Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / 5 / Exposição convida à reflexão sobre as “cores dos sentimentos”
31/05/2017 16h52 - Atualizado em 26/06/2017 10h27

Exposição convida à reflexão sobre as “cores dos sentimentos”

Artista paraibano expõe ‘Nunca serei cinza’, na Pinacoteca

Guto Holanda

Ascom Ufal

A Pinacoteca Universitária apresenta a exposição Nunca serei cinza, do artista Guto Holanda. A mostra, aberta nesta segunda-feira (6) conta com 20 pinturas e permanecerá nos salões até o dia 21 de julho.

O artista visual, após migrar entre as técnicas do hiperrealismo, florais e paisagens, criou sua própria poética. Perpassando por alguns questionamentos sobre o cotidiano dentro do ambiente urbano e suas emoções, a série de pinturas Nunca serei cinza traz as cores que faltam na convivência entre os indivíduos.

O meio urbano se faz presente também nos suportes das pinturas que serão expostas. Para produzir suas obras, o artista usa telas e eucatex, mas também reutiliza materiais encontrados em casas abandonadas e pelas ruas de João Pessoa.

Guto Holanda, nascido em São Paulo, mas residente em João Pessoa, é formado em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). O artista autodidata iniciou suas primeiras produções em 2008 seguindo influências da vertente acadêmica de criação e, depois, inspirado pelo expressionismo, criou sua estética pessoal. As principais exposições foram: Projeto Arte na Empresa – Energisa (João Pessoa, Patos e Campina Grande), Coletiva 6 Usina Cultural- Energisa (João Pessoa), Coletiva Confluentes – UFPB Campus I (João Pessoa), Coletiva em Processo – Funesc (João Pessoa). Todas as mostras foram em 2015 e no estado da Paraíba.

Nunca serei cinza traz em sua poética as diversas relações do sujeito no ambiente em que se insere. São sujeitos que trazem em suas estéticas cores diversas. Cores que apontam para sentimentos e sensações, muitas vezes contidas no subconsciente de cada um e, sendo assim, carregados de sentidos e interpretações”, relata Guto Holanda. O artista ainda convida para a exposição com uma reflexão: “Será que as pessoas estão se tornando cinza, assim como o concreto e o asfalto que impermeabilizam as cidades?”.

SERVIÇO

Exposição: Nunca serei cinza

Local: Pinacoteca Universitária - Praça Visconde de Sinimbu, 206, 1º piso, Centro

Abertura: 6 de junho de 2017, 20h

Visitação: 7 de junho até 21 de julho (segunda a sexta, das 8h30 às 18h).

Entrada gratuita