acontecerá em Santos é a possibilidade de firmar as pesquisas musicológicas dentro da perspectiva educacional realizada no curso de graduação da Ufal”, afirmou.

A intenção do professor, que coordena a licenciatura em Música, é utilizar a musicologia como ferramenta de ensino na educação musical. “A preocupação é que haja uma educação musical direcionada para a área de musicologia e esta seja uma ferramenta de formação para os futuros professores e educadores”, destacou Moreira.

Próxima jornada pedagógica

Durante o evento em Santos, Moreira vai aproveitar para divulgar 8ª Jornada Pedagógica para Músicos de Banda (JPMB), um projeto de extensão da Ufal, e o 2º Congresso de Musicologia da ABMUS - Associação Brasileira de Musicologia, que acontecerão de 16 a 19 de novembro deste ano, na cidade de Marechal Deodoro-AL. A temática será a preservação dos acervos das filarmônicas, promovendo a inclusão dos estudos dessa área nas instituições centenárias de Alagoas.

Segundo o coordenador do evento, a JPMB tem caráter de festival internacional, que promove oficinas pedagógicas de qualificação profissional para instrumentistas de sopro e de educadores musicais. “Este ano, além dos debates sobre filarmônicas, dos tradicionais encontros de Bandas, concertos e palestras, haverá também a inclusão das artes cênicas”, disse Moreira.

Professor da Universidade de Miami realiza conferências durante o 5º Silc

Evento é organizado pelo grupo de pesquisa Linguagem e Cognição do curso de Filosofia

Otávio Bueno fará palestra sobre Lógica e Metafísica e Pluralismo Lógico e Modalidade

Thâmara Gonzaga – jornalista

A 5ª edição do Seminário Interno de Linguagem e Cognição (Silc), do curso de Filosofia da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), trará para o Campus A.C. Simões, nos dias 10 e 11 de agosto, o filósofo e professor da Universidade de Miami, Estados Unidos, Otávio Bueno.

Em visita ao Brasil para participar de um evento na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), ele aceitou o convite para fazer as conferências de abertura e encerramento do Silc. A primeira será sobre Lógica e Metafísica e a segunda, sobre Pluralismo Lógico e Modalidade.

Docente e presidente do Departamento de Filosofia da instituição americana, o profissional brasileiro é formado pela Universidade de São Paulo (USP), com doutorado pela Universidade de Leeds, Reino Unido. Ele também teve passagens pela Universidade da Carolina do Sul e Universidade Estadual da Califórnia.

“A visita do professor Otávio muito nos alegra, pois vem consolidar as atividades recentes do curso de Filosofia da Ufal com a organização de eventos nacionais e regionais de grande relevância e visibilidade”, destaca o professor e um dos organizadores do seminário, Marcos Silva. “A proposta é promover o diálogo acadêmico entre áreas distintas, o intercâmbio de ideias de vanguarda com a história da filosofia, além do encorajamento da inserção de alunos e docentes em pesquisa de qualidade”, aponta.

O 5º Silc, uma iniciativa do grupo de pesquisa Linguagem e Cognição do curso de Filosofia, será realizado no Auditório do Instituto de Ciências Humanas, Comunicação e Artes (Ichca). Não há necessidade de inscrição prévia e os interessados podem solicitar certificados de participação.

O objetivo do seminário, segundo os organizadores, é “aglutinar esforços de docentes e discentes da área de Filosofia Analítica para a consolidação de estudos sobre o tema em Maceió, ampliação das pesquisas acadêmicas na graduação e na especialização em Filosofia Contemporânea na Ufal”. Segundo Silva, essas ações “buscam a implementação do mestrado acadêmico stricto sensu tão importante para a Universidade e a sociedade alagoana”. “O professor Otávio Bueno, certamente, nos ajudará neste objetivo com a sua larga experiência internacional”, afirma Silva.

A programação do Silc é gratuita e toda comunidade acadêmica é convidada a participar. Clique aqui para conferir.  

Nusp abre inscrições para quarta turma do curso de Realidade Brasileira

Aulas começam em setembro e inscrições vão até o dia 30 de agosto

Divulgação

Letícia Sant’Ana - estagiária de Jornalismo

O Núcleo de Saúde Pública (Nusp) da Faculdade de Medicina da Ufal abre inscrições para a quarta turma do curso de Realidade Brasileira, destinado a profissionais vinculados aos trabalhos de educação população e saúde e militantes de movimentos populares, estudantis e sindicais. O objetivo é estudar a realidade sócio-histórica do país utilizando como guia os principais pensadores brasileiros e suas obras, sobretudo, aqueles que ajudam a compreender a realidade de Alagoas como Dirceu Lindoso, Luís Sávio de Almeida e Florestan Fernandes, além de socializar conhecimentos entre professores e lideranças de diferentes organizações políticas.

O curso tem início no dia 29 de setembro e será organizado em oito módulos presenciais com aulas das 8h às 19h na sexta-feira e de 8h às 16h no sábado. A cada módulo, uma obra será estudada, com mediação de um facilitador convidado para trabalhar a temática. Ao final do curso, será produzindo um trabalho com a síntese dos conteúdos apreendidos. É obrigatória a participação em 75% dos módulos para obter o certificado. A carga horária total é de 140 horas.

Os interessados devem se inscrevem até o dia 30 de agosto, das 7h às 163h, na Coordenação de Extensão da Faculdade de Medicina (Famed) e 13h às 16h30 na Secretaria do Nusp Ufal, sala 212, bloco E, no Campus A.C. Simões, ou pelo email: medna.pc@gmail.com. O candidato deve preencher a ficha de inscrição, apresentar carta de intenção, descrevendo brevemente o que motivou a fazer o curso, além de declaração de anuência/apresentação da organização da qual participa devidamente assinada. A seleção será divulgada no dia 11 de setembro após avaliação da documentação solicitada.