Você está aqui: Página Inicial / Extensão / Programas / Maninha Xukuru-Kariri

Maninha Xukuru-Kariri

 

CONTEXTUALIZAÇÃO DOS ÍNDICES ÉTNICO-RACIAIS


De acordo com os dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Estatística e Geografia – IBGE, de 2012, 70% da população alagoana é constituída por afrodescendentes, estando 67% deste contingente abaixo da linha da pobreza, cujos indicadores sociais concentram-se desfavoráveis às populações pretas e pardas. No âmbito da educação básica da rede pública, embora a maioria já esteja frequentando a escola no ensino fundamental (91,1%) há uma queda considerável nos demais níveis de ensino (32,6% de estudantes, na faixa etária de 15 a 17 anos, frequentam o ensino médio), já no ensino superior há uma queda ainda maior, com o percentual de 11,7% de jovens entre 18 e 24 anos.
Quanto à educação indígena, em 2010, foram matriculados/as 246.793 indígenas na educação básica, o que corresponde um crescimento de 7,3%. O destaque está na oferta do ensino médio, que obteve crescimento de 45,2%. A oferta do ensino fundamental aumentou em 6,3%, com ênfase nos anos finais, com crescimento de 16,4% (CENSO ESCOLAR-MEC, 2010). Esses indicadores apontam o aumento da frequência escolar de indígenas nos últimos anos e estimulam a preservação, o desenvolvimento e a formação para a educação e cultura indígenas no nosso país, em especial em Alagoas, que podem ser evidenciados através de projetos de extensão.
Diante do quadro social exposto, o presente edital pretende, através do referido programa, desenvolver intervenções na sociedade alagoana a fim de promover ações de conscientização acerca do respeito a essas comunidades diferenciadas, visando à redução das desigualdades e invisibilidades étnico-raciais (afro-brasileiras e indígenas) sumarizadas nas estatísticas atuais.


OBJETIVOS DO PROGRAMA


a) Possibilitar a inserção dos/as estudantes regularmente matriculados/as em cursos de graduação ofertados pela UFAL, prioritariamente, os/as ingressantes por meio da reserva de vagas para autodeclarados/as pretos/as, pardos/as e indígenas – PPIs, através do desenvolvimento de ações de extensão, contribuindo para a formação acadêmico-profissional;
b) Estimular ações de extensão entre professores/as, técnicos/as, estudantes da UFAL e as comunidades alagoanas;
c) Desenvolver ações concernentes à educação para relações étnico-raciais (afro-brasileiras e/ou indígenas) e ao processo de implementação e consolidação da Lei 11.645/08;
d) Contribuir para fortalecer o desenvolvimento institucional da UFAL no que se refere às políticas afirmativas e estudos afro-brasileiros e indígenas no Estado de Alagoas;
e) Estimular entre os/as bolsistas e colaboradores/as a produção acadêmica e participação em eventos locais e nacionais.

 

Mais informações.