Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / 5 / MEC concede nota 4 ao curso de Administração Pública a Distância
12/05/2017 18h07 - Atualizado em 19/05/2017 12h18

MEC concede nota 4 ao curso de Administração Pública a Distância

Nota e reconhecimento foram divulgados no último mês de abril

Araken Oliveira, coordenador da graduação em Administração Pública EAD, comemora a qualificação do curso

Diana Monteiro  - jornalista

A Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (Feac) da Universidade Federal de Alagoas comemora a nota 4 obtida pelo curso de Administração Pública na modalidade Educação a Distância (EaD), com resultado divulgado pelo Ministério da Educação (MEC), no final de abril.  O curso, em desenvolvimento desde 2010, enfrentou inúmeros desafios e a positividade conquistada, que também inclui reconhecimento, é fruto de um árduo trabalho para o crescimento das ações. Isso resultou na formação de recursos humanos na área, além da Capital, em mais de 20 municípios alagoanos e de outros estados, como Bahia, Pernambuco e Sergipe.

À frente do curso, pela segunda vez consecutiva, o coordenador Araken Oliveira, ao falar sobre o reconhecimento pelo MEC, diz considerar um passo muito importante para o atual cenário brasileiro que, segundo ele, clama por administradores públicos qualificados e capazes de encarar e contornar situações adversas. “Hoje, no estado de Alagoas, podemos afirmar que temos dentro de uma universidade pública, um curso de qualidade. É mais uma conquista para a Ufal. Aproveito para agradecer o empenho e apoio recebidos da reitora Valéria Correia, da comunidade acadêmica, de toda equipe que integra a coordenação do curso e da direção da Feac”, frisou.

Com 59% dos egressos oriundos do interior de Alagoas, dentre os desafios enfrentados e superados, a evasão e a dificuldade de adaptação dos graduandos à modalidade EaD, foram registradas como os mais preocupantes.

Conforme levantamentos, em 2010, dos 235 matriculados, houve 12 desistências. Já em 2012, foi o ano onde ocorreu a maior a evasão: dos 122 matriculados, 65 desistiram do curso. Em 2014, foram constatadas 42 desistências, dentre os 126 matriculados. Várias ações foram empreendidas para reverter a situação visando a consolidação e qualificação do curso.

“Nos deparamos com vários desafios a serem superados, ao longo da jornada, mas sempre primando pela estruturação do curso e pelo estreitamento das relações mantidas por toda equipe, desde coordenador ao aluno, que sempre foi nossa maior prioridade”, enfatizou Araken. Para o reconhecimento, os avaliadores do MEC estiveram durante dois dias, 17 e 18 de abril, visitando além da Feac e coordenação, instalações de outros setores do Campus A. C. Simões, a exemplo da Reitoria e Biblioteca Central.

Agora, o processo segue para a Secretaria de Regulação de Ensino Superior do MEC (Seres), que dará o parecer final para a publicação da portaria de reconhecimento de curso. 

Avaliação

O procurador Educacional e Institucional da Ufal, Tiago Cruz, explica que para o conceito final ser 4, as três dimensões avaliadas tiveram bons resultados. “Os conceitos atribuídos em cada dimensão atesta o ótimo projeto pedagógico do curso, condição fundamental para que a formação dos futuros profissionais da área seja de qualidade, a excelente qualificação do corpo docente, uma característica de todos os cursos da Ufal e, a boa estrutura que o curso apresenta”, destaca. 

Cruz ressalta que a Gestão avança nas ações que visam garantir conceitos satisfatórios nas avaliações externas dos 27 cursos que estão em processo de regulação para reconhecimento ou renovação.

“No caso do curso de Administração EaD, a primeira ação que fizemos foi articular uma reunião entre curso, Prograd, Biblioteca e Cied para orientar sobre o processo de visita e como proceder. Também, articular as comissões de avaliação e, essa, é uma dimensão que precisamos avançar. Mas, é importante destacar que é a ação da coordenação do curso, no dia a dia, que possibilita resultados como este”, explica. E acrescenta: “O conceito do curso de Administração EaD ratifica a qualidade da maior instituição pública do estado de Alagoas que, gratuitamente, ofere ensino, pesquisa e extensão à sociedade alagoana”.

Mesmo em anos de cortes orçamentários, o procurador conta que a Gestão está viabilizando a compra de computadores que priorizem os espaços coletivos e compartilhados, carteiras, quadros, data-shows, e livros que, em breve, serão entregues à comunidade universitária.

Metas

Segundo Araken Oliveira, a eficiência, eficácia e efetividade foram os princípios que basearam  a análise das ações. E ele já fala dos dois novos desafios a serem superados durante a plataforma de trabalho traçada. “Um deles é aumentar a nota do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), de 3 para 4, estimulando a participação e interação dos alunos. A outra meta principal,  é ampliar o número de egressos por meio da oferta de cursos de verão e inverno, proporcionando a oportunidade aos graduandos que  possuem pendências, que as regularizem e a partir daí alcancem a formação e ingressem no mercado de trabalho”, declarou o coordenador.

A presença nas nove Regiões de Planejamento do Estado também está entre as metas para a abrangência e dinamismo do curso de Administração Pública da Ufal, atualmente presente em sete delas.