Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2017 / 5 / Concerto de percussão vai abrir projeto Quinta Sinfônica
19/05/2017 13h48 - Atualizado em 23/05/2017 15h51

Concerto de percussão vai abrir projeto Quinta Sinfônica

Regente convidada deste mês será a professora da Ufal, Débora Borges

Simoneide Araujo – jornalista colaboradora

Este ano, o projeto Quinta Sinfônica está com formato diferente das edições anteriores. Músicos da Orquestra da Universidade Federal de Alagoas e convidados se apresentam no Teatro Deodoro com vários estilos de música e performances. Na próxima quinta-feira (25), o concerto terá a regência de Débora Borges, professora do curso de licenciatura em Música.  O concerto começa às 20h e a entrada é gratuita.

A primeira parte será o concerto de Mylãnne Santana, concluinte do curso de Percussão, pela Escola Técnica de Artes. No repertório, Mylãnne traz Sabre Dance, de Khachaturian e arranjo de Moore, um solo para xilofone, com participação do grupo de Percussão da Ufal (Percufal); em seguida, Rondo, de Mitchell Peters – peça para quatro tambores; Tempo de valse, de Eckehardt Keuner – estudo para quatro tímpanos; Arrasta-pé, de Osvaldo Lacerda, solo para xilofone e piano, com participação do pianista Maycon Ferreira.

Encerrando a primeira parte do Quinta Sinfônica, Mylãnne apresenta Colonial capers, de John Beck, solo para caixa; e O velho Francisco, de Chico Buarque, solo para timbal, com participação do Percufal.

A segunda parte do concerto terá cinco peças, com regência de Débora Borges: Meditation from “Thais”,de Jules Massenet, em solo de violino da própria Débora Borges; Serenade for String Orchestra op. 20, de Edward Elgar; Pizzicato Polka op. 234, de Johann J. Strauss; Kaiser-Walzer op. 437, também de Johann J. Strauss; e Asa Branca, de Luiz Gonzaga, com arranjo de Débora Borges.

Sobre a regente

Débora é natural de São Paulo e, atualmente, é professora do curso de licenciatura em Música da Ufal  e está fazendo doutorado em Música na Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Ela iniciou seus estudos aos 16 anos no Instituto Baccarelli, na antiga Universidade Livre de Música Tom Jobim, atual Emesp Tom Jobim e concluiu seu bacharelado na Uni Fiam-Faam e na Faculdade Mozarteum de São Paulo. Estudou com professores, como Renata Jaffé, Israel Viana, Enaldo Oliveira. Atuou como solista na Camerata da Uni Fiamfaam, na Orquestra Jovem Tom Jobim e na Orquestra de Cordas Laetare, em São Paulo.

Sobre Mylãnne

A formanda Mylãnne Santana entrou no universo da percussão há 16 anos, tocando em bandas de fanfarras. Essa rotina é dividida com seu primeiro professor, o maestro Miguel. Mylânne participa das bandas em que ele é maestro, nos municípios do litoral norte alagoano: Paripueira, Barra de Santo Antônio, São Luís do Quitunde e Porto de Pedras.

Para Mylãnne, sua passagem pela Escola Técnica de Artes foi muito importante. “Para mim, foi um avanço, tanto em relação aos estudos, quanto no lado pessoal, mesmo. Sempre tive apoio dos meus pais em tudo. Eles não mediam esforços para eu continuar estudando e nunca me deixaram desistir, mesmo em momentos de dificuldades”, revelou.

O projeto

Realizado pela Ufal, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura de Alagoas (Secult/AL) e a Diretoria de Teatros de Alagoas (Diteal), o projeto está no sétimo ano e oferece concertos gratuitos para a comunidade, sempre na última quinta-feira do mês.

O Quinta Sinfônica foi criado em 2011 como um projeto de extensão da Ufal e vem conseguindo apresentar um repertório de músicas que vão do erudito ao popular, com o objetivo de formar público para concerto.

SERVIÇO

O quê: Quinta Sinfônica
Quando: 25 de maio
Onde: Teatro Deodoro
Horário: às 20h
Entrada gratuita

Mais informações: 3315-5656