Você está aqui: Página Inicial / Informes / Ufal promove congresso em Arapiraca para debater situação do Nordeste em tempos de crise
13/11/2015 14h55

Ufal promove congresso em Arapiraca para debater situação do Nordeste em tempos de crise

Evento acontecerá entre os dias 18 e 20 de novembro; 137 trabalhos foram aprovados

Fonte: www.ufal.edu.br

O Campus Arapiraca da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), em parceria com a Universidade Estadual de Alagoas (Uneal), promoverá o Congresso da Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural (Sober-NE). Em sua 10ª edição, o evento, que traz como tema Desenvolvimento e Crise: e o Nordeste, como fica?, será realizado entre os dias 18 e 20 de novembro, em Arapiraca, no Auditório do Planetário e no auditório da sede da Ufal em Arapiraca.  

O encontro vai discutir os desafios e as particularidades da região Nordeste em tempos de crise e aproveitar a importância do espaço de debate acadêmico para compartilhar ideias. Ao todo foram submetidos 230 trabalhos, dentre os quais 137 foram aprovados. A avaliação de cada trabalho pode ser conferida no site

As inscrições continuam abertas, mas são limitadas. Os interessados em participar podem se inscrever por meio do link.

O congresso terá uma conferência com o professor Zander Navarro, além de mesas-redondas com os seguintes temas: Dez Anos do Programa Agroamigo: impactos e perspectivas; Desafios do Semiárido e as Tecnologias no Nordeste; Crise do Setor Sucroalcooleiro: impasses e alternativas para a ruralidade alagoana; Dilemas do desenvolvimento rural nordestino à luz da Economia Ecológica; Dez anos de Regionalização da Sober-NE.

Sobre o Evento

O congresso Sober-NE acontece a cada ano em uma instituição localizada na região Nordeste do Brasil, desde 2006, tendo como objetivo geral discutir temas relevantes da agricultura e do agronegócio e contribuir para o desenvolvimento do setor rural do país. O evento consolida sua importância com a realização da sua décima edição, pautada pela discussão de temas como: política agrícola; geração e transferência de tecnologia; meio ambiente; pobreza rural; educação no campo; reforma agrária; novas experiências de desenvolvimento e outros.

De acordo com a organização do evento, a proposta é importante por vários motivos. “Trazer para o público-alvo da região a experiência de um congresso já conceituado e dar oportunidade para que uma instituição de ensino superior (IES) do interior possa  colaborar e participar de um evento que, embora regional, tem abrangência nacional; aproximar os integrantes dos diversos núcleos/departamentos e diversas IES da região; ampliar o debate com os poderes públicos locais e atores sociais acerca das questões que permeiam o rural no contexto contemporâneo”.