Você está aqui: Página Inicial / Notícias / 2016 / 10 / Laboratório treina pesquisadores de Honduras para monitoramento de recursos hídricos
18/10/2016 15h27 - Atualizado em 19/10/2016 14h34

Laboratório treina pesquisadores de Honduras para monitoramento de recursos hídricos

Atividade científica contou com participação de representantes do Governo e da Universidade Nacional Autónoma de Honduras

O coordenador do Lapis, Humberto Barbosa, informou que a atividade é mais um passo para estreitar laços com Honduras

Diana Monteiro - jornalista

O recente treinamento de pesquisadores hondurenhos no Laboratório de Análise e Processamento de Imagens de Satélites (Lapis), do Instituto de Ciências Atmosféricas (Icat) da Universidade Federal de Alagoas, proporcionou intercâmbio científico entre a instituição alagoana e a Universidade Nacional Autónoma de Honduras (UNAH). Está em desenvolvimento no Instituto Hondureño de Ciencias de la Tierra (IHCIT), pertencente a citada instituição, um sistema de recursos hídricos para os municípios de Sulaco, Yoro, Victoria e Las Lajas e la Libertad em Comayagua.

O coordenador do Lapis, Humberto Barbosa, informou que a atividade é mais um passo para estreitar laços com Honduras com a assinatura de um convênio entre as duas instituições de ensino superior o que possibilitará o intercâmbio científico de estudantes e docentes pesquisadores. O treinamento, durante cinco dias, teve como foco a gestão de conhecimento como medida de adaptação às alterações climáticas.

Participaram do intercâmbio científico pelo IHCIT, os pesquisadores Tania Peña, Kelly Almendarez e Max Ayala. Como representantes da Ayuda em Acción, Fundación para la Acción Comunitaria de Honduras, Reina Patricia Mendez e Jaime Hernandez.

Humberto Barbosa destaca que em Honduras, devido a maior frequência e intensidade dos extremos de chuvas e secas prolongadas em alguns municípios, impactos significativos do ponto de vista social, econômico e ambiental têm afetado a sociedade nas últimas décadas.

O Instituto Hondureño de Ciencias de La Tierra foi criado em 2002 no âmbito do acordo institucional da Universidade Nacional Autónoma de Honduras (UNAH), tendo como missão preservar, inovar, transcender e aplicar o conhecimento científico e tecnológico na formação de profissionais com responsabilidade social e capacidade de pesquisar, desenvolver e implementar soluções propostas para os problemas de ciências da terra naquele país. O IHCIT tem pesquisas focadas em Gestão de Riscos, Geologia - Geofísica e Mudanças.

Já a Fundación para la Acción Comunitaria de Honduras é uma organização não governamental que promove ações nas comunidades indígenas e mestiças. Tem como principal objetivo promover o desenvolvimento humano e integral pela satisfação das necessidades básicas, formação, defesa, fortalecimento institucional, alianças estratégicas, o impacto sobre as políticas públicas, de propriedade local e auto-gestão para melhorar a qualidade de vida de crianças e famílias hondurenhas.

Sistema de alerta

O professor Humberto Barbosa destaca que o treinamento feito com a equipe de pesquisadores de Honduras foi por meio da plataforma que permite incorporação à base de dados do sistema de alerta; serviços para tratar/analisar em tempo real dados novos e verificar se uma situação de risco existe, por meio de uma comparação com mapas de risco ou de um modelo definido; serviços para executar/editar/criar novos modelos de risco e alerta; serviços para criação e notificação de alerta para os usuários do sistema em operação entre outros serviços básicos e avançados.

“Os dados ambientais são sobrepostos em tempo real com os objetos que estão em monitoramento. Estes objetos representam áreas com alguma vulnerabilidade ambiental ou áreas de risco a algum dano ambiental, ou seja, estiagens ou inundações”, esclarece o pesquisador.

Ele adianta que com os resultados obtidos no intercâmbio serão produzidos artigos científicos para revistas científicas ainda em processo de seleção. Segundo Humberto, também está se criando uma plataforma para que se desenvolvam cooperações entre Ufal e Instituto de Honduras (IHCI) com atuação multifacetada, focando o campo científico, tecnológico e da inovação, e promovendo trocas de experiências na área de gestão de riscos.

Replicar por meio de um projeto piloto o projeto da Universidade e instituto hondurenho no semiárido do Brasil, também é uma das finalidades da parceria científica.

Mais informações sobre o Laboratório de Processamento de imagens de Satélites da Ufal no site do Lapis.